Três milhões de Charlie Hebdo com Maomé na capa amanhã nas bancas

@libe / Twitter

Capa da primeira edição do Charlie Hebdo após o atentado, divulgada pelo Liberation

A próxima edição do semanário satírico francês Charlie Hebdo, que chega às bancas esta quarta-feira, terá três milhões de exemplares, em vez do milhão inicialmente previsto, indicou a distribuidora do jornal.

A capa da próxima edição do Charlie Hebdo, divulgada esta terça-feira pelo jornal Libération, traz uma caricatura de Maomé a chorar, segurando um cartaz “Je Suis Charlie”, sob o título “Tudo Está Perdoado“.

Esta é a primeira edição do jornal depois do atentado de quarta-feira, em que dois jihadistas mataram 12 pessoas, como vingança pela publicação de cartoons de Maomé.

Em vez da tiragem prevista de um milhão de exemplares, serão colocados em banca três milhões de Charlie Hebdos.

O aumento da tiragem deve-se ao facto de a distribuidora, MLP – Messageries Lyonnaises de Presse, estar a receber grandes encomendas, não só de França mas também do estrangeiro.

As receitas da venda do primeiro milhão de exemplares desta edição, que está a ser preparada pelos sobreviventes ao atentado, reverterão integralmente para o Charlie Hebdo, tendo a rede de distribuição aceitado trabalhar gratuitamente.

O jornal satírico parisiense imprimia até agora normalmente 60.000 exemplares, metade dos quais eram vendidos em banca.

Na sequência do atentado que dizimou a redacção do Charlie Hebdo, os órgãos de comunicação parisienses uniram-se para ajudar o jornal, oferecendo-lhe condições técnicas de funcionamento.

O governo francês, por seu turno, anunciou a atribuição de um subsídio de 1 milhão de euros para “garantir que o Charlie Hebdo continua a ser impresso”.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Em primeiro lugar os ataques terroristas em França são condenáveis a todos os níveis. Mas não é menos condenável a atitude deste jornal francês, que ninguém conhecia e que se tenta agora projetar retirando benefícios económicos dos atentados, continuando a provocar o Islão. É que com isso não estão só a provocar o Islão radical, mas o Islão moderado. Devem existir por isso limites à liberdade de imprensa. Neste sentido também não seria tolerável este jornal ridicularizar alguém por ser deficiente, homossexual ou de uma cor diferente. Ou defender a pedofilia, o incesto ou o canibalismo. Isso não seria aceitável, tal como não é aceitável ridicularizar a religião de alguém, ainda por cima sabendo que o mundo islâmico é, com razão, sensível a essas questões.

RESPONDER

Paços de Ferreira 0-5 Benfica | Seferovic “parte tudo” na Capital do Móvel

Na noite deste sábado, o Benfica somou o sétimo triunfo consecutivo no campeonato, ao golear o Paços de Ferreira por 5-0, num embate relativo à 26.ª jornada do campeonato. A equipa de Jorge Jesus, que acabou …

Após terramotos e deslizamentos, a "cidade moribunda" de Itália ainda resiste no topo de uma montanha

Chamar-se a si mesmo de "Cidade Moribunda" pode não parecer a melhor forma de atrair turistas, mas Civita, em Itália, aprendeu a viver com o facto de estar a morrer. Há vários séculos, a cidade …

"Alexa, estou com calor." Já é possível controlar o ar condicionado de um Lamborghini apenas com a voz

A Amazon está a dar um grande passo na indústria automóvel ao integrar a Alexa no Huracán EVO da Lamborghini, não apenas para fazer perguntas, mas dando ao assistente virtual a capacidade de controlar as …

Nova tecnologia pode enviar luz solar para o subsolo

Investigadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, na Singapura, inventaram um novo dispositivo que pode ajudar o país a iluminar a sua crescente infraestrutura subterrânea. A Singapura é um dos países que tem apostado cada vez mais …

Livro lança "caça ao tesouro" a urna de ouro oferecida por Inglaterra a França antes da Entente Cordiale

Um novo enigma literário está prestes a chegar às estantes de livros com uma recompensa incomum. Pistas em "The Golden Treasure of the Entente Cordiale" podem levar leitores no Reino Unido e França a um …

Para evitar casos de burnout, LinkedIn deu uma semana de férias aos quase 16 mil funcionários

O LinkedIn decidiu dar uma semana de férias (remunerada), que começou esta segunda-feira, a todos os seus funcionários espalhados pelo mundo. O objetivo? Desconectar, recarregar baterias e prevenir casos de burnout.  "Queríamos ter a certeza de …

Pequenos nadadores-robô curam-se a si próprios (e em movimento)

Uma equipa de investigadores da American Chemical Society desenvolveu pequenos robôs nadadores que conseguem curar-se a si mesmos magneticamente. O tecido vivo pode curar-se autonomamente de muitos ferimentos, mas fornecer habilidades semelhantes a sistemas artificiais, como …

Tondela 0-2 FC Porto | Missão cumprida com serviços mínimos

Missão cumprida. O FC Porto fez poupanças no jogo com o Tondela, mas levou os três pontos para casa, graças a um triunfo por 2-0. Os “dragões” foram claramente superiores no primeiro tempo, marcaram por Toni …

Portugal pode atingir linha vermelha dos 120 novos casos por 100 mil habitantes em dois meses

Portugal pode atingir uma taxa de incidência de de 120 casos por 100 mil habitantes daqui a dois ou mais meses se se mantiver o atual ritmo de crescimento deste indicador. Esta é a conclusão de …

Akon ainda não construiu a "Wakanda da vida real", mas o Uganda já lhe está a dar terrenos para a segunda

O artista de R&B Akon ainda não concretizou a sua visão ambiciosa de uma cidade “futurística” alimentada por uma criptomoeda chamada “Akoin” e construída num terreno que lhe foi dado pelo governo senegalês. Contudo, o …