“Troco todo o mundo da segurança”. Moro apresenta vídeo que prova pressões de Bolsonaro

Isac Nóbrega / PR

O presidente do Brasil Jair Bolsonaro, com o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro

“Não vou esperar f**** alguém da minha família. Troco todo o mundo da segurança. Troco o chefe. Troco o ministro”, afirmou o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante uma reunião com o então ministro da Justiça, Sérgio Moro, a 22 de abril, revelou o portal de notícias G1.

Segundo referiu o Expresso, Moro disse às autoridade que o vídeo era a principal prova de que sofria pressões de Bolsonaro, enquanto ministro, e que o Presidente interferia na Polícia Federal. O Governo, apontou a publicação, tardou a cumprir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de permitir o visionamento do vídeo.

Entretanto, o ex-superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro, Carlos Henrique Oliveira, confirmou na quarta-feira que um dos filhos do Presidente foi investigado. No depoimento à Justiça, a que o Globo teve acesso, afirmou ter “conhecimento de uma investigação no âmbito eleitoral”, embora não tenha “havido indiciamento”.

Estas declarações do ex-superintendente, afastado na semana passada da Polícia Federal do Rio de Janeiro, contrariam Bolsonaro, que na véspera declarará à imprensa que “a Polícia Federal nunca investigou ninguém” da sua família. Carlos Henrique Oliveira indicou que nunca recebeu qualquer pedido de Bolsonaro em relação às investigações em curso.

O ex-superintendente prestou depoimento numa investigação solicitada pela Procuradoria-Geral da República, sob a supervisão do STF, sobre a alegada interferência política na Polícia Federal por parte de Bolsonaro.

O Globo revelou ainda o senador Flávio Bolsonaro, filho do Presidente, era investigado num inquérito em curso na Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro sobre um alegado branqueamento de capitais e falsidade ideológica eleitoral, investigação que a Polícia arquivou em março.

Senado Federal / Flickr

O senador Flávio Bolsonaro, filho do Presidente brasileiro Jair Bolsonaro

O depoimento de Carlos Henrique Oliveira e de outros membros da Polícia e do Executivo foi determinado pelo STF, após as declarações de Moro que, em 24 de abril, pediu a demissão do cargo ministerial e acusou Bolsonaro de interferir na Polícia Federal, na sequência da demissão do ex-chefe Maurício Valeixo sem motivo aparente.

“O Presidente disse-me, mais de uma vez, expressamente, que queria ter uma pessoa do contacto pessoal dele [para quem] ele pudesse ligar, [de quem] ele pudesse colher informações, [com quem] ele pudesse colher relatórios de inteligência. Seja o diretor [da Polícia Federal], seja um superintendente”, declarou, na altura, Moro.

O antigo ministro referiu que Bolsonaro queria interferir na Polícia Federal por estar preocupado com investigações em curso no STF que podiam envolver os filhos ou aliados políticos. No início do mês, Moro denunciou que Bolsonaro queria controlar a Polícia Federal do Rio de Janeiro através da indicação de um novo superintendente para aquele departamento. “Moro, você tem 27 superintendências. Eu quero apenas uma, a do Rio de Janeiro”, terá dito Bolsonaro ao seu então ministro, no relato deste.

Segundo Moro, a “pressão” para substituir o superintendente da Polícia Federal do Rio de Janeiro começou no final de agosto de 2019 e cresceu até há algumas semanas, quando o mandatário lhe disse que poderia ser demitido caso não aceitasse essa alteração.

No depoimento de Carlos Henrique Oliveira ficou ainda registado que a sua indicação para o cargo de superintendente no Rio de Janeiro demorou a ser confirmada porque Bolsonaro queria nomear outra pessoa.

“Houve uma demora na nomeação do depoente para esse cargo pois, na época, houve uma manifestação pública do Presidente, Jair Bolsonaro, noticiada na imprensa, no sentido que ele, o Presidente, desejava que outro delegado assumisse o cargo de superintendente no Rio de Janeiro”, revela o documento a que o Globo teve acesso.

ZAP //

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Bem eu acho que ele enquanto ele trabalhava pro presidente, ele tinha de ter um certo compromisso, é o mesmo que se aplica a qualquer pessoa em qualquer empresa.

    Eu acho que isso é espionagem que essa pessoa fez ali, sabendo que o local é privado e grava ou vaza conversa isso é caso de segurança nacional, e essa pessoa tinha arcar criminalmente por isso.

    E fora espionagem ele sabendo de tudo e se manteve no emprego durante todo esse tempo, ele é no minimo conivente com erro, ou melhor dizendo ele é comparsa, e deve arcar com isso também.

