Do “ditador” ao “racismo flagrante”. Turquia e Israel trocam insultos

Abir Sultan / EPA

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

O primeiro-ministro israelita atacou na terça-feira o Presidente turco depois de o porta-voz do Governo da Turquia ter classificado como “racismo flagrante” as declarações daquele sobre Israel ser apenas um Estado-nação do povo judeu.

“O ditador da Turquia, [Recep Tayyip] Erdogan, ataca a democracia de Israel enquanto jornalistas e juízes enchem as suas prisões. Que piada!”, declarou Benjamin Netanyahu, através de um comunicado difundido pelos seus serviços.

O chefe do Governo israelita afirmou que em Israel “ninguém é cidadão de segunda” e garantiu que o país “é uma democracia, em que todos os israelitas, incluindo os quase dois milhões de cidadãos árabes, desfrutam dos mesmos direitos individuais”.

A polémica resultou de declarações feitas por Netanyahu no domingo passado, em que afirmou que “Israel não é um Estado de todos os seus cidadãos”. Em resposta a críticas da conhecida modelo israelita Rotem Sela, Netanyahu escreveu nas redes sociais: “De acordo com a Lei Básica que aprovámos, Israel é o Estado-nação do povo judeu, e apenas seu”.

O porta-voz do executivo turco, Ibrahim Kalin, condenou na terça-feira, na sua conta na rede social Twitter, as declarações do primeiro-ministro israelita, a quem acusou de “racismo flagrante” e “discriminação”.

E acrescentou: “1,6 milhões de árabes/muçulmanos vivem em Israel. Os governos ocidentais vão reagir ou guardar silêncio novamente, sob pressão?”.

As declarações de Netanyahu, feitas em período pré-eleitoral, valeram-lhe várias críticas, designadamente de atrizes e modelos, como Gal Gadot, a “Mulher-Maravilha”, e provocou uma forte polémica no país. A Lei do Estado-Nação, aprovada em 2018 em Israel e qualificada como racista, outorga o direito à autodeterminação apenas ao povo judeu e retira o estatuto de língua cooficial ao árabe.

Cerca de 20% da população israelita são cidadãos árabes com nacionalidade israelita, na sua maioria palestinianos que ficaram dentro das fronteiras de Israel depois da sua criação em 1948 e seus descendentes, um grupo que se considera discriminado e que os setores mais extremistas consideram uma ameaça para a identidade judia de Israel.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por que esses 20% de árabes com cidadania israelita permaneceram em Israel? Por que não foram para junto dos seus compatriotas para lutar por não sei o quê? Resposta possível: porque Israel é um país altamente respeitável, uma verdadeira democracia, uma nação trabalhadora e próspera, um lugar em que todas as pessoas que desejarem se integrar ao modo de vida progressista têm espaço. Façam uma pesquisa honesta e séria sobre os avanços tecnológicos, médicos, sociais, agrícolas, econômicos etc. etc. etc. de Israel. Ficarão de queixo caído.

RESPONDER

PSD a 3 deputados da maioria na Madeira. CDS afasta geringonças

Miguel Albuquerque, político experiente, apreciador de música e apaixonado por rosas, voltou hoje a vencer as eleições regionais da Madeira, mas tem agora pela frente a ‘espinhosa’ tarefa de negociar um entendimento que garanta estabilidade …

Porto 2-0 Santa Clara | E vão cinco vitórias consecutivas na Liga

O FC Porto respondeu ao triunfo do Benfica no sábado em Moreira de Cónegos com a quinta vitória consecutiva na Liga, na recepção ao Santa Clara, por 2-0. Num jogo morno, com uma segunda parte mal jogada …

Mazda entra na corrida e prepara lançamento do seu primeiro carro elétrico

A Mazda garantiu o lançamento do seu primeiro carro elétrico já no próximo ano. O veículo será apresentado no Salão Automóvel de Tóquio. A corrida dos veículos elétricos acelera a todo o vapor e a Mazda …

Descobertas evidências de um reino bíblico em pleno deserto israelita

A bíblia faz referência a um reino de Edom, do século X antes de Cristo. Novas evidências sugerem que este reino poderá ter estado assente no deserto de Arava, no Israel. A análise de arqueólogos a …

PSD vence regionais na Madeira mas perde maioria absoluta

O PSD venceu hoje as eleições legislativas regionais na Madeira, com 37% a 41% dos votos, o que lhe retira a maioria absoluta no parlamento, segundo a projeção da RTP/Católica. O Partido Social Democrata venceu as …

No Afeganistão, há mulheres a arriscar a vida por um golo

As jogadores da seleção de futebol feminino do Afeganistão não treinam no seu país por razões de segurança. Muitas sofreram abusos sexuais e correm risco de vida para poderem jogar futebol. Pelo menos alguma vez na …

Cientista diz que avanços científicos podem levar à extinção humana

A evolução da ciência e tecnologia pode ser fundamental para evitar catástrofes, mas, ironicamente, pode também ser a causadora do fim da nossa espécie. O estudo das mudanças climáticas baseia-se em simulações cada vez mais de …

A ilha mais remota do mundo tem nome português

Tristão da Cunha é uma ilha com apenas 250 habitantes, onde ninguém fala português. Não há hotel nem aeroporto. Há quem parta em busca de um lugar sossegado para evitar as grandes multidões turísticas. Caso esteja …

Costa não tinha dúvidas. O parecer da PGR sobre familiares é “absolutamente inequívoco”

O secretário-geral do PS, António Costa, defendeu hoje que o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre as incompatibilidades entre governantes e negócios com empresas de familiares é “absolutamente inequívoco”. “O parecer é absolutamente inequívoco sobre …

Jovens do mundo inteiro ocupam a ONU em inédita Cimeira do Clima

Mais de 500 jovens, representantes de mais de 140 países, ocuparam este sábado o espaço habitualmente destinado aos diplomatas da ONU. A United Nations Youth Climate Summit, primeira cimeira da juventude sobre o clima, em Nova …