Trump recua e anuncia que vai renegociar taxas aduaneiras com a UE

Jim Lo Scalzo / EPA

O líder dos EUA, Donald Trump, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, estiveram reunidos esta quarta-feira na Casa Branca. Trump sublinhou a vontade comum de avançar para “zero tarifas alfandegárias” nas trocas industriais, mas não foi avançado qualquer prazo para cumprir este objetivo.

“Hoje foi um dia muito importante para o comércio livre e justo, um dia muito importante mesmo”, afirmou Donald Trump, após ter recebido, esta quarta-feira, na Casa Branca o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

“Estamos a começar agora as negociações, mas sabemos muito bem que caminho vão tomar”, acrescentou o Presidente dos Estados Unidos, desfazendo o cenário de guerra comercial EUA-UE que iria acabar por trazer prejuízos para todos, incluindo para a economia norte-americana.

Trump destacou a vontade comum de avançar, a prazo, para “zero tarifas alfandegárias” nas suas trocas industriais, com exceção do setor automóvel, mas não foi avançado qualquer prazo para este objetivo. “Vamos trabalhar para reduzir as barreiras e aumentar o comércio nos serviços, nos produtos químicos e farmacêuticos, nos produtos médicos e também na soja”, afirmou.

Desta forma, Donald Trump anunciou que a UE vai começar a comprar “muito mais soja” aos produtores norte-americanos, sem anunciar qualquer volume. A questão da soja pode suscitar problemas na Europa, uma vez que 94% da soja plantada nos EUA é geneticamente modificada, segundo estatísticas do Departamento de Agricultura norte-americano.

Em causa está sobretudo a comercialização deste produto, uma vez que a cultura da soja geneticamente modificada é interdita na Europa. A UE importa muita soja da América Latina, porque, depois do acordo agrícola de Blair House (acordo bilateral entre a UE e os EUA, feito em 1992), renunciou a cultivá-la.

Além disso, o chefe de Estado mostrou-se também esperançado numa solução para as “pesadas” taxas aduaneiras que os EUA começaram a aplicar ao aço (25%) e alumínio (10%) importados a partir da União Europeia, assim como para as taxas que a UE, em retaliação, passou a aplicar a vários bens norte-americanos. Ainda assim, nem Trump nem Juncker esclareceram se estas taxas iriam ser suspensas ou suprimidas.

Apesar de os próximos passos não serem totalmente claros, os dois blocos vão mesmo envolver-se numa negociação e, durante esse período negocial, “não haverá imposição de taxas adicionais”, garantiu Juncker.

Em cima da mesa estão também conversações para reformar a Organização Mundial do Comércio, adianta o jornal Público. O objetivo passa por atacar “o problema das práticas comerciais desleais, incluindo o roubo da propriedade intelectual, a transferência forçada de tecnologias, as subvenções industriais, as distorções criadas pelas empresas do Estado e o excesso de capacidade”, detalhou Trump, com afirmações que visam a China.

Uma fonte europeia disse que não vai ser imposta nenhuma nova tarifa alfandegária sobre as importações de viaturas europeias nos EUA, um dossier particularmente sensível para a Alemanha, onde este setor chave emprega cerca de 800 mil pessoas.

No final de maio, a Casa Branca encarregou o seu Departamento do Comércio de examinar a possibilidade de impor taxas suplementares, indo até 25%, sobre este setor estratégico da economia mundial e europeia, em particular.

Por sua vez, a União Europeia vai também aumentar as suas importações de gás natural liquefeito provenientes dos EUA. “Nós vamos ajudá-los, mas eles vão tornar-se compradores massivos”, estimou Trump.

Aos jornalistas, e com Juncker ao seu lado, Trump afirmou que “se irá conseguir chegar a um entendimento”, acrescentando que “se pudermos não ter, nem taxas alfandegárias, nem barreiras, nem subsídios, os EUA ficariam extremamente satisfeitos”. Mas deixou claro: a relação comercial entre as duas economias teria que ser “no mínimo, recíproca“.

Por seu turno, Jean-Claude Juncker destacou o relacionamento histórico entre a UE e os EUA. “Nós somos parceiros próximos, aliados, não inimigos. Temos de trabalhar juntos.”

