A Terra devorou o seu próprio super-oceano (e pode voltar a acontecer)

Christopher Scotese / Ian Webster / Paleomap / University Of Sydney

Um novo estudo sugere que o antigo supercontinente Rodínia virou ao contrário enquanto a Terra devorava o seu próprio oceano há 700 milhões de anos.

A Rodínia foi o super-continente que precedeu a famosa Pangeia, que existiu há entre 320 milhões e 170 milhões de anos.  Num novo estudo, cientistas liderados por Zheng-Xiang Li, da Universidade Curtin, em Perth, Austrália, argumentam que super-continentes e os seus super-organismos se formam e se fragmentam em ciclos alternados que, às vezes, preservam a crosta oceânica e, às vezes, reciclam-na de volta ao interior da Terra.

“Sugerimos que a estrutura do manto da Terra só será completamente reorganizada a cada segundo super-continente – ou em todos os outros ciclos – através da regeneração de um novo super-oceano e um novo anel de fogo“, disse Li.

O “Anel de Fogo” é uma cadeia de zonas de subducção em redor do Pacífico, onde a crosta do oceano range por baixo dos continentes. Vulcões e terremotos são frequentes na zona do Anel de Fogo.

A história dos super-continentes é um pouco obscura, mas os geocientistas estão cada vez mais convencidos de que os continentes se fundem numa massa de terra gigante a cada 600 milhões de anos, em média. Primeiro veio a Nuna, que existia entre 1,6 mil milhões e 1,4 mil milhões de anos atrás. Nuna separou-se, apenas para se unir como Rodínia há cerca de 900 milhões de anos. Rodínia separou-se há 700 milhões de anos. Há cerca de 320 milhões de anos, a Pangeia formou-se.

Há padrões na circulação do manto que parecem combinar muito bem com o ciclo de 600 milhões de anos. Mas alguns minerais e depósitos de ouro e assinaturas geoquímicas na rocha antiga repetem-se num ciclo mais longo – mais próximo de mil milhões de anos.

Num artigo publicado na revista Precambrian Research, Li e os colegas argumentam que a Terra tem dois ciclos simultâneos: um super-continente de 600 milhões de anos e um super-continente de mil milhões de anos. Cada super-continente quebra e reforma-se em dois métodos alternados – a introversão e a extroversão.

Na introversão, o continente começa a dividir-se em pedaços separados por um novo oceano interno. Por qualquer motivo, os processos de subducção começam neste novo oceano interno. Nos pontos de fogo, a crosta oceânica mergulha no manto quente da Terra e o oceano interno volta para o interior do planeta. Depois, os continentes voltam a juntar-se novamente – um novo super-continente, rodeado pelo mesmo velho super-oceano.

Extroversão, por outro lado, cria um novo continente e um novo super-oceano. Nesse caso, um super-continente separa-se, criando o oceano interno. Mas desta vez, a subducção não ocorre no oceano interno, mas no super-oceano que rodeia o super-continente. A Terra engole o super-oceano, arrastando a crosta continental. O super-continente basicamente vira ao contrário: os antigos litorais fundem-se para formar um novo meio e o meio rasgado é agora a costa. Enquanto isso, há um super-oceano novo.

Nesse cenário, o super-continente Nuna separou-se e formou Rodínia via introversão. O super-oceano de Nuna sobreviveu e tornou-se o super-oceano de Rodínia, que os cientistas apelidaram de Mirovoi. Nuna e Rodínia tinham configurações semelhantes, o que reforça a noção de que Nuna se separou e se voltou simplesmente a unir.

Mas a crosta oceânica de Mirovoi começou a subductar. Rodínia separou-se quando o super-oceano desapareceu e reapareceu no outro lado do planeta como Pangeia. O novo oceano que se formou é conhecido como Panthalassa.

A Pangeia separou-se para se tornar os continentes que conhecemos hoje. Os remanescentes de Panthalassa sobrevivem na crosta oceânica do Pacífico.

Os últimos 2 mil milhões de anos de história são plausíveis, disse Mark Behn, geofísico do Boston College e Woods Hole Oceanographic Institution, que estuda a história profunda da Terra. No entanto, é difícil saber se os ciclos estudados representam um padrão verdadeiro e fundamental.

