Três missões espaciais terrestres chegam a Marte nos próximos dias

Depois de voar centenas de milhões de quilómetros pelo espaço desde o verão passado, três exploradores robóticos estão prontos para pisar em Marte.

O orbitador dos Emirados Árabes Unidos chegará a Marte na próxima terça-feira e menos de 24 horas depois será seguido pelo conjunto orbitador-rover da China.

Por sua vez, o rover da NASA, o vagão cósmico, chegará ao local uma semana depois, a 18 de fevereiro, para recolher rochas e voltar ao planeta Terra, com o intuito de determinar se alguma vez existiu vida em Marte.

Tanto os Emirados Árabes Unidos como a China são recém-chegados a Marte, onde mais da metade dos emissários da Terra falharam.

A primeira missão da China a Marte, numa parceria com Rússia em 2011, não chegou a passar da órbita da Terra.

“Como engenheiros e cientistas estamos muito entusiasmados, mas ao mesmo tempo stressados e felizes, preocupados e com receio”, afirmou Omran Sharaf, responsável pelo projeto dos Emirados Árabes Unidos.

Todas as três naves espaciais foram lançadas em julho passado, durante uma janela de lançamento Terra-Marte que ocorre apenas a cada dois anos, motivo pelo qual as respetivas chegadas são próximas.

Com o nome de ‘Amal’ (“esperança”, em árabe), a aeronave procura uma órbita especialmente alta – 22 mil quilómetros por 44 mil quilómetros – para melhor monitorizar o clima marciano.

Já a chinesa, batizada de Tianwen-1 ou ‘Busca pela Verdade Celestial’, irá permanecerá emparelhada em órbita até maio, quando o rover se irá separar para descer à superfície empoeirada e avermelhada. Se tudo decorrer dentro da normalidade será o segundo país a pousar com sucesso no planeta vermelho.

Por sua vez, o rover americano ‘Perseverance’ mergulhará imediatamente para o solo marciano, à semelhança do que já aconteceu em 2012 com o ‘Curiosity’. Até agora a NASA acertou em oito das nove tentativas de pousos em Marte.

Apesar das diferenças – o ‘Perseverance’, de uma tonelada, é maior e mais elaborado do que o ‘rover’ ‘Tianwen-1’ – ambos procurarão sinais de vida microscópica ancestral.

A missão ‘Perseverance’ é a primeira etapa da parceria EUA-Europa para trazer amostras de Marte para a Terra na próxima década.

“Para dizer que estamos animados com isso, bem, isso seria um grande eufemismo”, disse Lori Glaze, diretora de ciência planetária da NASA.

O objetivo do ‘Perseverance’ é chegar ao delta de um antigo rio por parecer um local lógico para ter abrigado vida. Esta zona de pouso na cratera de Jezero é tão difícil que a NASA já a rejeitou aquando do ‘Curiosity’. Contudo os cientistas estão ansiosos por colherem as rochas desse local.

“Quando os cientistas observam um local como a cratera de Jezero, eles veem uma promessa, certo? Mas quando eu olho para Jezero, vejo perigo. Há perigo em toda parte”, disse Al Chen, que está encarregado da equipa de entrada, descida e pouso no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia.

Os penhascos íngremes, poços profundos e montanhas podem prejudicar ou condenar a ação do ‘Perseverance’, após a descida pela atmosférica que está prevista durar sete minutos.

Devido aos atrasos de comunicação, o rover estará por conta própria, e não poderá contar com o apoio dos controladores de voo.

‘Amal’ e ‘Tianwen-1’ também precisarão de operar de forma autónoma enquanto manobram para entrar em órbita.

Através de um elaborado plano, ainda em desenvolvimento pela NASA e pela Agência Espacial Europeia, este tesouro geológico deverá chegar ao planeta Terra no início de 2030.

Os cientistas consideram que é a única maneira de determinar se existiu vida Marte.

O chefe da missão científica da NASA, Thomas Zurbuchen, salienta mesmo ser “uma das coisas mais difíceis já feitas pela humanidade e certamente na ciência espacial”.

Os EUA são o único país a pousar com sucesso em Marte, começando com os vikings de 1976.

Já as naves espaciais russas e europeias destruídas espalham-se pela paisagem marciana, junto com o módulo ‘Mars Polar Lander‘ lançado pela NASA em 1999.

