Trump acusa China de querer travar a sua reeleição. Casa Branca prepara medidas de retaliação

Jim Lo Scalzo / EPA

Numa entrevista à Reuters, Donald Trump acusou o Governo chinês de ter escondido a gravidade do novo coronavírus e sugeriu que este comportamento teve como objetivo dificultar a sua reeleição.

O Presidente dos Estados Unidos afirmou, numa recente entrevista à agência Reuters, que a China “fará tudo o que puder para me fazer perder esta corrida”, acusando as autoridades chinesas de preferirem a eleição do candidato do Partido Democrata, Joe Biden.

Para Donald Trump, a vitória de Biden nas eleições presidenciais faria com que os Estados Unidos aliviassem a pressão sobre a China para a renegociação de acordos comerciais.

Por um lado, Trump acusa a China e a Organização Mundial ds Saúde de serem as principais responsáveis pela pandemia e suas consequências nos EUA. Por sua vez, segundas figuras do regime chinês acusam o Presidente norte-americano de querer esconder os seus próprios erros na gestão da crise.

Segundo o Público, na entrevista à Reuters, o Presidente dos EUA não acusou directamente Xi Jinping, de quem disse, em várias ocasiões, ser amigo. No entaot, pela primeira vez, Trump estabeleceu uma ligação direta entre a pandemia e as eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Questionado sobre se está em preparação alguma resposta concreta à China pela forma como geriu o desenvolvimento da crise de saúde, Donald Trump não entrou em pormenores e disse que o assunto ainda está a ser investigado.

“Eu tenho poder para fazer muitas coisas. E eles estão sempre a usar relações públicas para fazerem crer que são inocentes”, disse.

Casa Branca prepara medidas de retaliação

A Casa Branca já está a iniciar os trabalhos de preparação de medidas retaliatórias tomadas pelos EUA visando a China, avança o The Washington Post.

As medidas retaliatórias, pela forma como o regime geriu o início do surto do novo coronavírus, podem ser sanções económicas ou pedidos de indemnizações pelos danos económicos causados pela pandemia.

Segundo fontes ouvidas pelo diário, além de pessoas de várias agências governamentais vão, também, ser envolvidos responsáveis ligados aos serviços secretos. Ainda assim, o Washington Post sabe que está em cima da mesa a hipótese de retirar à China o seu estatuto de “imunidade soberana”.

Tal permitiria que empresas, pessoas e o próprio Governo pudessem demandar a China, judicialmente, pedindo reparações financeiras. Apesar de estar a ser ponderado, a hipótese não parece exequível, uma vez que envolveria passar legislação nesse sentido no Congresso.

Castigar a China é, sem dúvida, o objeto de fixação da cabeça do Presidente neste momento”, revelou uma das fontes.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Trump tornou-se patético, obcecado com o sucesso da China e do seu regime comunista. É claro q este sucesso é uma ameaça para o capitalismo, culpado de ser incapaz de erradicar a pobreza, se não a miséria em q vivem milhões de seres humanos, com crianças a morrer de fome.

RESPONDER

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …

Principais indicadores da crise climática estão a atingir "ponto de inflexão", revela estudo

Um novo estudo sobre os sinais vitais do planeta revelou que muitos dos principais indicadores da crise climática estão a piorar e a aproximar-se ou ultrapassar os pontos de inflexão, à medida que as temperaturas …

Biden acusa a Rússia de tentar intervir nas eleições de 2022 para o Congresso

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, acusou na terça-feira o seu homólogo russo, Vladimir Putin, de tentar interferir nas eleições para o Congresso de 2022, espalhando "desinformação". "Veja o que a Rússia já está …

Polícias rejeitam proposta do MAI para o subsídio de risco e prometem novos protestos

Os sindicatos da PSP e as associações socioprofissionais da GNR rejeitaram, esta quarta-feira, a proposta apresentada pelo Governo para o subsídio de risco e prometem novos protestos até que seja atribuído "um valor justo". "Saímos completamente …

Desta vez, van Vleuten ganhou mesmo (aos 38 anos)

Ficou para trás o episódio caricato do último domingo. Annemiek van Vleuten é a nova campeã olímpica de ciclismo, contrarrelógio. Annemiek van Vleuten iria ficar ligada a um dos momentos mais insólitos, ou mesmo o mais …

Bruxelas assegura aquisição de medicamento para tratamento precoce da covid-19

A Comissão Europeia anunciou, esta quarta-feira, um contrato de aquisição conjunta com a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) para a compra do sotrovimab, um medicamento destinado ao tratamento precoce da covid-19, cuja utilização está a ser analisada …

Vacinados escapam às restrições da "lista âmbar" britânica

Pessoas vacinadas contra a covid-19 que viagem a partir dos Estados Unidos (EUA) ou da União Europeia (UE) podem evitar a quarentena caso venham de um país da "lista âmbar" britânica, onde está Portugal. Segundo o …