Uma ilha, cinco géneros. Os Bugis têm palavras para as “cinco maneiras de estar no mundo”

collin_key / Flickr

Bugis em Sulawesi, uma ilha na Indonésia

Uma ilha, cinco géneros. O povo Bugis é um poderoso grupo étnico que se destaca pelo reconhecimento de cinco géneros distintos.

Na Indonésia, a ilha Sulawesi é a casa de um povo que reconhece cinco géneros distintos na sua sociedade. Os Bugis são o maior grupo étnico do sul da ilha e, apesar de representarem apenas seis milhões dos cerca de 270 habitantes do país, são muito influentes – política, económica e culturalmente.

No entanto, é a sua organização social sem precedentes que os faz serem conhecidos pelo globo. “Os Bugis têm palavras para cinco géneros, que correspondem a cinco maneiras de estar no mundo”, explicou à BBC Sharyn Graham Davies, antropóloga da Monash University, em Melbourne.

Makkunrai corresponde ao conceito ocidental de cis feminino, enquanto que Oroani corresponde ao conceito ocidental de cis masculino.

Os Calalai nascem com um corpo feminino, mas assumem papéis de género tradicionalmente masculinos: segundo a antropóloga, usam camisas e calças, fumam cigarros, têm cabelo curto e fazem trabalho manuais.

Já os Calabai nascem com corpos masculinos, mas assumem papéis de género tradicionalmente femininos: usam maquilhagem, vestidos e têm, normalmente, cabelos muito compridos.

O quinto e último é o Bissu: nem mulheres nem homens, estas pessoas personificam o poder de ambos os géneros e são encaradas como seres espirituais.

“Diz-se que, durante a sua descida do céu, os Bissu não se dividiram para se tornarem homens ou mulheres, como a maioria das pessoas. Em vez disso, são uma união sagrada dos dois”, esclareceu Graham Davies.

Os Bissu, que também desempenham um papel de xamã, são reconhecidos pelas suas roupas: costumam usar flores, símbolo tradicionalmente feminino, e a adaga keris, associada aos homens.

Apesar de Calabai e Calalai terem sido aceites, a BBC realça que a sociedade indonésia se tornou menos tolerante com a questão da não binariedade de género em meados do século XX. Na década de 1950, por exemplo, começou uma onda de ataques violentos contra a comunidade LGBTQ.

A conceção Bugis do género também colide com o Islão. Em relação à religião, a antropóloga explicou que muitos Calalai e Calabai lidam com um dilema: dividem-se entre o facto de o seu estilo de vida e sexualidade serem pecado e serem o que são porque Alá assim os desejou.

“Bissu, Calalai e Calabai sofrem muito estigma e discriminação, uma realidade que infelizmente está a aumentar com a afirmação do Islão político”, disse Nasir, um Bugi que trabalha na área de saúde pública na província de Sulawesi do Sul.

“O futuro destas pessoas perseguidas não é muito promissor”, acrescentou.

Liliana Malainho Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …

Em dia sem registo de mortes, Portugal contabiliza 450 novos casos

Esta sexta-feira, Portugal não regista qualquer óbito. Nas últimas 24 horas, houve 450 novos casos positivos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Não morreu ninguém infetado com o novo …

Câmara de Torres Vedras deteta migrantes a viverem em armazéns e antigas pecuárias

Além de espaços sem condições de habitabilidade, como armazéns e pecuárias desativadas, a autarquia tem conhecimento de "casas alugadas a pessoas migrantes onde existe sobrelotação". A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, levantou coimas …

Parlamento aprova "direito ao esquecimento" para quem superou doenças graves

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, na generalidade, o projeto-lei do PS que pretende consagrar o “direito ao esquecimento” para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro. O Parlamento aprovou, na generalidade, o projeto-lei do …

No seu último discurso, presidente do Supremo atira críticas aos megaprocessos

António Piçarra, presidente do Supremo Tribunal de Justiça, centrou o seu último discurso na falta de eficácia do sistema judicial em tratar os processos especialmente complexos de corrupção. Para o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, …

Viagens não essenciais de e para o Reino Unido permitidas a partir de segunda-feira

Cristóvão Norte, deputado do PSD, criticou a indefinição em torno das viagens do Reino Unido para Portugal, em entrevista à BBC. Entretanto, esta manhã, fonte governamental revelou que as viagens não essenciais de e para …

PPP na saúde levou Estado a "poupar" mais de 200 milhões

As Parceiras Público-Privadas (PPP) dos hospitais de Braga, Vila Franca de Xira, Loures e Cascais trouxeram ao Estado uma "poupança" de 203 milhões de euros, menos de um terço do que se esperava no arranque …

Praias podem receber mais banhistas este verão

Apesar de o semáforo de lotação das praias se manter nesta época balnear, a percentagem de ocupação sobe para os 90%. Quem não respeitar as regras estará sujeito a coimas. As limitações à lotação, introduzidas no …