Nem vegans, nem vegetarianos. É a dieta flexitariana que está a ganhar terreno em Portugal

Cerca de 9% da população portuguesa adoptou uma alimentação veggie, apostando no consumo de vegetais. Mas a nova tendência não são nem os vegetarianos que excluem a carne e o peixe da sua alimentação, nem os vegans que não consomem produtos de origem animal. A “moda” é a dieta flexitariana que permite o consumo de carne e de peixe de vez em quando.

Estes dados são divulgados pelo estudo “The Green Revolution – Edição de 2019” que foi feito pela consultora de inovação espanhola Lantern e que é divulgado pelo Público.

De acordo com esta análise, há, em Portugal, 764 mil adultos veggies, ou seja, pessoas que adoptaram uma alimentação vegetariana, vegan ou flexitariana. Está em causa apenas 9% da população portuguesa. Em Espanha, a percentagem de veggies é de 9,9%, de acordo com o mesmo estudo.

O crescimento das pessoas que adoptam uma dieta flexitariana revela uma maior preocupação com a saúde, como destaca ao Público um dos sócios da Lantern, David Lacasa, salientando que “74% dos flexitarianos adoptam esta dieta por essa razão”.

“Este tipo de consumidor entende que um maior consumo de verduras e leguminosas é mais saudável”, refere David Lacasa, notando que, por outro lado, “as dietas mais extremas, como o veganismo ou o vegetarianismo, são mais complexas de seguir e mais rígidas de implementar”.

O estudo apurou que, no último ano, “43% dos portugueses reduziram ou eliminaram totalmente o consumo de carne vermelha e 54% da população adulta reduziu ou cortou definitivamente o consumo de enchidos”, como cita o Público.

Entre as razões para este comportamento, além da intenção de seguir uma alimentação mais saudável, está também a preocupação com “a sustentabilidade e o bem-estar animal”. “No momento de escolher uma roupa, um perfume ou um produto de cosmética, mesmo os consumidores não veggies (51%) já revelam uma preocupação com a escolha de marcas ‘amigas do ambiente’ e que não testam em animais“, aponta David Lacasa.

Os resultados do estudo indicam também que 63% dos portugueses não compram produtos feitos em pele e que 44% prefere produtos farmacêuticos que não fazem testes em animais.

Mas “um em cada três veggies admite ser complicado ou muito complicado encontrar pratos adequados à sua dieta fora de casa, sendo que o grau de insatisfação com os produtos substitutos disponibilizados é superior a 55%”, aponta o estudo.

Este dado é visto por David Lacasa como uma oportunidade de negócio e, por isso, aconselha as marcas a olharem para “esta tendência” para apostarem “no factor inovação e, com isso, criar e acrescentar valor” aos seus negócios.

Neste momento, “são as pequenas empresas e as indústrias locais, mais artesanais, craft, as que melhor se estão a adaptar e a ganhar todo esse market share“, diz o sócio da Lantern, notando que “estão a assumir o espaço que as grandes empresas ainda estão a ‘deixar vago’”.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. A carne anda uma boa m****, cheia de antibióticos, vacinas, pesticidas e outras porcarias, o peixe cheio de plástico, antibióticos, hormonas e outras porcarias. E ainda pagar para isso? Estou fora.
    Tenho um amigo vegano que ele pratica o veganismo há mais de quarenta anos, ele diz que ser vegano em Portugal é quase impossível e por isso ele manda vir tudo de fora, desde sapatos, vestuário, alimentação e medicamentos naturais ecológicos e biológicos.

RESPONDER

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …

Cancelamento de consultas leva a quebra de vacinação contra a pneumonia

O cancelamento ou adiamento de milhares de consultas levou a uma quebra na vacinação contra a pneumonia. É preciso "voltar a dar confiança às pessoas para que regressem aos estabelecimentos de saúde", apela o Mova. De …

Há 11.636 casos activos de covid-19 em Portugal (e duas crianças nos Cuidados Intensivos)

Portugal regista esta segunda-feira 1.330 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 30.788 infectados, mais 165, segundo o boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS). Há duas crianças internadas nos Cuidados …

"O que se passa com enfermeiros e lay-off é uma vergonha." Marques Mendes também fala dos "4 contratos" do Novo Banco

António Costa e Rui Rio "não têm a coragem de dizer a verdade" no âmbito da polémica do Novo Banco, critica o comentador Luís Marques Mendes, considerando que ambos procuram sacudir água do pacote. Na …