Touro abatido em Monsaraz, pela primeira vez com autorização

Um touro foi abatido este sábado à tarde na vila medieval de Monsaraz, no Alentejo, no final de um espetáculo com touro de morte autorizado pela primeira vez pela Inspeção-geral das Atividades Culturais (IGAC).

A estocada final foi dada cerca das 19h50, depois de o touro, à semelhança de anos anteriores, ter sido laçado e preso ao muro da arena improvisada, na antiga praça de armas do castelo de Monsaraz, histórica povoação localizada nas margens da albufeira de Alqueva, no concelho de Reguengos de Monsaraz.

Na sequência da autorização dada pela IGAC, na sexta-feira, o animal já não foi coberto este sábado por um pano escuro, no momento em que foi abatido, ao contrário do que aconteceu em anos anteriores.

Os promotores da novilhada popular sempre reivindicaram o mesmo regime de exceção concedido a Barrancos em 2002, tendo, mais tarde, recorrido a providências cautelares e a ações administrativas para tentar legalizar o espetáculo.

Na sexta-feira, a IGAC concedeu, pela primeira vez, autorização para a realização do espetáculo com touro de morte em Monsaraz, na sequência de duas decisões em tribunal que já tinham transitado em julgado”, explicou à agência Lusa o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto.

Considerando que “finalmente foram reconhecidas as sentenças já proferidas”, o autarca reiterou que “o povo de Monsaraz tem razão, dada pelos tribunais”, e que “tardou o seu reconhecimento pelas autoridades do poder central”.

A novilhada de hoje, em que foi cumprida a tradição de morte do touro reivindicada pela população local, contou com uma assistência de cerca de 1.500 pessoas, que quase enchia o castelo.

Após ter sido abatido, o touro foi puxado por populares para o meio da arena improvisada.

A novilhada com touro de morte, o último lidado, faz parte do programa das festas em honra de Nosso Senhor Jesus dos Passos, que se realizam anualmente no segundo fim de semana de setembro em Monsaraz.

Segundo a tradição reivindicada pela população e autarquias locais, o espetáculo taurino – de caráter amador e popular e que termina com a morte ritualizada do touro no final da lide – realiza-se desde 1877, de forma ininterrupta.

A legislação, em vigor desde 2002, estabelece que a realização de “qualquer espetáculo com touros de morte é excecionalmente autorizada no caso em que sejam de atender tradições locais que se tenham mantido, de forma ininterrupta, pelo menos, nos 50 anos anteriores à entrada em vigor do diploma, como expressão de cultura popular, nos dias em que o evento histórico se realize”.

Nos últimos anos, a IGAC recusou conceder autorização excecional para o espetáculo com touro de morte, mas a população de Monsaraz cumpriu sempre a tradição, apesar da proibição.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O touro é abatido exatamente como nos matadouros. Eu condeno é o facto de se espetarem bandarilhas no animal provocando-lhe sofrimento.

RESPONDER

Cientistas criam tinta ultra-branca que ajuda a arrefecer as superfícies

Cientistas criaram uma nova tinta ultra-branca que pode refletir 95,5% da luz solar que chega à sua superfície. De acordo com o site IFLScience, esta propriedade permite que algo revestido com esta tinta ultra-branca, como, por …

Morreu Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos

O empresário Sindika Dokolo faleceu, nesta quinta-feira, no Dubai, aos 48 anos de idade, durante a prática de mergulho. A morte do empresário de origem congolesa já foi confirmada à Lusa por uma fonte ligada à …

Lagostins autoclonados invadiram (e conquistaram) um cemitério na Bélgica

Um cemitério na Bélgica foi completamente invadido por lagostins marmoreado. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local. Segundo o …

Benfica 3-0 Standard Liège | “Águia” voa de forma imperial

A noite foi de festa no Estádio da Luz para os cerca de 4875 espectadores – 7,5% por cento da lotação – que se deslocaram ao reduto dos “encarnados” esta quinta-feira. O Benfica venceu por 3-0 …

Urnas abertas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de "casa de votação" no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de …

Zorya Luhansk 0-2 Braga | “Nota artística” em triunfo minhoto

Dois jogos, duas vitórias para o Sporting de Braga no Grupo G da Liga Europa. Uma entrada de rompante em jogo, com dois golos espectaculares nos primeiros 11 minutos, permitiram aos “arsenalistas” controlar e lidar …

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …