Donald Trump confirma: vaga de deportações começa este domingo

Michael Reynolds / EPA

O Presidente dos EUA, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos disse, esta sexta-feira, que a operação para identificar, deter e deportar imigrantes que estão ilegalmente no país arranca no domingo, confirmando as informações avançadas pela imprensa norte-americana.

“Eles chegaram de forma ilegal”, disse o chefe de Estado norte-americano em declarações aos jornalistas nos jardins da Casa Branca, afirmando que a polícia dos serviços de imigração “vai enviá-los de volta” para os respetivos países.

Segundo Donald Trump, citado pela Associated Press (AP), os agentes da Agência de Imigração e de Controlo de Alfândegas (ICE) estarão focados em pessoas com conduta criminosa e naquelas que entraram ilegalmente nos Estados Unidos.

O governante referiu que a operação pretende tornar a situação migratória mais justa para os que aguardam há vários anos para serem cidadãos norte-americanos através de um processo legal.

Esta vaga de detenções e de deportações em massa de imigrantes indocumentados foi inicialmente anunciada por Trump, mas foi posteriormente adiada em duas semanas sob o pretexto de dar tempo ao Congresso para alcançar um compromisso sobre futuras medidas de segurança para a fronteira sul do país (Estados Unidos/México).

Na quinta-feira, o New York Times avançou que a operação iria arrancar no próximo domingo em pelo menos dez grandes cidades dos Estados Unidos. O jornal também indicou que cerca de dois mil imigrantes seriam visados na fase inicial da operação.

A oposição democrata denunciou e criticou esta operação de deportações em massa que qualifica como uma ameaça para pessoas que já vivem há muito tempo nos EUA, onde constituíram família.

Segundo o diário norte-americano, que citou dois atuais funcionários do Departamento de Segurança Interna e um antigo elemento dos mesmos serviços, os imigrantes clandestinos agora visados entraram recentemente no país.

Os dossiês de regularização destes imigrantes foram arquivados em finais de 2018 e estas pessoas foram notificadas com uma ordem de deportação em fevereiro passado, acrescentou o jornal.

Várias associações apresentaram na quinta-feira um recurso num tribunal de Nova Iorque a pedir a revogação destas ordens de deportação e a exigir que os imigrantes ilegais detidos sejam ouvidos por um juiz dos serviços de migração antes de serem expulsos do país.

Esta operação tem contornos similares a ações que têm sido realizadas, de forma regular, desde 2003, muitas delas dando origem a centenas de detenções.

A luta contra a imigração ilegal tem sido uma das prioridades políticas de Trump, que já descreveu como uma ameaça à segurança nacional os milhares de migrantes oriundos da América Central que têm tentado entrar nos Estados Unidos nos últimos meses.

Em junho, cerca de 104 mil pessoas foram presas ou colocadas em centros de detenção após terem atravessado ilegalmente a fronteira com o México, menos 40 mil do que em maio.

Reportagens divulgadas pelos media norte-americanos e relatórios de ativistas de direitos civis têm denunciado a existência de condições deploráveis nos centros de detenção de migrantes sem documentação nas fronteiras do sul dos Estados Unidos, em muitos casos envolvendo crianças que são separadas dos pais e deixadas em situação de risco.

Segundo o centro de pesquisa norte-americano Pew Research Center, 10,5 milhões de imigrantes viviam ilegalmente nos EUA em 2017. Quase dois terços vivem no país há mais de uma década.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Toronto apresenta providência cautelar contra projeto que constrói "casas" para os sem-abrigo

Um carpinteiro canadiano decidiu construir abrigos para as pessoas que vivem nas ruas de Toronto. A autarquia considerou que são perigosos e apresentou uma providência cautelar. De acordo com a empresa de media Vice, Khaleel Seivwright, carpinteiro …

Trinta anos depois, MI6 pede desculpa por ter banido espiões gays

Richard Moore pediu desculpa " pela forma como colegas e concidadãos LGBT+ foram tratados", tendo-lhes sido negada a oportunidade de servir o país no MI6. O chefe do MI6, o serviço secreto de inteligência do Reino …

Já foram administradas 837.887 vacinas em Portugal

Um total de 837.887 vacinas contra a covid-19 foram administradas em Portugal desde 27 de dezembro, quando foi dada a primeira dose, indicou o Ministério da Saúde este sábado. Num comunicado de balanço do processo de …

Pintura de Van Gogh de Paris nunca antes vista exibida pela primeira vez

Uma pintura de Vincent Van Gogh de uma rua de Paris foi exposta pela primeira vez depois de passar mais de 100 anos "escondida" pelos seus proprietários. Uma cena de rua em Montmartre, em Paris, pertenceu …

Rúben Dias estreia-se a marcar pelo City no triunfo sobre o West Ham

O internacional português estreou-se a marcar pelo Manchester City, na vitória por 2-1, da equipa que lidera confortavelmente a liga inglesa de futebol frente ao West Ham, na 26.ª jornada da prova. No estádio Etihad, em …

Imagens mostram construção de instalação nuclear secreta em Israel

Está a ser construída uma instalação nuclear secreta em Israel, diz a Associated Press depois de analisar imagens de satélite. Os trabalhos estão a decorrer a poucos metros do antigo reator do Centro de Pesquisa …

Supremo confirma prisão efetiva de cinco anos e oito meses de João Rendeiro

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou a nulidade do acórdão que proferiu em janeiro e confirmou, assim, a condenação do antigo presidente do BPP. Num acórdão datado da passada quarta-feira, e a que a agência …

Portugal regista mais 33 mortes e 1071 novos casos de covid-19

Portugal registou, este sábado, mais 33 mortes e 1071 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 1071 novos …

Ana Gomes revela que Europol está pronta para investigar o Chega

A Europol está disponível para "ajudar as autoridades portuguesas" a investigar eventuais ligações do Chega de André Ventura a "actividades criminais internacionais". É Ana Gomes quem o revela depois de ter enviado uma participação ao …

João Almeida termina Volta aos Emirados no pódio, o seu primeiro numa prova do World Tour

O ciclista português, da equipa Deceuninck-QuickStep, assegurou, este sábado, o primeiro pódio numa prova do World Tour, ao ser terceiro na Volta aos Emirados Árabes Unidos, após a sétima e última etapa. João Almeida concluiu a prova …