Tweets que denunciam teoria da conspiração entre 5G e covid-19 podem estar a popularizá-la

Uma análise aos tweets sobre uma conspiração que relaciona o 5G com o surgimento da covid-19 mostra que 35% das publicações apoiavam a teoria e 32% a denunciavam, tornando involuntariamente o tópico numa tendência.

Segundo noticiou o PsyPost, uma teoria criada no início de janeiro de 2020, que relacionava o lançamento da rede móvel 5G ao surgimento da covid-19, começou a ganhar força nas redes sociais. A rede sem fio de quinta geração substitui a atual rede 4G e a teoria refere que essa nova tecnologia é responsável pela covid-19.

“A teoria da conspiração 5G e covid-19 tornou-se um tópico de tendência no Twitter e isso inicialmente despertou o nosso interesse pelo assunto”, explicou Wasim Ahmed, da Newcastle University Business School, autor do estudo publicado em maio no Journal of Medical Internet Research.

Apesar da falta de provas científicas, essa teoria da conspiração espalhou-se rapidamente nas redes sociais e teve sérias consequências, incluindo ameaças a funcionários de operadoras e ataques a antenas de telecomunicações.

Ahmed e a sua equipa queriam explorar de que forma a teoria circula nas redes sociais, se os utilizadores realmente acreditam na conspiração e quais ações podem ser tomadas pela saúde pública para impedir a sua propagação.

No estudo foram examinados os dados do Twitter que continham a palavra-chave “5Gcoronavirus” ou a ‘hashtag’ #5GCoronavirus, durante um período de sete dias – entre 27 de março de 2020 e 04 de abril de 2020 -, durante o tópico foi tendência no Reino Unido. A análise incluiu um total de 10.140 tweets de 6.556 utilizadores da rede social.

A análise aos utilizadores identificou dez contas consideradas mais influentes, com base no que os investigadores classificam como “centralidade entre as duas partes”, através da qual identificam utilizadores que possuem maior ou menor controle indireto sobre a partilha de informações.

A maioria desses utilizadores influentes eram cidadãos cujas contas mostravam tendência para partilhar teorias da conspiração. Ao quinto mais influente pertencia uma conta com o nome “5gcoronavirus19”, utilizada para espalhar a teoria, através da qual tinham sido publicados 303 tweets durante o período do estudo, antes de ser desativada pelo Twitter. A conta fazia parte de um “cluster” que incluía 408 outras contas.

Os investigadores analisaram igualmente uma amostra de 10% dos tweets sobre o coronavírus e o 5G. Verificou-se que 35% dos tweets apoiavam a teoria da conspiração, sugerindo que um número razoável de pessoas acredita na mesma. Em 33% dos tweets não havia qualquer opinião pessoal e 32% denunciavam-na ativamente.

Com base nos números recolhidos, os autores acreditam que as publicações contra a teoria estavam, mesmo sem querer, a acrescentar combustível à discussão e a tornar o tópico numa tendência. “Quando os utilizadores ingressaram na discussão para dissipar ou ridicularizar, o tópico foi elevado e teve maior visibilidade”, indicaram.

À PsyPost, Ahmed disse que espera que estes resultados mostrem “que uma das melhores maneiras de combater a desinformação da covid-19 no Twitter (ou noutras plataformas sociais) é denunciar o conteúdo ao invés de o partilhar e/ou se envolver com ele”.

A equipa sugere que as autoridades de saúde aconselhem o público a não se envolver com informações falsas, direcionando os utilizadores a denunciar esse tipo de publicação. Sugerem ainda que devem ser aumentados os esforços para encerrar as contas de propaganda, que espalham informações incorretas.

“O nosso foco estava numa única teoria da conspiração. O nosso trabalho futuro passa por examinar outras teorias da conspiração partilhadas em torno da covid-19”, referiu Ahmed.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …

"Integral confiança". Chega segura militantes acusados de agredir homossexual

O Chega anunciou, esta sexta-feira, que mantém "integral confiança" nos candidatos e estruturas local e distrital de Viseu, referindo que só se pronunciará sobre alegadas agressões de motivação homofóbica naquela cidade depois de apurados os …

Há dezenas de autarcas envolvidos em processos sem fim à vista

Dezenas de autarcas foram neste mandato acusados por corrupção, negócios imobiliários duvidosos e abuso de poder, entre outros, em processos judiciais que se arrastam, na maioria, sem desfecho à vista a dois meses de novas …

Milhares de pessoas manifestam-se na Austrália contra o confinamento

Milhares de australianos manifestaram-se, este sábado, em várias cidades do país contra as restrições impostas pelo Governo para controlar o aumento de casos de covid-19. Em Sidney, cerca de mil manifestantes protestaram contra o confinamento decretado …

Há 406 farmácias com testes comparticipados pelo Estado

Há 406 farmácias de 104 laboratórios em Portugal continental com testes comparticipados pelo Estado. Saiba quais. O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) atualizou recentemente a lista das farmácias e laboratórios que disponibilizam testes …

Há 33 cursos com emprego garantido. Abandono no Ensino Superior aumentou

Este ano, há 30 licenciaturas e três mestrados integrados sem recém-diplomados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional. Segundo o Observador, o número total (33) é inferior ao de 2020 e de 2019, quando foram …