Turquia ameaça inundar a Europa de refugiados

 

unaoc / Flickr

Recep Erdogan, Presidente da Turquia

Recep Erdogan, Presidente da Turquia

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, criticou esta quinta-feira os apelos internacionais para a abertura da fronteira turca aos milhares de sírios que fugiram dos combates em Alepo e ameaçou enviá-los para outros países.

Não está escrito ‘idiota’ nas nossas testas. Não pensem que os aviões e os autocarros estão aqui para nada. Faremos o que for necessário”, disse Erdogan num discurso a empresários em Ancara.

Há 10 dias, as forças do regime de Damasco, apoiadas pela aviação russa, lançaram uma ofensiva contra os rebeldes na província de Aleppo, em combates que deixaram 500 mortos e provocaram a fuga de cerca de mais 50 mil pessoas, e 30 mil destas estão a tentar entrar na Turquia pela fronteira da cidade de Kilis, onde se encontra um campo de refugiados.

No entanto, o governo turco tem, até agora, fechado a fronteira para parte destes refugiados, apesar dos apelos de líderes da União Europeia.

O chefe de Estado turco confirmou também a discussão com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, noticiada no final do ano passado, sobre o destino dos migrantes e refugiados.

Erdogan ameaçou abrir as fronteiras com os países europeus se a Turquia não recebesse um valor satisfatório para os acolher em seu território – na altura, Erdogan exigia receber 30 mil milhões como contrapartida da UE. “Defendemos os direitos da Turquia e dos refugiados”, afirmou o líder turco.

A Turquia afirma que já abriga 2,7 milhões de refugiados de guerra da Síria e que não tem como acolher mais pessoas, especialmente no campo de Kilis, que já é ocupado por 11.500 sírios.

Em novembro do ano passado, a União Europeia firmou um acordo com a Turquia, oferecendo três mil milhões de euros como contrapartida à ajuda de Ancara para conter os fluxos migratórios para a Europa.

Estima-se que mais de 4,5 milhões de pessoas tenham deixado a Síria desde que a guerra civil começou, em 2011. Outros 13,5 milhões ainda vivem no país e precisam urgentemente de assistência humanitária.

Agência Brasil / BBC

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Pois… idiotas não, mas escumalha de certeza que sim!!
    E os alemãs são outros que tal – afinal nunca teriam feito as guerras que fizeram sem a ajuda dos turcos!!

RESPONDER

Pandemia ameaça agricultura portuguesa. Cereais e setor do vinho em risco

Não é surpresa que alguns setores vão ser fortemente prejudicados pela pandemia de covid-19. A agricultura é um deles. Um grupo de trabalho criado pelo Governo - o Grupo de Acompanhamento e Avaliação das Condições de …

Governo dos Açores impõe cercas sanitárias em todos os concelhos de São Miguel

O Governo dos Açores decidiu fixar cercas sanitárias nos seis concelhos da ilha de São Miguel, para fazer face à pandemia de covid-19 na região, anunciou esta quinta-feira o líder do executivo. Ficam interditadas, segundo Vasco …

Espanha vai rastear mais de 40 milhões de telemóveis para enfrentar pandemia

Mais de 40 milhões de telemóveis vão ser rastreados em Espanha num estudo de mobilidade anónima que permitirá conhecer os movimentos da população entre territórios e contribuir para tomar decisões para enfrentar a pandemia causada …

Assistência a filho paga a 100% deixa de fora funcionários públicos inscritos na CGA

O pagamento a 100% do subsídio de assistência a filho que entrou em vigor este mês não abrange os funcionários públicos inscritos na Caixa Geral de Aposentações (CGA), revelou fonte oficial do Ministério da Administração …

Câmara do Porto quer isentar rendas de 257 estabelecimentos até junho

A Câmara do Porto vai propor a isenção total das rendas de 257 estabelecimentos situados em prédios municipais, no período de 18 de março a 30 de junho, no valor global de cerca de 112 …

Deslocações na Páscoa limitadas ao concelho de residência

O Governo vai limitar as deslocações dos portugueses durante o período de Páscoa aos concelhos de residência de permanência. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia esta quinta-feira, entre a sexta-feira Santa …

"Dos mais novos no mundo a morrer." Bebé de seis semanas morre de covid-19 nos EUA

Morreu, nos Estados Unidos, um bebé de seis semanas, que estava hospitalizado desde o fim de semana, na sequência de uma infeção provocada pela covid-19. Um bebé de seis semanas, que estava hospitalizado desde o fim …

Reyes seguia a 187 km/h quando sofreu acidente mortal

O futebolista José Antonio Reyes conduzia a 187 km/h quando rebentou um pneu do carro, provocando o acidente que causou a morte ao antigo jogador do Benfica, indica o relatório pericial da Guarda Civil. A investigação …

OMS está "muito preocupada com o rápido aumento da infeção"

A OMS mostra-se preocupada com a evolução do número de infetados pelo novo coronavírus e pede o perdão da dívida para os países mais vulneráveis. O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) diz estar muito …

Cerco sanitário prolongado em Ovar. "Situação ainda não está controlada"

A Direção-Geral de Saúde decidiu prolongar a cerca sanitária no concelho de Ovar por mais 15 dias, avança o Jornal de Notícias esta quinta-feira. De acordo com o matutino, as autoridades de saúde vão permitir …