Relatório da NASA diz que podemos encontrar vida alienígena brevemente

NASA

Uma equipa de cientistas da NASA adiantou que poderá ser possível encontrar vestígios da vida alienígena nas próximas décadas, alertando, contudo, que o contacto com estas formas de vida será feito através de evidências indiretas. 

Esta é um procura de décadas: os cientistas continuam a investigar para perceberem se estamos realmente sozinhos no Universo ou se a vida alienígena pode existir noutros planetas distantes – agora, e de acordo com um novo documento da agência espacial norte-americana (NASA), parece possível chegar a uma resposta mais cedo do que imaginávamos.

Em causa está o relatório Biosignature False Positives, elaborado por cientistas do  Instituto Goddard de Estudos Espaciais e do Centro de Voos Espaciais Goddard. O documento frisa ser possível encontrar vida extraterrestre nas próximas décadas, mas nota que este contacto não terá, por exemplo, um “extraterrestre a apertar-nos a mão”, como tantas vezes esta imagem foi sendo criada ao longos dos anos na ficção científica.

“Ao tentar detetar vida em planetas que orbitam outras estrelas, a observação direta da vida – focando uma única árvore numa floresta alienígena, ou ver um alienígena, ou ter o alienígena a apertar a nossa mão) é totalmente improvável”, pode ler-se.

“Contudo, nas próximas décadas poderá ser possível observar evidências indiretas desta vida recorrendo às chamadas bioassinaturas”, afirma o relatório. Tal como explicam os cientistas, entende-se por “bioassinatura” “qualquer medição ou observação que exija uma origem biológica para explicar o que se mede ou observa”.

Partindo do exemplo da Terra, entende-se como bioassinaturas terrestres “fósseis de dinossauros, embalagens vazias e o oxigénio”, enumera o documento. Cada uma destas observações, adianta o mesmo relatório, fornece uma evidência indireta, de valor variável, da presença de vida existente ou já extinta.

Os falsos positivos

No mesmo documento, os cientistas alertam ainda para a possibilidade de encontrar falsos positivos durante a procura, uma vez que alguns processos podem mascarar ou imitar as provas que os cientistas há anos procuram.

“Na procura por formas de vida, seja na parte mais antiga dos registos geológicos da Terra, seja em planetas do nosso Sistema Solar, como Marte, ou especialmente em planetas extras-solares, nós devemos inferir sobre a existência de vida a partir do seu impacto local ou global sobre o ambiente”.

E sustentam: “Estas bioassinaturas, frequentemente identificadas a partir da influência conhecida de organismos terrestres sobre a atmosfera e a superfície da Terra, podem ser diagnosticadas incorretamente quando as aplicamos a mundos alienígenas. Os chamados falsos positivos podem ocorrer quando outro processo ou conjunto de processos mascara ou imita uma bioassinatura”, observam os autores do relatório.

Recentemente, e a propósito da procura de vida alienígena, o chefe do departamento de Astronomia da Universidade de Harvard, Avi Loeb, especulou que o estranho Oumuamua, que atualmente viaja pelo nosso Sistema Solar, não fosse nem um cometa nem um asteróide, mas antes uma nave alienígena. O docente tem reiterado essa teoria.

PARTILHAR

22 COMENTÁRIOS

  1. Já encontramos há décadas atrás , a nasa brinca com a gente com essa informação, como se batesse palmas para nos que somos retardados acreditar que é música

  2. A nasa é boa a gastar trilhioes de dolars de resto nunca sairam da terra.
    Pois alem das imagens virtuais da terra nao conseguem fazer melhor..e a terra de certeza que é plana isso sem duvida!

    • Sim, sem dúvida!!.. Depois quando chegarem uns senhores de bata branca, vais com eles, está bem? Eles são teus amigos e vão levar-te para um sítio muito bonito onde as paredes são acolchoadas e vais vestires umas camisolas porreiras em que dás abraços a ti mesmo.

  3. Aé e dicerto não tem mais vidas além do ser humano por aí, que hipocrisia do cão, a NASA até já sabe sobre eles só não sabe onde ele tão por aí, e não sabe porque se não já teria matado, estudado, aprisionado e muito mais com eles. Ser humano precisa é de uma lição do criador.

    • Sim, sem dúvida!!.. Depois quando chegarem uns senhores de bata branca, vais com eles, está bem? Eles são teus amigos e vão levar-te para um sítio muito bonito onde as paredes são acolchoadas e vais vestires umas camisolas porreiras em que dás abraços a ti mesmo.

  4. Claro que não, até porque não temos “ténukulolgia” para isso. E, é por demais evidente. Só se forem eles a virem passar uma férias aqui, e aproveitarem fazer umas selfies com a Madonna na praia da Comporta, ou quiçá ajudarem o Trump a fazer o muro.
    Se calhar, eles até andam por aqui nas redondezas, mas como já viram o que é que a casa gasta, não estão para nos aturar, isto a serem verdadeiras algumas “aparições” (a de Fátima incluída, pois os pastorinhos há 100 anos sabiam lá distinguir a Nossa Senhora, dum fato espacial).

  5. Especulações só isso que sabem fazer,de uma certeza absoluta da ida a lua a uma enorme desconfiança e encobrimento de uma gigantesca fraude e agora com os chineses a instalarem rovers e satelites na lua para se prepararem para a sua exploração e de terem negado terem visto qualquer bandeira americana na lua lançando novas evidências da fraude, só resta uma alternativa a Nasa…

  6. Gente Será que a Nasa esconde um Deus? Sim, porque um ser alienígena não pode ser diferente que um Deus, um Rei… etc. Portanto, eu ainda acho poco provável que eles capturaram um ET. Foi mas fácil os ets pegarem agentes. Pois sempre há relatos de falecimento dos Norte americanos.. a ideia seria de pedir a vida eterna para esses alienígenas..

Rocha desafia teoria da escassez de oxigénio na Terra primitiva

Uma rocha sedimentar única rica em carbono, depositada há dois mil milhões de anos, deu aos cientistas novas pistas sobre as concentrações de oxigénio na superfície da Terra nessa época. De acordo com a agência Europa Press, …

As bactérias formam comunidades na nossa língua (e uma imagem revela como)

Cientistas norte-americanos descobriram que as bactérias que vivem na nossa língua têm uma organização complexa e altamente estruturada. Os micro-organismos estão em toda a parte - até no interior da nossa boca. Um novo estudo revela …

Como sobreviver ao isolamento? Astronautas explicam

Em todo o mundo, cidades e até países inteiros estão em quarentena como forma de travar a propagação do novo coronavírus, Covid-19. Alguns astronautas deixaram conselhos sobre como sobreviver ao isolamento. Para alguns, o auto isolamento …

"Indiana Jones do mundo da arte" recupera manuscrito do poeta persa Hafez

Uma das primeiras cópias do reverenciado Divan do autor do século XIV Hafez, iluminado com ouro, será leiloado no início de abril. O famoso poeta persa do século XIV, Hafez, escreveu uma coleção de versos místicos …

O palco onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda

O palco de madeira onde os Beatles atuaram pela primeira vez está à venda. Agora, alguém poderá replicar o primeiro concerto da famosa banda. A 10 de abril, em comemoração dos 50 anos da separação da …

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …

Este mamífero consegue sobreviver a quase sete mil metros de altura

Cientistas pensam ter confirmado que um pequeno rato descoberto no vulcão Llullaillaco, nos Andes, é o mamífero que consegue viver à maior altitude já conhecida (6739 metros). Segundo o IFLScience, o Phyllotis xanthopygus rupestris foi descoberto, …

O glaciar Denman recuou quase cinco quilómetros nos últimos 22 anos

O glaciar Denman, na Antártica Oriental, recuou cerca de cinco quilómetros nos últimos 22 anos. Investigadores da Universidade da Califórnia, Irvine e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA estão preocupados coma topografia exclusiva …