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Claro que recua!!
    Aliás, não tem feito outra coisa senão recuar/desdizer o que tinha feito no dia anterior!!
    Mas a reunião entre o palerma americano e o bêbado europeu deve ter sido engraçada!…

  2. Meu caro Eu!, o Obama era melhor e fez mais, certo?
    Criticar por criticar, parece que as pessoas acham que cada vez que dizem mal do trump recebem um “like” moral.. santa tristeza

    • O Obama não é para aqui chamado; se bem que ele não estava sistematicamente a desrespeitar tudo e todos (como os seus aliados da UE e NATO), não fazia inaugurações de embaixadas que ainda não existem (em Jerusalém só para agradar a certos patrocinadores da sua campanha) não rasgava acordos unilateralmente, quando foram assinados por vários países (Paris, nuclear com o Irão, etc, etc), não dizia uma coisa num dia e, no dia seguinte, exactamente o seu contrário – como o Trump fez com o porquinho Coreia, a China (onde o Trump quase foi “beijar” a mão), o louco das Filipinas (que o Trump “saudou” como se fossem grandes amigos), à primeira ministra britânica, ao Putin (a quem “lambia as botas”, enquanto insultava e denegria os serviços americanos), etc, etc, etc…
      Já para não falar na escandalosa campanha anti-Obama patrocinada activamente pelo Trump (e, nunca vi o Obama perder tempo a fazer algo contra o Trump)… só por aí já se vê quem é “melhor”!…
      “Criticar por criticar”?!
      Sim… até porque é muito difícil encontrar no comportamento do Trump, algo criticável!…
      .
      Mas, noticia não envolve o Obama – é sobre duas personagens que fazem tanta falta ao mundo como a areia no deserto!…

RESPONDER

Nicotina contribui para cancro do pulmão formar metástases no cérebro

A nicotina, uma substância não carcinogénica presente no tabaco, contribui para que o cancro no pulmão se dissemine no cérebro, formando metástases, concluiu um estudo publicado na revista Journal of Experimental Medicine. Uma equipa de investigadores …

Nas montanhas suíças, há quartos de hotel sem paredes nem teto

Dois artistas concetuais suíços criaram sete "quartos de hotel" ao ar livre, sem paredes nem teto, mas com vistas para as montanhas da Suíça e de Liechtenstein. A dupla suíça, os irmãos gémeos Frank e Patrik …

Risco de segunda vaga de covid-19 é alto em França

Um estudo publicado esta sexta-feira revela que a chamada "imunidade de grupo" está longe de ser alcançada em França. O risco de uma segunda vaga de covid-19 em França é "extremamente elevado", de acordo com um …

Desvendado mistério das cartas censuradas entre a rainha Maria Antonieta e o seu suposto amante

A natureza da relação entre a rainha Maria Antonieta e o conde sueco Axel de Fersen continua a intrigar os historiadores há mais de um século. Eram realmente amantes? Agora, graças a uma nova análise …

Ministra do Madagáscar afastada por querer gastar 1,8 milhões em rebuçados para disfarçar sabor de "Covid-Organics"

A ministra da Educação do Madagáscar foi destituída esta quinta-feira, depois de ter proposto gastar 1,8 milhões de euros em rebuçados, para distribuir em escolas e atenuar o sabor de uma infusão para a covid-19. A …

Santa Clara 3-2 SC Braga | Açorianos estreiam-se na nova casa com vitória sobre os minhotos

O Santa Clara venceu hoje o Sporting de Braga por 3-2, em jogo da 25.ª jornada da I Liga de futebol em que se assinalou também a estreia da Cidade do Futebol como palco de …

O maior e mais antigo monumento Maia já conhecido foi descoberto no México

O maior e mais antigo monumento já conhecido construído pela civilização Maia, batizado como Aguada Fénix, foi encontrado no sudeste do México. De acordo com o site New Scientist, o Aguada Fénix é uma enorme …

Twitter bloqueia vídeo de campanha de Donald Trump com tributo a George Floyd

O Twitter bloqueou um vídeo de tributo a George Floyd feito pela campanha de reeleição do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. A rede social colocou um rótulo no vídeo da página da conta @TeamTrump, dizendo …

Depois da covid-19, poder haver uma outra doença respiratória à nossa espera

Com o desconfinamento, vamos gradualmente regressando ao normal, mas agora possivelmente com um novo inimigo. A doença dos legionários pode estar escondida nos edifícios que deixamos para trás. Surtos globais de coronavírus forçaram o encerramento de …

Apple está a seguir iPhones roubados das lojas durante os protestos nos EUA

Os iPhones que têm sido roubados das lojas da Apple durante os protestos contra a violência policial, nos Estados Unidos, foram desativados e estão a ser seguidos pela empresa. De acordo com a revista Newsweek, as …