//

Tribunal anula interrogatórios de suspeito no caso Maëlys

1

jennifer.cleyetmarrel / Facebook

Maëlys de Araújo, menina luso-descendente de 9 anos que está desaparecida

Os investigadores do desaparecimento da lusodescendente Maëlys Araújo não vão poder utilizar no processo crime os depoimentos iniciais à polícia do principal suspeito.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

De acordo com o Correio da Manhã, em causa estará o recurso apresentado pela defesa de Nordahl Lelandais, o principal e único suspeito até à data, que pedia a nulidade das declarações, uma vez que estas não foram registadas em vídeo.

Nesses depoimentos, o homem de 34 anos entrou várias vezes em contradição sobre os contactos que teve com a menor durante a noite.

O suspeito continua a declarar-se inocente, apesar das provas recolhidas pela polícia, como vestígios de ADN no seu caro e câmaras de vigilância que captaram uma silhueta semelhante à da menina dentro do carro de Nordahl.

Até ao momento, Nordhal Lelandais continua em prisão preventiva.

A televisão francesa BFMTV revela imagens de uma reconstituição do vídeo que captou um carro em tudo semelhante ao de Nordhal em que se percebe que estava uma criança vestida de branco – a cor do vestido de Maëlys – no banco do pendura do seu carro na noite do desaparecimento, de 26 para 27 de junho de 2017.

A outra prova da polícia são os vestígios com DNA de Maëlys encontrados no carro do suspeito. O ADN foi descoberto na parte da frente do carro, contrariando a versão que este apresentou de que a jovem tinha ido à mala procurar um cão.

  ZAP //

1 Comment

  1. Ai, ai… os franceses sempre com o “rei na barriga” armados em superiores e afinal, além de não terem qualquer pista sobre o caso, ainda comentem erros processuais básicos!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.