Victor Vescovo diz que chegou ao ponto mais profundo dos oceanos. James Cameron não concorda

James Cameron levantou dúvidas sobre as recentes declarações de Victor Vescovo sobre ter quebrado o recorde do mergulho mais profundo no oceano, dizendo que o empresário não pode ter descido mais, uma vez que não havia mais nenhum ponto mais profundo a alcançar.

O diretor de Hollywood de 65 anos tornou-se o primeiro a realizar um mergulho a solo no fundo da Fossa das Marianas em 2012, como parte do Deepsea Challenge. Cameron passou mais de duas horas e meia a descer a trincheira, no Oceano Pacífico, chegando ao fundo do mar – a uma profundidade de 10.907 quilómetros – em 26 de março. Este foi o mergulho tripulado mais profundo alguma vez realizado.

Mas, em maio, Vescovo, de 53 anos, anunciou que ainda tinha chegado a um ponto mais profundo, quebrando a o recorde de Cameron. O explorador disse que desceu 10.927 quilómetros na Fossa das Marianas. O recorde está agora a ser contestado.

“Levantei a minha mão quando vi que começou a tornar-se uma questão de facto público sem disucssão nos media ou na comunidade científica”, disse Cameron à Newsweek. “Mas o que o grupo de Vescovo relatou e o que testemunhei em 2012, são duas coisas diferentes. Ele disse que encontrou um buraco mais profundo no fundo do oceano. Eu digo que é plano lá embaixo, é possível mergulhar mais”.

Antes de mergulhar, Vescovo e Cameron tinham entrado em contato – o diretor tinha-lhe oferecido ajuda e conselhos, e muitos da equipa do Deepsea Challenger que trabalhava com Cameron também estavam envolvidos no projeto de Vescovo.

Ele era muito generoso com o seu tempo, explicando onde mergulhou, ajudou-me a obter mapas da área de mergulho”, disse Vescovo na época. “Pensou muito que deveríamos visitá-lo para o benefício da ciência, assim fizemos. Estou extremamente grato pela sua expedição a mostrar-nos tecnicamente o que funcionou bem e o que precisava de ser aprimorado, e ajudou-nos a impulsionar a exploração do oceano profundo de uma maneira muito colaborativa e de maneira solidária “.

Cameron disse que a sua motivação para ir à Fossa das Marianas não era quebrar recordes, mas construir um submersível e ver algumas das partes mais profundas do oceano. Os registos, disse ele, não estavam na vanguarda da sua mente. Cameron diz que, em vez disso, sentiu que partilhou o recorde com Don Walsh e Jacques Picard, que mergulharam no Challenger Deep em 1960.

Durante a sua viagem, Cameron passou cerca de três horas a explorar a região, a recolher amostras e vídeos, além de mapear a área.

“O que observei lá em baixo foi uma planície plana que não se desviava mais do que um metro para cima ou para baixo em quase dois quilômetros de busca horizontal. Os meus colegas da Instituição Oceanográfica de Woods Hole (WHOI) viram a mesma coisa em 2009 quando mergulharam com o veículo operado remotamente pela Nereus. De facto, logo depois de pousar, vi a pista no sedimento deixado por Nereus, estava exatamente onde exploraram”.

Cameron e investigadores do WHOI dizem que a diferença entre a profundidade registrada pelo Deepsea Challenger e o submersível de Vescovo está relacionada com a tecnologia utilizada. Medir a profundidade do oceano não é tão simples como medir a distância em terra.

“Não existe GPS subaquático. Pode-se usar ondas sonoras mas, em profundidades, o sonar tem uma margem de erro de mais ou menos 20 metros, principalmente devido aos pulsos de som que penetram no fundo e criam uma leitura falsa. Vescovo pode ter confiado demais no seu sonar”. Muitas coisas podem afetar as medições realizadas, incluindo alterações na temperatura e na salinidade da água.

Cameron diz que acredita que Vescovo fez as melhores medições com o equipamento que pôde – mas chegar à superfície e afirmar que quebrou o recorde de mergulho mais profundo era impreciso.

Cameron e investigadores do WHOI acreditam que o foco em quebrar recordes está a prejudicar a investigação em alto mar. Mais de 80% do oceano é “não mapeado, não observado e inexplorado”, diz a NOAA.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Julgo que por regra, o ponto (.) é funciona como separador de milhares, pelo que o correto será 10,907 quilómetros ou então 10.907 metros.

RESPONDER

Detido proprietário de jornal de Hong Kong ao abrigo da lei de segurança nacional

A polícia de Hong Kong fez buscas, esta segunda-feira, ao grupo de comunicação social Next Media, considerado pró-democracia, pouco depois da detenção do seu proprietário, ao abrigo da lei de segurança nacional. Dezenas de agentes das …

Detetado surto de covid-19 em lar do Barreiro. Há pelo menos 47 infetados

Um surto de covid-19 no Lar São José, no Barreiro, contabiliza 47 casos positivos e dois internamentos de idosos, mas a "situação está controlada", disse, este domingo, o delegado de saúde adjunto regional de Lisboa …

Índia regista recorde diário de mortes. Reino Unido atinge marca negra

O novo coronavírus continua a alastrar-se um pouco por todo o mundo. Enquanto alguns países estão a conseguir lidar com a pandemia de covid-19, outros estão a fracassar nessa tarefa. Este domingo, no total, registaram-se 6.106 …

"Um disparate". Presidente nega envolvimento na vinda de Juan Carlos para Cascais

O Presidente da República afirmou que “qualquer pessoa minimamente inteligente e sensata” perceberia que o chefe de Estado não se poderia envolver na questão do rei emérito de Espanha, classificando essa ideia como um "disparate". Em …

Plano do hidrogénio vai sair "muito caro" aos portugueses

Os fundadores da Tertúlia Energia defendem que o plano do hidrogénio do Governo tem várias lacunas e vai custar "muito caro" aos consumidores portugueses. Num artigo publicado no jonal ECO, os fundadores da Tertúlia Energia, Abel …

Governo vai lançar plano para salvar empresas viáveis em dificuldades (e perdoar juros ao Fisco)

O Governo vai lançar um plano para salvar empresas viáveis que será um novo mecanismo temporário para ajudar empresas que se encontrem em situação económica difícil ou em insolvência devido à pandemia. O plano, que se …

Fábio Silva a prazo no Dragão. Avançado deverá sair por 40 milhões

Fábio Silva deverá abandonar o FC Porto dentro dos próximos dias. O jovem avançado permitirá um encaixe de 40 milhões de euros para os cofres portistas. A saída de Fábio Silva do FC Porto parece praticamente …

"Há filhos e enteados?". Marques Mendes arrasa decisão "inacreditável" de realizar festa do Avante

Luís Marques Mendes criticou este domingo a realização da festa do Avante, considerando "inacreditável" que a habitual festa comunista seja realizada no atual contexto da pandemia de covid-19 em Portugal. No seu habitual espaço de …

Varandas só tem espaço para 24 jogadores. Metade será de Alcochete

Com o intuito de reduzir custos, o presidente sportinguista, Frederico Varandas, diz que quer um plantel com 24 jogadores para a próxima época. Cerca de metade são produtos de Alcochete. Frederico Varandas pretende encurtar o plantel …

Duas demissões no Governo do Líbano. Beirute ficou com cratera de 43 metros de profundidade

Duas demissões no Governo do Líbano foram anunciadas nas últimas horas depois da explosão no porto de Beirute que provocou pelo menos pelo menos 158 mortos, 6.000 feridos e dezenas de desaparecidos. A ministra da …