Trump anuncia retirada de milhões de imigrantes ilegais nos EUA

O Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos vai começar a expulsar milhões de pessoas ilegais no país, afirmou o Presidente norte-americano que anuncia hoje a sua recandidatura à Casa Branca.

Recorrendo ao Twitter, Donald Trump indicou que os serviços de imigração vão começar, na próxima semana, “o processo de repatriar milhões de imigrantes ilegais que entraram ilicitamente nos Estados Unidos”.

“Vão ser expulsos tão rápido como entram”, escreveu o Presidente dos EUA, acrescentando que “o México, com as suas rígidas leis de imigração, também está a fazer um excelente trabalho para travar estas pessoas”.

Um funcionário do Governo explicou, sob anonimato, que o esforço vai ser concentrado em mais de um milhão de pessoas que receberam ordens finais de deportação por parte de juízes federais, mas que permanecem em liberdade no país.

É pouco habitual as agências policiais anunciarem estas rusgas antes que elas ocorram. Na administração de Trump há quem acredite que mostras de força – como detenções em massa -, podem servir como ‘travões’, enviando uma mensagem aos que consideram a possibilidade de entrar ilegalmente no país.

O Presidente norte-americano ameaçou também uma série de decisões drásticas para conter o fluxo de migrantes da América Central que tentam atravessar a fronteira no sul do país. Recentemente, deixou cair a ameaça de impor tarifas alfandegárias ao México, depois do país ter concordado em enviar a guarda nacional para a fronteira e intensificar os esforços de coordenação e fiscalização.

Um alto funcionário mexicano disse, esta segunda-feira, que há três semanas o número de migrantes na fronteira com os EUA era de 4.200, enquanto agora esse número baixou para 2.600.

A imigração foi um tema central para a eleição de Donald Trump em 2016, e espera-se que o Presidente use esse tema enquanto abre caminho para a campanha de 2020. O chefe de Estado vai lançar hoje formalmente a sua candidatura à reeleição, durante um comício em Orlando, na Florida, um estado crucial para a reentrada na Casa Branca, e numa altura em que sondagens mostram que pode perder contra candidatos democratas.

Segundo adianta a estação televisiva norte-americana NBC, citando uma fonte da campanha do republicano, a equipa responsável pela corrida eleitoral decidiu afastar vários dos analistas responsáveis por sondagens internas que davam resultados negativos para Trump. Os resultados vazaram de forma anónima nos média nas últimas semanas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EUA poderão manter alguns efetivos na Síria para proteger poços de petróleo

Os EUA planeiam deixar alguns efetivos no nordeste da Síria para proteger instalações petrolíferas e garantir o combate contra um possível ressurgimento do grupo extremista Estado Islâmico (EI), disse hoje o secretário de Defesa dos …

Polícias realizam manifestação conjunta em Lisboa a 21 de novembro

Elementos da PSP e da GNR realizam a 21 de novembro, em Lisboa, uma manifestação conjunta para exigirem ao novo Governo "a resolução rápida" dos problemas que ficaram por resolver na anterior legislatura. Com o lema …

Sérvia punida por racismo no jogo com Portugal

A UEFA condenou nesta segunda-feira a Sérvia a disputar o próximo jogo da fase de qualificação para o Euro 2020 à porta fechada, por manifestações racistas na partida com Portugal, disputada em Belgrado, que terminou …

Juve Leo lança críticas à direção: Um clube sem rumo e que precisa de bodes expiatórios

Depois de o Sporting rescindir os protocolos com a Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI devido à "escalada de violência" recente, a Juve Leo reagiu em comunicado com duras críticas à direção de …

Um terço dos fogos deste ano tiveram como causa queima e queimadas

Um terço dos incêndios florestais registados este ano e investigados tiveram como causa queimadas e queimas, revela o último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O relatório provisório de incêndios rurais, …

De Nova Iorque a Sydney em 19 horas. Avião da Qantas bate recorde

O primeiro voo comercial direto entre as cidades de Nova Iorque e Sydney, com mais de 19 horas, terminou, este domingo, na cidade australiana. O teste realizado pela companhia aérea Qantas faz parte do Project Sunrise, …

Marcelo ficou "muito impressionado" pela destruição do furacão Lorenzo nos Açores

O Presidente da República visitou, este domingo, o porto das Lajes das Flores, que ficou destruído após a passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, mostrando-se "muito impressionado" pela destruição "massiva". "Muito impressionado com aquilo que foi …

Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da formação espalhados pela Europa

O Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da sua formação a atuarem nas ligas europeias e o emblema português mais representado nas 'big 5', segundo o observatório de futebol do Centro Internacional de …

Norueguês empregou 70 imigrantes ilegais e foi a tribunal "muito, muito feliz"

Aharne Viste acha que a Constituição norueguesa reconhece o direito mesmo a quem não consegue obter asilo e tenciona ir em frente com a sua campanha. Aharne Viste contratou cerca de 70 imigrantes legalmente impedidos de …

Netanyahu não consegue formar Governo e devolve mandato ao presidente israelita

O primeiro-ministro israelita em funções, Benjamin Netanyahu, admitiu hoje ao Presidente de Israel, Reuven Rivlin, não ter reunido as condições necessárias para formar Governo e devolveu o processo ao chefe de Estado. Numa nota informativa, a …