    Só que essa pessoa é esperta pelas profissões que já teve, já conhece todas manobras

    E se ele fosse uma grande pessoa, ele não deveria ter solto pra todos, e sim pro ministro da justiça, sendo que a pandemia era o principal problema, ele colocou mais fogo no pais

    Agora ele mesmo fala que tem que mostrar pra todo mundo video, não, tem que mostrar apenas pro ministro da justiça.

    Essa pessoa não é o que aparenta ser não, e muita gente estão caindo nessa conversa fiada dessa pessoa desde do ininicio

    parece ser uma novela, muda os atores, mas o fim a gente já conhece

  2. o pseudo-presidente Bolsonaro foi a melhor prenda que a esquerda no Brasil alguma vez recebeu…

    pobre país, com o tamanho e as riquezas naturais que possui poderia ser uma potência global, infelizmente é completamente desgovernado seja ele pelos ladõres da esquerda seja por estes cromos que se dizem de direita.

    triste sina!

    • Seja pelos ladrões da esquerda, seja pelos ladrões da direita, quer você dizer. Ou quando um gajo da direita rouba e corrompe, dizem que deixou de ser de direita, para exonerar a ideologia? Triste desonestidade intelectual.

    • Será que na dita “Direita Brasileira” existe algum Politico Idóneo, ou só cromos como diz ????… Será, que pura e simplesmente existem supostos Candidatos de ( Esquerda-Direita ou até Independente) a Presidência “Honestos” ???… Se algum existe está ainda por Nascer !

Elon Musk lança concurso para ver quem consegue bater um caracol

O multimilionário, através da sua empresa especializada em construção de túneis, lançou um concurso mundial para ver quem é capaz de bater um caracol. De acordo com o jornal Daily Mail, Elon Musk lançou um concurso …

Covid-19. Tóquio quer pagar até quatro mil euros a bares que fiquem fechados

As autoridades de Tóquio, no Japão, estão a ponderar pagar um subsídio, que pode chegar aos quatro mil euros, aos bares que se mantenham fechados para conter a propagação da covid-19 na cidade. De acordo com …

Médicos franceses detetaram primeiro caso de bebé infetado no útero

Médicos em França pensam ter identificado aquele que será o primeiro caso confirmado de um bebé infetado com covid-19 no útero materno. De acordo com o site Business Insider, a equipa médica conta que a …

17 anos depois, Estados Unidos voltam a aplicar a pena capital a nível federal

Os Estados Unidos procederam, esta terça-feira, à primeira execução federal de um prisioneiro no "corredor da morte" em 17 anos, através de uma injeção letal. Daniel Lewis Lee, 47 anos, natural de Yukon (Oklahoma), foi executado …

Com o pretexto de paz, "senhor da guerra" vai ganhando poder na República Centro-Africana

O "senhor da guerra" Ali Darassa foi pago pelo presidente da República Centro-Africana e já influenciou a demissão de um ministro numa tentativa de manter a paz no país. A República Centro-Africana é um país atormentado …

Ministério Público acusa 25 arguidos pela queda do BES

O Ministério Público deduziu acusação, esta terça-feira, contra 25 arguidos, 18 pessoas singulares e sete pessoas coletivas, no âmbito do processo sobre a queda do Universo Espírito Santo. "O Ministério Público do Departamento Central de Investigação …

Agora, até o Toyota Corolla é um crossover

O Toyota Corolla Cross é o mais recente SUV da marca japonesa. Apesar de a marca estar a reforçar a sua gama de SUV, Portugal terá de esperar mais um pouco. Na semana passada, a Toyota …

Da Escócia à Grécia, Kleon pedalou durante 48 dias para regressar a casa

Um jovem grego, "preso" na Escócia devido ao cancelamento dos voos por causa da pandemia de covid-19, decidiu pedalar durante 48 dias consecutivos para conseguir regressar a casa. De acordo com a CNN, Kleon Papadimitriou, de …

Após fugirem da Venezuela, milhares foram obrigados a regressar por causa da pandemia (mas não é assim tão fácil)

Desde 2016, quase cinco milhões de venezuelanos deixaram o país, fugindo da pobreza e dos serviços sociais e de saúde em colapso. Agora, a pandemia de covid-19 forçou-os a regressar à Venezuela - se o …

Costa defende na Hungria que Estado de direito não deve ser associado à recuperação

O primeiro-ministro defendeu, esta terça-feira, à saída de uma reunião com o seu homólogo húngaro que a questão do Estado de direito, embora "central" para Portugal, não deve ser relacionada com as negociações sobre o …