Ultimato de Bruxelas. União Europeia ameaça Reino Unido com ação legal

A Comissão Europeia ameaçou esta quinta-feira o Reino Unido com uma ação legal para contestar o projeto de lei britânico que viola o Acordo de Saída da União Europeia (UE) e afeta as relações futuras de Bruxelas e Londres.

Depois de o governo britânico ter admitido que a nova proposta de lei para retificar parte do acordo de saída do Reino Unido da UE pode representar uma violação do direito internacional, o vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelas Relações Interinstitucionais, Maros Sefcovic, foi esta quarta-feira a Londres manifestar as “graves preocupações” comunitárias numa reunião extraordinária do Comité Misto UE-Reino Unido.

No final do encontro, o executivo comunitário avisou em comunicado que Maros Sefcovic “recordou ao governo britânico que o Acordo de Saída contém uma série de mecanismos e recursos legais para resolver violações das obrigações legais contidas no texto, que a União Europeia não se acanhará de utilizar”.

“O vice-presidente declarou, de forma inequívoca, que a implementação atempada e integral do Acordo de Saída, incluindo o protocolo sobre a Irlanda e Irlanda do Norte é uma obrigação legal. A UE espera que o compromisso e o espírito deste acordo sejam plenamente respeitados”, acrescenta a instituição na nota de imprensa.

E alerta: “A violação dos termos do Acordo de Saída violaria o direito internacional, minaria a confiança e poria em risco as futuras negociações em curso sobre as relações”.

Segundo Bruxelas, se o projeto de lei for aprovado, verifica-se, de facto, uma “clara violação” do direito internacional, desde logo no que toca à legislação aduaneira e aos auxílios estatais.

Por essa razão, Maros Sefcovic “apelou ao governo britânico para retirar estas medidas do projeto de lei no mais curto espaço de tempo possível e, no máximo, até ao final do mês”, adianta o executivo comunitário.

Porém, o Governo britânico reiterou esta quinta-feira a intenção de manter a proposta de lei que invalida certas cláusulas do acordo para o Brexit, rejeitando o ultimato de Bruxelas que pede um recuo até final do mês.

“Expliquei ao vice-presidente Sefcovic que não poderíamos e não o faríamos e, em vez disso, enfatizei a importância vital de chegar a um acordo através do Comité Misto sobre estas questões importantes. Eu deixei perfeitamente claro que não retiraríamos a legislação”, disse, em declarações transmitidas na estação Sky News.

Sefcovic foi a Londres para se reunir de emergência com o ministro do Conselho de Ministros britânico, Michael Gove, sobre a polémica proposta de lei, apresentada na quarta-feira no parlamento londrino, que visa modificar as disposições acordadas com Bruxelas sobre a fronteira entre as duas Irlandas.

Tanto Sefcovic quanto Gove fazem parte da chamada Comissão Mista UE- Reino Unido, que supervisiona a implementação do acordo, alcançado no ano passado, antes de o país deixar o bloco europeu a 31 de janeiro.

A proposta de lei sobre o mercado interno britânico destina-se a regular o comércio interno do Reino Unido se não houver um acordo de comércio entre Londres e Bruxelas quando o atual período de transição terminar a 31 de dezembro.

A lei, se for aprovada pelo parlamento, dá ao governo britânico o poder de “modificar ou cessar a aplicação” de certas regras relativas à circulação de mercadorias contidas no protocolo sobre a Irlanda do Norte, violando o direito internacional.

O protocolo para a Irlanda do Norte, que só se aplicaria se não houvesse acordo no final do período de transição, pretende evitar uma fronteira física com a Irlanda, membro da UE, a fim de não prejudicar o processo de paz na Irlanda do Norte.

Assim, contempla que a região britânica permaneça no mercado único europeu de mercadorias em conjunto com a Irlanda, o que implica a criação de um sistema de controlo aduaneiro com o resto do Reino Unido, um dos aspetos fundamentais que o governo Johnson deseja alterar.

Esta quinta-feira terminou em Londres a oitava ronda de negociações para um acordo de comércio pós-Brexit, conduzidas, pelo lado europeu, pelo negociador-chefe da UE para o processo, Michel Barnier, e, pelo lado britânico, por David Frost.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Na Coreia do Norte, um pacote de café pode chegar aos 80 euros

Residentes norte-coreanos dizem que uma pequena embalagem de chá preto ou um pacote de café podem chegar aos 60 e 80 euros, respetivamente. Esta semana, o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, reconheceu que o …

Mais de 2200 armas entregues à PSP em menos de quatro meses

Mais de 2200 armas de fogo, a maioria das quais espingardas, foram entregues de forma voluntária à PSP, entre 24 de Fevereiro e 15 de Junho, anunciou este domingo aquela força policial. Em comunicado, a PSP …

O Arco do Triunfo vai ser embrulhado em tecido azul e corda vermelha durante 16 dias

O projeto foi pensado por Christo Vladimirov Javacheff e Jeanne-Claude no início dos anos 60, mas nunca se realizou. Agora, o monumento será embrulhado em azul e vermelho entre 18 de setembro e 3 de …

Netanyahu irá deixar residência oficial do primeiro-ministro a 10 de julho

O ex-primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu irá deixar a residência oficial em Jerusalém a 10 de julho, depois de um acordo alcançado com o sucessor, Naftali Benet, que lhe dera um prazo de duas semanas …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Venha o tubarão

Portugal desilude e complica o apuramento. Segue-se a França. Itália, Bélgica e Países Baixos nos oitavos-de-final. O Campeonato da Europa visto da Linha de Fundo. Na corda bamba Portugal – Alemanha (2-4) “A vida é como uma corda 
De …

Praga de milhões de ratos está a aterrorizar a Austrália

O fim da seca de três anos e dos consequentes incêndios florestais permitiu à Austrália respirar de alívio. Em contrapartida, criaram-se as condições perfeitas para a pior praga de ratos da última década. "As pessoas estão …

Banca com nova vaga de saída de trabalhadores e admite despedimentos

Os grandes bancos vão reduzir milhares de trabalhadores este ano, um processo que vem acontecendo desde a última crise mas que em 2021 deverá atingir um novo pico, tendo mesmo BCP e Santander Totta admitido …

Cuba está a criar o seu próprio smartphone (e conta com a ajuda da Huawei)

O Governo cubano está a trabalhar na produção de um novo smartphone, que terá um sistema operativo original e conta com a ajuda da empresa chinesa Huawei. De acordo com a revista Vice, o projeto é …

Funcionários russos que recusem vacina arriscam licença sem vencimento

Os funcionários russos que recusem vacinar-se contra o novo coronavírus, em regiões onde a vacina seja obrigatória, arriscam-se a uma licença sem vencimento, anunciou o ministro do Trabalho da Rússia, Anton Kotiakov. "Se as autoridades de …

Vacina cubana com eficácia de 62% após segunda das três doses previstas

A vacina cubana contra a covid-19 atingiu uma eficácia de 62% após a injeção de duas das três doses previstas, um resultado que excede os 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou o …