Se o padrão alternativo se mantiver, o próximo super-continente formar-se-á por introversão. Os oceanos internos criados pela quebra da Pangeia – os oceanos Atlântico, Índico e Sul – fechar-se-ão e Pacífico expandir-se-á para se tornar o único super-oceano do novo continente. Este é o futuro teórico do super-continente Amasia.

O futuro do super-continente da Terra ainda não está claro. Modelos que tentam combinar os movimentos dos continentes da Terra com a dinâmica interna do manto podem ajudar a determinar se os métodos de montagem de introversão e extroversão são realistas. Os métodos usados ​​por Li provavelmente estão no caminho certo para abordar essas questões fundamentais da tectónica de placas, disse Behn.

ZAP ZAP // LiveScience

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

      • Bilião não é a mesma coisa que Bilhão, já que Bilião são mil milhões e Bilhão é milhão de milhões.
        No Brasil Bilião é igual a mil milhões, em Portugal representa milhão de milhões.
        isto porque existem 2 escalas, a curta e a longa, usada respectivamente pelo Brasil e Portugal, e no continente americano e europeu.

        • Vamos ver se nos entendemos, D.ª Isabel. Bilhão não existe na língua portuguesa e faz parte da escala curta utilizada no Brasil e nos países de língua inglesa e árabe. Portanto um milhão são 10 elevado a 6 e um bilião 10 elevado a 12, portanto um milhão de milhões, na escala longa. O bilhão, que não existe na língua portugesa, corresponde a 10 elevado a 9, portanto a mil milhões. Na escala curta cada novo termo superior a um milhão cresce 1000 vezes enquanto na escala longa, usada por Portugal e Europa Continental, esse crescimento é de um milhão de vezes, portanto de 10 elevado a 6. Estaremos assim enetendidos?

  1. Eu gostaria de saber como os cientistas conseguem saber o que aconteceu a 320 milhões de anos se a tecnologia que temos não é possível saber direito o que aconteceu depois da vinda e morte de Jesus Cristo.

    • É por que existe poucos registros escritos sobre a vinda de Cristo, a não ser os relatos dos apóstolos que estão na Bíblia, algo pouco confiável em termos históricos, já que são baseados em relatos não oculares.

  2. Desde quando “cristo” é um facto histórico, só aparece na biblia e em milhentas crónicas forjadas seculos após essa suposta existencia…… é o maior embuste que há memória, só comparável com a porcaria que os politicos nacionais e internacionais andam a fazer actualmente, para proteger o seu poder sejam eles, comunistas, liberais, capitalistas e os afins de cada facção que são gerados. Se o nosso planeta nos extinguir, ao nível da 1ª extinção Pré-Cambrica ou a do Triassico que extinguiu os Dinossauros, nada se perdia. O facto de sermos uma especie senciente, não nos dá o direito de dispor da natureza como fazemos.

  3. Só não entendeu quem fugiu da escola ou não a teve, infelizmente. Criticar por criticar é lamentável. Argumentos contrários embasados em outras evidências, nada. Muita bobagem nos comentários.

RESPONDER

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo, caso este ainda esteja associado a contas em sites ou redes sociais. Embora milhões de números de telemóvel sejam desconectados todos os anos, um novo …

Bomba junto a escola em Cabul, no Afeganistão, causa 25 mortos e 50 feridos

A explosão de uma bomba junto a uma escola na zona ocidental de Cabul provocou hoje pelo menos 25 mortes, muitos deles jovens estudantes, e 50 feridos, adiantou uma fonte do Governo do Afeganistão. Segundo avança …

Tamám Shud. Exumação de corpo pode resolver um estranho mistério com 70 anos

As autoridades da Austrália aprovaram uma exumação do corpo de Tamám Shud - ou "Homem de Somerton" - e, em breve, o mistério de 70 anos pode estar resolvido. Em 30 de novembro de 1948, vários …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Vacinação no bom caminho com 25% da população da UE vacina

A Comissão Europeia anunciou este sábado que 200 milhões de doses de vacinas anticovid-19 chegaram já à União Europeia (UE) e 160 milhões de europeus já receberem a primeira dose, levando a que a vacinação …

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …