Vacina contra a cólera chega pela primeira vez a algumas aldeias de Moçambique

Fernando Chinda, 42 anos, tomou pela primeira vez na vida a vacina oral contra a cólera, mas não sabe se os nove filhos e duas esposas, que vivem em aldeias ciclicamente afetadas pela doença serão abrangidos pela campanha.

“Eu estava na machamba e quando regressei informaram-me que próximo ao mercado estavam a dar uma vacina para não ter cólera, e vim tomar”, disse à Lusa Fernando Chinda, lembrando que a doença se repete em tempos chuvosos.

A devastação de latrinas e o consumo de água de charcos é o cocktail fértil para a propagação do surto de cólera na vila de Nhamatanda, Sofala, centro de Moçambique, e uma campanha conjunta do governo e da Cruz Vermelha Internacional luta agora para que menos pessoas sejam contaminadas pela doença.

Várias brigadas de vacinação foram montadas nos subúrbios de Nhamatanda, incluindo nas aldeias vizinhas de Nharichonga e Chiluvo, para evitar o alastramento da cólera, que eclodiu quase duas semanas após a passagem do ciclone Idai por Sofala, em 14 de março e que provocou pelo menos 602 mortos no centro de Moçambique.

Fernando Chinda, mantém, contudo, esperança que os filhos sejam vacinados nas escolas e as esposas também, com a ida das brigadas às aldeias vizinhas de Nhamatanda.

“Eu só tomei a vacina, não sei do assunto”, disse à Lusa Sábado Malinha, que foi abordado por uma brigada quando regressava da mesquita numa rua de pó no subúrbio de Nhamatanda, acrescentando que os ativistas o convenceram que “a vacina era para defender a doença de cólera”.

A campanha contra a cólera tem como principal desafio a desinformação em Nhamatanda, de que a toma da vacina provoca o aumento de diarreia e alergias, e enfraquece o corpo. Mesmo perante a campanha de desinformação, Maria Chimica levou a vacina aos seus sete filhos, para evitar a doença, muito comum entre os habitantes de Nhamatanda.

“Algumas pessoas chegaram lá em casa e disseram que quando se toma a vacina dói a garganta e provoca comichão, mas quando eu tomei, não senti nada”, explicou à Lusa Maria Chimica, apelando a que as pessoas não acreditem na versão de que a vacina faz mal. As autoridades sanitárias de Nhamatanda estão a intensificar a campanha de adesão à vacina contra a cólera e consideram a participação popular satisfatória.

“Estamos a sensibilizar as pessoas dizendo que outros não morreram com cheias e podem morrer com cólera”, disse à Lusa Elsa Nordino, responsável pela campanha de vacinação no maior centro de abrigo das vítimas do ciclone em Nhamatanda, adiantando que a população está a aderir “porque tem visto o sofrimento das outras pessoas com diarreias nos hospitais”.

Além de Nhamatanda, a campanha cobre a cidade da Beira, e os distritos de Dondo e Búzi, largamente atingidos pelo ciclone que deixou milhares sem acesso a agua potável e destruição nas infraestruturas de saúde.

Em paralelo, decorre no Inchope, o principal cruzamento do centro de Moçambique, uma campanha de desinfeção de todas as pessoas que saem da Beira, para impedir o transporte da bactéria para o resto das províncias do país.

A cólera já matou seis pessoas. A sexta vítima mortal foi registada no distrito da Beira, o mais afetado pelo surto, distrito onde já foram contabilizados três quartos dos 3.161 casos notificados pelas autoridades.

A quase totalidade dos doentes (97%) têm tido alta após tratamento, permanecendo 91 casos por resolver. Destes 91 casos de cólera ainda sem cura, 54 estão no distrito de Beira, 19 no de Nhamatanda, 11 no distrito de Dondo e 07 no de Buzi.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

SBSR confirma Foals, Local Natives e Boy Pablo para a edição de 2021

Os Foals, os Local Natives e o músico Boy Pablo são os primeiros nomes reagendados para a 26.ª edição do Festival Super Bock Super Rock, remarcada para julho de 2021, foi hoje anunciado. O SBSR deveria …

Artistas com espetáculos cancelados recebem pelo menos 50%

O primeiro-ministro referendou, esta quarta-feira, a lei que regula a possibilidade de festivais e espetáculos no verão e que assegura apoio financeiro a artistas alvo de cancelamento ou reagendamento dos espetáculos por causa da pandemia. Este …

EUA anunciam fim da isenção de sanções no programa nuclear civil iraniano

Os Estados Unidos (EUA) anunciaram na quarta-feira o fim das derrogações que autorizaram até agora projetos relacionados com o programa nuclear civil iraniano, acordo internacional de 2015 do qual Washington se retirou. "Hoje, anuncio o fim …

Violência doméstica, droga, bairros problemáticos. Agentes da PSP obrigados a usar coletes anti-bala

A Direção Nacional da Polícia de Segurança Pública (PSP) decidiu tornar obrigatório o uso de coletes balísticos em oito tipos de situações. De acordo com o Jornal de Notícias, os agentes da PSP vão passar a …

Benfica e FC Porto estão entre os clubes europeus com maior valor comercial

O Benfica e o FC Porto estão em 24.º e 30.º, respetivamente, na lista dos 32 clubes de futebol europeus com maior valor comercial, que é liderada pelos espanhóis do Real Madrid. O Benfica (24.º) e …

Estados Unidos podem vir a acusar Cilia Flores, mulher de Maduro, por narcotráfico

Os Estados Unidos podem vir a acusar formalmente a mulher do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, por crimes de tráfico de droga e corrupção. A notícia foi avançada esta quarta-feira pela Reuters, que cita quatro fontes diferentes. …

PSD quer lay-off até final do ano e Estado menos "dorminhoco"

O PSD apresentou hoje um conjunto de 26 "ideias e sugestões" na área social, incluindo o prolongamento do 'lay-off' simplificado até ao final do ano, a reafetação de recursos na administração pública e um Estado …

Trump prepara ordem executiva contra redes sociais. Quer reduzir proteções legais das empresas

O Presidente norte-americano, Donald Trump, vai assinar esta quinta-feira uma ordem executiva sobre as redes sociais, anunciou a Casa Branca, dois dias depois de o Twitter ter assinalado mensagens de Donald Trump com alertas de …

Mais 13 mortes e 304 novos casos. Reabertura da economia em Lisboa questionada

Embora a região Norte continue a ser a mais afetada pela pandemia, a situação na região da Grande Lisboa tem piorado. O Governo está a estudar o adiamento de algumas medidas de reabertura da economia …

Queixas de consumidores sobre vendas online sobem 250%

A Associação de defesa de consumidores Deco recebeu 3.500 reclamações relativas a compras online entre janeiro e maio, um aumento de 250% face ao número registado em igual período do ano anterior. Paulo Fonseca, da Deco, …