Utentes da ADSE vão pagar menos

(dr) Hospital de São João

A garantia é do Presidente do subsistema de saúde dos funcionários do Estado, que garante que os utentes da ADSE vão pagar menos com as novas tabelas.

Embora admita que a nova tabela que entrou este domingo em vigor não esteja completa, dado que ainda há áreas onde não foi possível chegar a acordo com os operadores privados, Carlos Liberato Batista garante que os utentes da ADSE “vão pagar menos, sim”.

A garantia foi dada à Renascença pelo presidente do subsistema de saúde dos funcionários públicos, cujas tabelas passam agora a incluir limites máximos nos preços dos atos médicos, resultando numa descida do copagamento por parte dos utentes beneficiários.

“Na altura de pagar, o utente só tem de pagar 20% de um valor fixo e não de um valor que muitas vezes é indeterminado e que pode ser muito mais alto do que o que é o valor por hora fixado”, explica.

No entanto, ainda há muitas negociações ainda em curso, como na área dos procedimentos cirúrgicos, na qual “até agora só conseguimos chegar a acordo em 112” de um total de 350. “Portanto, ainda faltam 240 procedimentos que vamos continuar a discutir com os operadores privados”, afirma.

Os privados, por sua vez, não se mostram contentes com as propostas apresentadas. Óscar Gaspar, presidente da Associação de Hospitalização Privada, diz à Renascença desconhecer qualquer estudo que justifique os cortes pretendidos pela ADSE.

“Recebemos esta errata da ADSE na passada segunda-feira, às 22h30, e sem nenhum tipo de quantificação. Essa é uma das críticas que apontamos”, afirma, confirmando que os hospitais não sabem quanto vão perder com as novas tabelas.

Assim, Óscar Gaspar considera a nova tabela “incompleta, desajustada e desatualizada, na qual os próprios médicos não se reveem, porque aquilo que está na tabela atual já não tem correspondência com nada”.

As negociações entre a ADSE e os hospitais privados vão prosseguir, estando marcada uma nova reunião para esta semana.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. É justo. Também trabalham menos horas por semana, logo também devem pagar menos. Os do privado que se f****

      • Quer chegar ao ponto que nesta republica das bananas, há cidadãos de primeira e cidadão de segunda, uns a trabalhar para outros gozarem, quantos mais exemplos quer?

        Porque é que uns tem obrigações que outros não tem assim como uns tem direitos que os outros não tem?

        Já agora veja esta noticia dos chulos que nos governam e continuam a atirar areia para os olhos dos tristes como o sr…

        https://zap.aeiou.pt/estado-gastou-pib-197674

        • Ó Caixa automática, pelo modo como fala, fico com a impressão que Vc. é o Duas velocidades, e cada vez menos consigo entender onde quer chegar. Por isso pergunto-lhe:
          1- Que há cidadãos de primeira e de segunda todos sabemos disso. Mas quais são? Dê só dois exemplos para que eu o entenda e chegue à conclusão de que estamos (ou não) a falar dos mesmos.
          2 – Quanto a obrigações, quais são os que as têm e quais os que não as têm?
          3 – Sobre a notícia que sugeriu que eu visse, eu já a conhecia. Mas o que é que essa notícia tem que ver com o assunto aqui em questão, que é o da prestação de cuidados de saúde?
          4- Por último, por que me chama triste? O Sr. conhece-me? Aconselho-o a pelo menos fingir que é inteligente.

  2. Até agora este subsistema de saúde tem funcionado mais ou menos. Em 2017 o nº de “personagens” que passou a fazer parte da sua direcção/administração aumentou exponencialmente. Nunca cheguei a entender as razões desse alargamento, mas desde logo fiquei com a pulga na orelha.
    O que agora está a acontecer não me parece que seja para bem dos utentes, mas espero estar enganado.
    Aguardemos, atentos.

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …