Turistas invadem o Porto em tuk tuks, riquitós, segways – e até de helicóptero

tuktourporto / Facebook

-

Entre os ‘tuk tuk’ de inspiração tailandesa, ‘riquitós’ a lembrar o Vietname, autocarros descapotáveis, bicicletas, ‘segways’, táxis, comboios e até helicópteros, o Porto está a registar uma avalancha de novos transportes para acompanhar o aumento de turistas.

O crescente número de visitantes a chegar ao Porto via terra, mar e ar está a levar a um aumento da oferta ao nível de transportes e roteiros turísticos para acolher os milhares de turistas e, embora a maioria dos operadores turísticos seja unânime a dizer que “há espaço para todos”, eles clamam, por seu turno, por um regulamentos municipal e uma harmonização de regras.

“Há espaço para todos, desde que todos percebam qual é a sua função”, defende Rui Saraiva, diretor do departamento da Douro Azul nas áreas dos autocarros panorâmicos, cruzeiros rabelos e helicópteros, explicando que os ‘tuk tuk’ e os autocarros descapotáveis, por exemplo, não estão talhados para um serviço de aeroporto/hotel, mas sim os táxis.

Rui Saraiva diz que “não há mau ambiente” entre os vários operadores e que o que existe é uma “concorrência saudável“, e sublinha que se todos fizerem um bom serviço, “amanhã o Porto não vai ter apenas alguns milhões de turistas, vai ter algumas dezenas de milhões de visitantes“.

“É preciso acompanhar este crescimento com qualidade e com sustentabilidade futura”, sugere, acreditando que “se falharmos enquanto operadores turísticos, estamos a dar uma má imagem do destino do Porto”.

A constatação de que há espaço para todos também é partilhada pela empresa de um casal francês, a Ecolotour, que tem uma frota de oito ‘tuk tuk’ elétricos a circular no Porto com variados roteiros turísticos e com preços entre os 10 e os 95 euros.

Gonçalo Bessa, 24 anos, motorista e guia turístico de um desses triciclos elétricos no Porto e que fala quatro idiomas, conta à Lusa que a mais-valia dos transportes típicos da Tailândia é poderem circular nas ruas mais estreitas do Porto onde não chegam nem táxis, nem autocarros.

A convivência com os outros operadores é saudável, apesar de haver algum “choque direto” com os taxistas, que por vezes mandam “bocas pouco agradáveis” do género “welcome to China” (bem-vindos à China) e “apitam”, conta Gonçalo Bessa-

Pelo contrário, os motoristas dos autocarros turísticos são uma espécie de “paizinhos” para os ‘tuk tuk’, protegendo-os no trânsito e dando-lhes mesmo prioridade na passagem.

Florêncio Vaz, 58 anos e motorista de táxi no Porto há 31, diz que lhe desagrada “bastante” o “empate” que os ‘Tuk tuk’ e os riquexós causam no trânsito, por pararem de “qualquer forma, em qualquer lado e não estão preocupados se estão a criar boas condições de circulação ou não”.

Gilberto Santos, 70 anos e taxista há 34 anos, também acusa os ‘tuk tuk’ e ‘riquitós’ de não terem condições para transportar pessoas, mas constata que os turistas não vêm para o Porto para andar de táxi e que preferem experimentar alternativas.

Miguel Guimarães, impulsionador dos ‘riquitós’ no Porto – a imitar os riquexós do Vietname -, defende que todos os meios de transporte turísticos “têm lugar” na cidade.

“Todos preenchem lacunas que estavam por preencher” e os turistas, quando questionados, acusam que uma das deficiências do Porto é a “falta de transportes”, refere o motorista de um dos quatro ‘riquitós’ que existem no Porto desde há um mês.

Para circularem, os ‘riquitós’, que têm uma autonomia de cerca de 40 quilómetros e vieram dos EUA por um custo de seis mil euros cada um, precisaram de uma licença do Turismo a confirmar que eram uma empresa de atividades de animação turística.

Miguel Guimarães conta que tem havido “muita recetividade dos turistas“, principalmente de franceses, para fazer os percursos da Ribeira à Ponte da Arrábida, Afurada (Gaia), margem direita do Douro ou Passeio Alegre.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …

Descoberta casa onde viveu a histórica abolicionista negra Harriet Tubman

A casa do pai de Harriet Tubman foi descoberta por arqueólogos em Maryland, anunciaram autoridades do Harriet Tubman Underground Railroad Visitor Center esta terça-feira. O local onde Ben Ross viveu - apelidado de Ben 10 …

Autoridades da Austrália querem proibir uso de roupas casuais (no escritório e em teletrabalho)

Em fevereiro, um dos maiores departamentos governamentais da Austrália listou botas Ugg, chinelos e roupas desportivas, como camisolas de futebol, entre as peças de roupa consideradas demasiado casuais para o trabalho. As regras do Departamento de …

Cavaco cita o seu próprio livro para responder à comissão de inquérito ao Novo Banco

O ex-Presidente da República respondeu à comissão de inquérito ao Novo Banco recorrendo a transcrições do seu livro "Quinta-feira e Outros Dias". Nas respostas "ao grupo de questões relacionadas com a crise do BES", a que …

"Um dia histórico". Governo aprova Estatuto dos Profissionais da Cultura

A ministra da Cultura confirmou, esta quinta-feira, que foi aprovado o Estatuto dos Profissionais da Cultura, que vai seguir agora para consulta pública, lembrando que ainda "existe espaço para melhorias". Na conferência de imprensa depois do …

Biden prepara-se para reconhecer massacre arménio como genocídio

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, está a preparar-se para reconhecer formalmente os massacres arménios do início do século 20 como genocídio, cumprindo assim uma promessa que fez durante a sua campanha, decisão …

Football Leaks. Consultor de cibersegurança aponta para ataque único à Doyen

A intrusão no sistema informático da Doyen terá resultado de um único ataque conduzido por uma pessoa e não várias, defendeu na quarta-feira o consultor inglês de cibersegurança contratado pelo fundo de investimento, no julgamento …