Trump e Biden unem forças para criticar a China e querem uma economia “made in America”

Brainstorm Health, Gage Skidmore / Flickr

Joe Biden, Donald Trump

O clima entre o atual presidente dos EUA e o candidato democrata tem sido tenso nos últimos tempos, ou não fossem eles rivais na corrida às presidenciais. Agora Trump e Biden unem forças para criticar a China, que é oponente económico, tecnológico e geopolítico dos Estados Unidos.

Durante o seu discurso, Joe Biden não mostrou intenção de criar vínculos com o país asiático, assinalando no seu programa económico o regime chinês como um rival. Apesar de frequentemente discordar do seu adversário, Donald Trump partilha agora da mesma opinião, e pretende reduzir ao mínimo os acordos bilaterais que unem atualmente as economias das duas potências.

O atual presidente dos EUA pretende enaltecer a economia e a tecnologia americana, mostrando que o país é capaz de ser uma potência independente, realça o Expresso.

“Fabricaremos as nossos abastecimentos cruciais nos Estados Unidos, criaremos créditos fiscais para a economia made in America, traremos os nossos postos de trabalho de volta para os EUA e vamos impor deveres às empresas que deixem os Estados Unidos para criar empregos na China e noutros países”, garante Trump durante o seu discurso.

O discurso anti-China inclui “pôr fim à nossa dependência da China, porque não podemos depender deles e não quero que construam a força militar que estão a construir com o nosso dinheiro”, acrescentou o Presidente norte-americano.

Surpreendentemente, Joe Biden concordou com as palavras de Trump, e diz que está consciente das perdas significativas que a classe média trabalhadora dos Estados Unidos têm tido, devido à desindustrialização no país.

Na corrida à Casa Branca, o candidato democrata promete “mão dura” contra os “abusos comerciais” do gigante asiático e revela a importância dos EUA “recuperarem as cadeias de fornecimento essenciais”. Desta forma o país não deverá depender da Pequim “ou de nenhum outro para a produção de bens essenciais em tempos de crise”.

De acordo com o Expresso, as declarações de Biden distanciam-se muito daquilo que foi dito em 2001 por si, após ter visitado a China, “Os Estados Unidos dão as boas-vindas à emergência de uma China próspera e integrada no cenário global. Esperamos que esta seja uma China que joga de acordo com as regras”. Passados quase 20 anos, a opinião do democrata mudou drasticamente.

Joe Biden descreve agora Xi Jiping como “um tipo” sem “um único osso democrático no seu corpo” – remata o Expresso.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …

Advogados dizem que há questões "pontuais" por resolver no SEF do aeroporto de Lisboa

Responsável pela Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados reveleu que mantém uma "estreita relação e cooperação com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e que o centro de instalação temporária no aeroporto …

EUA "golearam" Europa mas a Europa "humilhou" o Mundo

Vitória clara dos americanos no golfe, mas vitória ainda mais "gorda" dos europeus no ténis. Quem é europeu e gosta de várias modalidades desportivas, teve muito para ver neste fim-de-semana. E terminou com emoções completamente distintas: …