As vaquitas estão extinguir-se à nossa frente. Já só há 10 em todo o mundo

A vaquita marinha, o cetáceo mais pequeno do mundo, está à beira da extinção, havendo apenas cerca de dez criaturas vivas, segundo cientistas. O ser humano é o principal responsável pelo seu contínuo desaparecimento.

As vaquitas são um animal não muito conhecido no mundo marinho. O que faz sentido, visto que só há cerca de dez destes animais vivos. Na última semana, cientistas anunciaram que a sua população pode variar seis e 22 — no melhor dos casos.

O Phocoena sinus, ou vaquita marinha, é normalmente encontrado nas águas do norte do golfo da Califórnia. É também conhecido como marsuíno-do-golfo-da-califórnia, toninha-do-golfo, boto-do-pacífico e cochito.

A sua população tem vindo a diminuir com o passar dos anos. Ainda em 2016, o ZAP noticiava que restavam apenas cerca de 60 vaquitas em todo o mundo. Agora, quase três anos depois, o número de vaquitas é seis vezes menor.

O Comité Internacional para a Recuperação da Vaquita (CIRVA) anunciaram os números com base num programa de monitorização acústica realizado em 2018. Entretanto, desde a elaboração do estudo, foi anunciada a morte de mais uma vaquita.

De acordo com o Science Alert, na última terça-feira, a Sea Shepherd, organização de vida selvagem marinha, fez uma patrulha de rotina numa pequena área de refúgio de vaquitas na parte mais setentrional do golfo.

Esta pequena porção de água é o lar onde as poucas vaquitas que restam vivem. A utilização de redes para pesca é proibida por lei nesta zona, mas, mesmo assim, continuam a ser a causa de morte de muitos animais desta espécie.

“Uma das criaturas mais incríveis da Terra está prestes a ser varrida do planeta para sempre”, disse a advogada Sarah Uhlemann, diretora de programas internacionais do Centro de Diversidade Biológica, com sede nos EUA.

Apesar do México ter banido o uso de redes nesta zona, críticos afirmam que não houve reforço do policiamento marinho. O trabalho de combater o seu uso fica a encargo dos voluntários da Sea Shepherd, que durante a noite procuram e removem as redes. Só no ano passado, segundo o Science Alert, foram removidas quase 400.

Se pararmos as operações, a vaquita ficará extinta“, disse Jack Hutton, imediato da Sea Shepherd, à Associated Press no início do mês. “Sabemos que vamos continuar a ser atacados. Sabemos que estamos a arriscar as nossas vidas, mas se não o fizermos, a vaquita não tem chances”, acrescentou.

É possível ajudar a Sea Shepherd na proteção das vaquitas, fazendo uma doação única ou mensal à fundação, aqui.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É uma notícia que dá bem para pensar e reflectir sobre a atitude humana perante o planeta que habita e o futuro que lhe vai traçando.

RESPONDER

Ciclone mortal deixou uma praia da Índia coberta de ouro

Centenas de pescadores, mulheres e crianças no distrito de East Godavari, no estado de Andhra Pradesh, no sul da Índia, passaram o fim de semana a vasculhar a praia local em busca de ouro. Após o …

O Flamengo de Jorge Jesus foi "um mero acidente de percurso"

2019 foi uma exceção para a equipa brasileira que, depois de ter vencido (quase) tudo, neste ano já foi afastado da Taça do Brasil e da Libertadores: "O português foi embora e com ele toda …

Concorrência condena MEO a pagar 84 milhões por combinar preços com a NOWO

A Autoridade da Concorrência (AdC) aplicou uma coima de 84 milhões de euros à MEO por combinar preços e repartir mercados com a operadora NOWO nos serviços de comunicações móveis e fixas. “A Autoridade da Concorrência …

PEV quer reverter privatização dos CTT. PS admite todos os cenários

O Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) defendeu hoje, no parlamento, a “reversão da nacionalização” dos CTT, e ouviu o PS admitir “todos os cenários”. Numa declaração política no parlamento, o deputado José Luís Ferreira afirmou que, …

Voltar à normalidade "não está longe, mas não é já", avisa Pfizer

O administrador executivo da Pfizer, Albert Bourla, apelou na quarta-feira para que os governos de todo o mundo não reabram as suas economias demasiado depressa devido ao otimismo gerado pelas vacinas de covid-19. Bourla, de 59 …

Biden quer retomar acordo nuclear com o Irão, embora reconheça que será "difícil"

O vencedor das eleições presidenciais norte-americanas, Joe Biden, pretende retomar o acordo nuclear com Irão antes mesmo de novas negociações, assumiu o democrata numa entrevista ao New York Times. Joe Biden afirmou, durante a campanha eleitoral, …

Processo de reprivaticação da Efacec atrasado devido à discussão do OE2021

Apesar de as avaliações no âmbito do processo de nacionalização e futura reprivatização da Efacec já estarem concluídas, o processo esteve condicionado pela discussão do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021). De acordo com o Jornal …

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …

Alterações climáticas podem colapsar os sistemas de saúde, alertam especialistas

O quinto relatório anual da Lancet sobre saúde e clima revelou que todos os países enfrentam ameaças à saúde humana, "que se multiplicam e se intensificam" à medida que as alterações climáticas originam novas pandemias …

Obama, Bush e Clinton vão vacinar-se publicamente para encorajar os norte-americanos

Os ex-presidentes dos EUA Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton disseram que estão prontos para serem vacinados publicamente contra a covid-19, a fim de encorajar os seus concidadãos a fazer o mesmo. Obama disse …