Trump: 5G “é uma corrida que vamos vencer”

Cristobal Herrera / EPA

O Presidente dos Estados Unidos afirmou na sexta-feira que o país tem de desenvolver e implementar a tecnologia da quinta geração móvel (5G), sublinhando que esta é uma corrida que o país “tem de vencer”.

“Não podemos permitir que qualquer outro país ultrapasse os EUA nesta poderosa indústria do futuro (…) simplesmente não podemos permitir que isso aconteça”, disse Donald Trump, na sexta-feira, na Casa Branca.

“A corrida 5G é uma corrida que os Estados Unidos devem vencer e, francamente, é uma corrida em que as nossas grandes empresas já estão envolvidas. Damos-lhes o incentivo de que precisam e é uma corrida que vamos ganhar“, acrescentou.

Embora Trump não tenha feito referência direta a outros países, a China e outros países da Ásia também estão a desenvolver de forma acelerada a tecnologia 5G. No dia 5 de abril a Coreia do Sul começou a disponibilizar a rede móvel de quinta geração através de três operadoras, tornando-se no primeiro país com esta tecnologia, em 85 cidades, rodovias ou linhas ferroviárias de alta velocidade e que pretende estender a todo o território.

Nos Estados Unidos, o 5G só está disponível, neste momento através da operadora Verizon e em certas áreas de Chicago e Minneapolis. No entanto, Trump assegurou que os EUA vão reforçar os mercados 5G até o final do ano: “Os EUA terão 5G em 92 mercados no país”. “Vamos acelerar esse ritmo rapidamente”, afirmou.

“Não podemos descansar, a corrida está longe de terminar, as empresas americanas precisam de liderar a tecnologia de telemóveis globalmente, as redes 5G precisam de estar seguras, precisam de ser fortes, precisam de ser protegidas do inimigo”, disse o Presidente norte-americano. No discurso, Trump deixou claro que o Governo deixou toda a iniciativa de desenvolvimento 5G para o setor privado.

O desenvolvimento do 5G tem, porém, vindo a ser marcado por polémicas relacionadas com a fabricante chinesa Huawei. A Huawei é acusada de espionagem industrial e outros 12 crimes pelos Estados Unidos, país que chegou a proibir a compra de produtos da marca em agências governamentais e que tem tentado pressionar outros, como Portugal, a excluírem a empresa no desenvolvimento das redes 5G.

Portugal já disse que não o fará e desvalorizou a polémica.

A Huawei tem também rejeitado as suspeitas, insistindo que não tem ‘portas traseiras’ para aceder e controlar qualquer dispositivo sem o conhecimento do utilizador.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não basta prometer, é preciso fazer.
    E até ao momento só têm boicotado os asiáticos, com ameaças de perigos… Chegaram a prender a representante da Huawei.

  2. Sim, vão “vencer” se continuarem a excluir empresas asisticas e europeias, senão (sem batota!) ficam como estão agora – em ÚLTIMO!!

RESPONDER

Acesso à Internet deve ser considerado direito humano básico

Uma nova investigação, levada a cabo pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, concluiu que acesso à Internet deve ser um direito humano básico, pois significa a capacidade participar na vida pública. Merten Reglitz, professor de …

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …