Trump nega ter sido informado sobre prémios russos aos talibãs

Yuri Gripas /ABACA / POOL

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Donald Trump disse não ter recebido qualquer informação sobre uma operação de uma unidade de espionagem russa no Afeganistão que terá oferecido prémios de recompensa a grupos ligados aos talibãs por ataques bem-sucedidos a militares norte-americanos.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, negou este domingo ter sido informado pelos serviços de informações sobre alegados prémios prometidos pela Rússia aos talibãs para matarem tropas dos Estados Unidos no Afeganistão e desvalorizou as alegações contra Moscovo.

Ninguém me informou ou me disse, ao vice-Presidente [Mike] Pence ou ao chefe de gabinete Mark Meadows, sobre alegados ataques às nossas tropas no Afeganistão por russos, como noticiado através de uma ‘fonte anónima’ pelo ‘fake newsNew York Times“, escreveu Donald Trump no Twitter.

“Toda a gente o nega e não houve muitos ataques contra nós…”, acrescentou.

O New York Times noticiou, na sexta-feira, que os serviços de informações norte-americanos concluíram há vários meses que responsáveis russos ofereceram recompensas por ataques bem-sucedidos a militares norte-americanos, em 2019, quando os Estados Unidos e os talibãs negociavam um fim para o conflito no Afeganistão.

A Casa Branca já tinha divulgado um comunicado no sábado ao final do dia negando que Trump ou Pence tenham sido informados, apontando “a inexatidão da notícia do New York Times, que sugere erradamente que o Presidente Trump foi informado do assunto”.

O diretor nacional para os serviços de informações, John Ratcliffe, também afirmou que Trump e Pence “nunca foram informados de nenhuma informação” como “a alegada” pelo Times e acrescentou que o comunicado da Casa Branca “é exato”.

Num outro tweet, Trump reagiu a declarações do presumível candidato do Partido Democrata às presidenciais, Joe Biden, que no sábado disse que a notícia, se for verdade, é “uma revelação verdadeiramente chocante” sobre a incapacidade de Trump, comandante supremo das Forças Armadas, para proteger as tropas norte-americanas no Afeganistão e para fazer frente à Rússia.

“Ninguém foi mais duro com a Rússia que a administração Trump. Com os corruptos Biden e [Barack] Obama, a Rússia teve a vida facilitada, anexando partes importantes da Ucrânia”, escreveu Trump no Twitter.

A Rússia qualificou a notícia do New York Times de “disparate“. “Este plano tão pouco sofisticado ilustra claramente as baixas capacidades intelectuais dos propagandistas dos serviços de informações norte-americanos, que, em vez de inventarem algo mais plausível vêm com este disparate”, afirmou o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

Um porta-voz talibã disse, por sua vez, que o grupo “rejeita com firmeza a alegação” e não é “devedor da beneficência de qualquer serviço de informações de um país estrangeiro”.

John Bolton, antigo conselheiro de segurança nacional que Trump afastou em setembro e acaba de publicar um livro sobre o tempo que passou na Casa Branca, considerou hoje “bastante impressionante que o Presidente não poupe esforços para dizer que não ouviu nada sobre o assunto”.

“Por que faria isso?”, questionou Bolton, no programa “Meet the Press” da NBC, acrescentando: “Talvez seja precisamente porque uma agressão ativa russa contra militares norte-americanos é um assunto muito, muito sério e nada foi feito, se for verdade, nos últimos quatro ou cinco meses, o que pode parecer negligência“.

O New York Times, que cita, sob anonimato, responsáveis conhecedores das informações, afirma que elas foram apresentadas a Trump e ao Conselho de Segurança Nacional em finais de março, após o que foram preparadas potenciais respostas, começando por um protesto diplomático junto das autoridades russas, mas que a Casa Branca não autorizou, até ao momento, nenhuma das iniciativas.

Lusa ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Trocaram de papéis??
    No início os EUA formaram e apoiaram os talibãs para matar russos e, agora são os russos que pagam aos talibã para matar americanos?!

RESPONDER

Nova Iorque quer oferecer vacina aos turistas. Miami vai começar a vacinar no aeroporto

Em Nova Iorque os turistas irão receber a vacina da Johnson & Johnson e em Miami a vacina da Pfizer. Com o objetivo de reativar o turismo na cidade, as autoridades de Nova Iorque querem oferecer …

Carta misteriosa escrita por passageira do Titanic está a intrigar os peritos

Uma equipa de investigadores está a tentar desvendar um mistério que envolve uma carta que terá sido escrita por uma jovem a bordo do Titanic na véspera do naufrágio. Uma família encontrou a carta numa garrafa …

Violência na Colômbia preocupa comunidade internacional

Várias cidades colombianas continuam a ser palco de violentas manifestações contra o Governo do país, mas são reprimidas com força pela polícia e por militares. As manifestações começaram em forma de protesto contra uma reforma tributária …

Veterana de Bletchley Park tem um novo código da 2.ª Guerra para decifrar (mas precisa de ajuda)

Um casal que encontrou mensagens codificadas da II Guerra Mundial sob o assoalho está tentar decifrá-las com a ajuda do seu vizinho, um decifrador de códigos de Bletchley Park. John e Val Campbell encontraram um esconderijo …

"Caixas mistério" com animais de estimação geram indignação na China

Uma nova moda conhecida como "caixa mistério" ganhou popularidade na China. O método consiste em fazer uma encomenda através da internet e é enviada, pelo correio, uma caixa com um animal de estimação. Estas encomendas estão …

Arquivos da polícia do Estado Islâmico revelam como era a vida sob o califado

Arquivos da polícia do Estado Islâmico, conhecida como shurta, revelam como era a vida sob o califado. Os polícias eram tão bem pagos que não podiam ser subornados. Não é sempre que os regimes mirram …

Barco português detido por ancorar ilegalmente em águas da Malásia

Um navio mercante registado em Portugal está retido na Malásia por ter alegadamente ancorado em águas territoriais do país sem autorização, avançou esta sexta-feira a Guarda Costeira malaia. Num comunicado, Nurul Hizam Zakaria, diretor da agência …

”Eficácia e qualidade”. OMS aprova vacina chinesa da Sinopharm

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou, esta sexta-feira, o uso de emergência da vacina chinesa contra a covid-19 da Sinopharm. Trata-se da primeira vacina desenvolvida pela China a ser aprovada pela organização, lembra a agência …

Sem estado de emergência não pode haver confinamento de pessoas saudáveis

O constitucionalista Jorge Reis Novais defendeu hoje que sem estado de emergência que suspenda a garantia do artigo 27.º da Constituição não pode haver confinamento de pessoas saudáveis, até uma eventual revisão constitucional. Por outro lado, …

"Neuro-direitos". O Chile quer proteger os seus cidadãos do controlo da mente

O Chile quer tornar-se o primeiro país a proteger as pessoas do controlo da mente, à medida que a capacidade de mexer com cérebros se aproxima cada vez mais da realidade. O senador Guido Girardi está …