Tribunal constitucional russo aprova reforma. Putin pode ser presidente até 2036

Yuri Kochetkov / EPA

O Tribunal constitucional russo aprovou, esta segunda-feira, a vasta reforma constitucional impulsionada pelo Presidente Vladimir Putin e que lhe permitirá designadamente garantir dois mandatos suplementares após o final do atual em 2024.

O Tribunal constitucional russo publicou no seu site um parecer no qual considera que o projeto de reforma está em conformidade com a legislação em vigor. O Tribunal acrescenta que já informou o Kremlin desta decisão.

O texto deve ser ainda definitivamente aprovado num “voto popular” nacional previsto para 22 de abril e, apesar dos receios relacionados com a pandemia de Covid-19, a data mantém-se.

No sábado, Putin tinha já assinado esta vasta reforma constitucional que, devido a uma emenda acrescentada, para surpresa geral, alguns dias antes e fortemente denunciada pela oposição, poderá permitir ao Presidente russo manter-se no poder até 2036. A emenda em questão permitirá a Vladimir Putin fazer voltar a zeros a contagem dos seus mandatos presidenciais. A lei russa proíbe o Presidente de efetuar mais de dois mandatos.

Na terça-feira, o chefe de Estado russo tinha já considerado que cabia ao Tribunal constitucional decidir sobre a possibilidade de se candidatar a um novo mandato presidencial após a adoção da sua vasta reforma da Constituição.

Ao exprimir-se no parlamento, Putin considerou que ser possível “reiniciar” a norma que limita as funções a dois mandatos presidenciais após a aprovação da revisão constitucional, e que lhe permitiria apresentar-se após o final do seu atual mandato em 2024.

Putin afirmou ainda que um “poder presidencial forte é absolutamente necessário à Rússia” e que “a atual situação económica e securitária o recorda uma vez mais”. Apesar de reconhecer que “os russos devem ter uma alternativa em qualquer eleição”, considerou que “a estabilidade é mais importante e deve ser prioritária”.

Os deputados russos aprovaram na passada terça-feira, em segunda leitura, a mais importante, as alterações constitucionais pretendidas por Putin e que a oposição extraparlamentar considera uma manobra para se perpetuar no poder.

Anunciada em janeiro pelo Presidente, esta primeira revisão da Constituição desde a sua adoção em 1993 é considerada uma forma de preparar o pós-2024, a data em que termina o seu segundo mandato presidencial.

As alterações aprovadas abrangem em simultâneo o sistema político, as garantias socioeconómicas e os valores societários conservadores defendidos pelo Presidente russo.

Assim, a nova lei fundamental inclui a figura de Deus, o casamento como a união de um homem com uma mulher e a proibição de ceder territórios a outros países. As emendas também incorporam o conceito de “povo fundador do Estado”, ao assinalar que o seu idioma, o russo, é a língua oficial do país.

O conjunto de alterações anunciado por Putin não exige a aprovação dos cidadãos através de referendo, por não abranger os capítulos fundamentais da Constituição, mas o Presidente russo decidiu convocar uma votação nacional para 22 de abril.

Na perspetiva de diversos analistas citados pela agência AFP, esta reforma deixa a Putin o máximo de portas abertas para, no mínimo, preservar a sua influência e perenizar o sistema que ergueu durante os seus 20 anos no poder, e quando já não tinha possibilidades teóricas de permanecer na presidência.

A oposição, incluindo Alexeï Navalny, denunciaram vigorosamente a revisão constitucional, ao afirmarem que o Presidente pretende permanecer indefinidamente no poder. Estas afirmações têm sido rejeitadas por Putin, que há duas semanas assegurou que um dirigente empenhado em manter os seus poderes arrisca-se a “destruir” o país. “É isso que não tenho a intenção de fazer”, disse.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Netanyahu avisa que confinamento em Israel pode durar um ano

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse esta quinta-feira que o confinamento no país pode prolongar-se durante meses ou mesmo "um ano" após uma reunião em que foram debatidas novas restrições contra a propagação da …

FC Porto com City na Champions. Ronaldo volta a encontrar Messi

O FC Porto vai defrontar os ingleses do Manchester City, os gregos do Olympiacos e os franceses do Marselha no Grupo C da fase de grupos da Liga dos Campeões em futebol, ditou esta quinta-feira …

Cabrita pede abertura de inquérito a fuga de 17 migrantes. Cinco já terão sido apanhados

O ministro da Administração Interna pediu a abertura de um inquérito à fuga de 17 migrantes do norte de África que desembarcaram em setembro no Algarve e fugiram, durante a madrugada, do quartel em Tavira …

Governo chega a acordo com Madrid para alargar restrições a toda a comunidade

O Governo espanhol anunciou, esta quarta-feira, um acordo que estende medidas para combater a covid-19, já em vigor em partes da Comunidade Autónoma de Madrid, a toda a capital e várias localidades da periferia onde …

Ciclista suspenso por defender Trump

Quinn Simmons respondeu no Twitter a uma jornalista e a sua equipa suspendeu o atleta. Um "adeus" e uma mão negra na origem da polémica. Quinn Simmons foi campeão do mundo de ciclismo no ano passado, …

Bolsonaro considera "lamentável" discurso de Biden que apela ao país que pare de destruir a Amazónia

Jair Bolsonaro classificou como “lamentável” o comentário de Joe Biden durante  o debate presidencial que ocorreu na madrugada de terça-feira. O candidato democrata mostrou-se preocupado com o facto das florestas tropicais no Brasil estarem a …

Ex-responsável militar acusado de fazer compras pessoais e cobrar ao Exército

Um antigo responsável militar mandou cobrar ao Exército compras pessoais no valor de 7.600 euros, feitas ao longo de seis meses. Um antigo responsável militar no Porto mandou cobrar ao Exército compras pessoais no valor de …

American Airlines e United Airlines preparam-se para despedir 32.000 funcionários

As companhias aéreas norte-americanas American Airlines e United Airlines preparam-se para despedir, no total, 32.000 funcionários, situação que admitem travar se os apoios do Governo forem prorrogados.  A American Airlines anunciou que começará a despedir 19.000 …

Lei da Nacionalidade. PS deixa cair artigos que motivaram veto de Marcelo

A vice-presidente da bancada socialista Constança Urbano de Sousa disse à agência Lusa que o PS vai "atender plenamente" às objeções que estiveram na origem do veto do Presidente da República à revisão da Lei …

Promulgada lei que prolonga proteção de arrendatários até 31 de dezembro

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou esta quinta-feira o diploma do Parlamento que prolonga a proteção de arrendatários até 31 de dezembro, por considerar que neste período "é necessária uma especial proteção …