Atualmente, seis naves espaciais estão a operar na órbita de Marte: três dos EUA, duas da Europa e uma da Índia. Os Emirados Árabes Unidos esperam ser os sétimos com a ‘Amal’, cuja chegada a Marte coincide com o 50.º aniversário da fundação do país.

Começar o ano com este marco é algo muito importante para o povo dos Emirados Árabes Unidos”, salientou Omran Sharaf.

A pandemia de coronavírus complicou cada etapa dos 480 milhões de quilómetros de cada nave espacial até Marte.

Obrigando a conjunta a Marte das agências espaciais europeia e russa ficar em terra até a próxima janela de lançamento em 2022.

  // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. se querem ter sucesso em Marte ,primeiro montem uma base permanente na Lua e depois de se aprender com as falhas e erros ,vao a Marte ,sera uma forma de poupar algumas vidas Humanas

RESPONDER

Caso Gabby Petito. Restos mortais encontrados pertencem ao namorado da jovem

As autoridades norte-americanas confirmaram que os restos mortais encontrados na quarta-feira são de Brian Laundrie. Identificação foi feita através de registos dentários. “No dia 21 de outubro de 2021, uma comparação de registos dentários confirmou que …

Rui Rio, líder do Partido Social Democrata (PSD)

Rui Rio apresenta hoje recandidatura à liderança no Porto

Depois de semanas a manter o tabu sobre a sua recandidatura, Rio decidiu mesmo avançar contra Paulo Rangel. O eurodeputado já saudou a decisão. O presidente do PSD, Rui Rio, apresenta hoje publicamente a sua recandidatura …

Trabalho não declarado passa a ser crime com pena de prisão até 3 anos

O Governo aprovou uma proposta de alteração à legislação laboral que prevê a criminalização do trabalho totalmente não declarado, com pena de prisão até três anos ou multa até 360 dias. Esta medida de combate ao …

"Não é o arguido que decide ter Alzheimer." Advogado de Salgado critica recusa em suspender o processo

Depois de o juiz que está a julgar o ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES), no âmbito da Operação Marquês, ter recusado suspender o julgamento, Francisco Proença de Carvalho critica a decisão. O julgamento continua …

Poiares Maduro diz que crise política será “responsabilidade” de Costa - e deixa duras críticas a Rio

Miguel Poiares Maduro considera que geringonça criou uma bipolarização no país. O ex-ministro de Pedro Passos Coelho responsabiliza o primeiro-ministro caso haja uma crise política em Portugal. Numa entrevista ao Diário de Notícias, o jurista refere …

Abdul Fatawu Issahaku, futebolista ganês de 17 anos.

Sporting contrata pérola africana que esteve perto de assinar pelo Liverpool

O Sporting terá assegurado a contratação de Abdul Fatawu Issahaku, jovem promessa de 17 anos que estava a ser seguido pelo Liverpool. No Gana, fala-se que Abdul Fatawu Issahaku, extremo ganês de 17 anos que foi …

Com recados de Merkel sobre a Polónia e as migrações em cima da mesa, líderes da UE encerram Conselho Europeu

Ainda sem uma resolução definitiva sobre o Estado de Direito da Polónia, a chanceler alemã deixou recados no seu 107º e último Conselho Europeu. A questão das migrações é um dos temas na agenda no …

Política do "logo se vê" deixa Lisboa noturna ao deus-dará

Os moradores do Bairro Alto mostram-se descontentes com o estado atual da vida noturna na capital portuguesa, onde consideram haver um desgoverno. A vida noturna regressou quase totalmente no início deste mês, com os bares a …

Europa em alerta: Casos de covid-19 sobem a pique. Países de leste sofrem com baixa vacinação

Pandemia volta a ganhar força na Europa. Reino Unido, Rússia e vários países do leste europeu, com baixas taxas de vacinação, voltaram a bater máximos de infeções e mortes por covid-19. Numa altura em que o …

Homicídio no metro das Laranjeiras. Suspeitos estudam, vivem em famílias "normais" e pertencem a gangue

A Polícia Judiciária (PJ) já deteve o quarto suspeito da morte de um jovem de 19 anos no metro das Laranjeiras, em Lisboa. O crime terá sido motivado por provocações nas redes sociais entre gangues …