Geólogos encontraram um pedaço da América do Norte colado à Austrália

Geology / Curtin University

Rochas de Georgetown, na Austrália, são feitas de sedimentos originários do actual Canadá.

Geólogos australianos encontraram provas que demonstram que uma parte da Austrália já esteve ligada à América do Norte há 1,7 mil milhões de anos, antes de o super-continente Nuna se desfazer.

Estes dados surpreendentes foram apurados por investigadores da Universidade Curtin, na Austrália, que compararam rochas de lados opostos do planeta.

Estes geólogos analisaram rochas sedimentares de arenito da região de Georgetown, zona localizada a norte de Queensland, na Austrália, e concluíram que têm “assinaturas que são desconhecidas na Austrália e que, ao invés, têm uma semelhança surpreendente com rochas encontradas no Canadá actual”, como se explica no comunicado sobre a investigação.

Dados que sugerem que esta parte da Austrália se desprendeu da América do Norte há 1,7 mil milhões de anos, como referem os investigadores no artigo científico publicado no jornal Geology, propriedade da Sociedade Geológica da América.

Depois, 100 milhões de anos mais tarde, a massa de terra de Georgetown colidiu com o que é actualmente a Austrália, na região do Monte Isa, explica o investigador que liderou o estudo, Adam Nordsvan, da Escola de Terra e Ciências Planetárias.

Nordsvan nota como esta descoberta acarreta informações “significativas” sobre o antigo super-continente Nuna que existiu há 1,6 mil milhões de anos.

“Esta foi uma parte crítica da reorganização continental global quando quase todos os continentes da Terra se juntaram para formar o super-continente chamado Nuna”, afiança o investigador.

Quando o Nuna, também conhecido por Columbia, se desfez, a área de Georgetown manteve-se “colada” à Austrália, tornando-se, assim, sua “peça” permanente, enquanto a massa de terra da América do Norte se afastou.

Geology / Curtin University

Formação do super-continente Nuna há 1,6 mil milhões de anos, com a área de Georgetown, a verde, a juntar-se à Austrália.

Pesquisas anteriores já tinham sugerido que o nordeste da Austrália esteve próximo da América do Norte e da Sibéria quando os continentes se juntaram para formar o Nuna.

Nordsvan e a sua equipa também encontraram provas da formação de montanhas aquando da colisão de Georgetown com a Austrália.

A colisão de massas terrestres pode formar cadeias de montanhas, como explica o site científico Live Science, notando que foi assim que os Himalaias foram criados, há 55 milhões de anos, com o choque entre as placas continentais da Índia e da Ásia.

No caso das montanhas “nascidas” da colisão entre Georgetown e a Austrália, não terão sido muito altas, o que sugere que “o processo final de junção continental que levou à formação do super-continente Nuna não foi uma colisão forte como a mais recente colisão da Índia com a Ásia”, explica o co-autor do estudo, Zheng-Xiang Li, professor de Ciências da Terra na Universidade de Curtin.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Biologia sintética pode levar a uma catástrofe global no futuro

Apesar dos aspetos positivos da evolução da biologia sintética, há certas preocupações que este avanço científico acarreta. Nas mãos erradas, a modificação genética de um vírus pode ser um problema de grandes dimensões. A cepa da …

Estamos mais propensos a devolver uma carteira perdida se ela estiver cheia de dinheiro

Os humanos podem ser mais bondosos do que aquilo que pensa. Quando encontramos uma carteira perdida, mais rapidamente a devolvemos ao dono se estiver cheia de dinheiro. Pode parecer um paradoxo, mas a verdade é que …

O T-Rex tem dois novos primos tailandeses

Duas novas espécies de dinossauros, que eram predadores eficientes e parentes distantes do Tiranossauro-Rex, foram identificadas em restos fósseis encontrados há 30 anos na Tailândia, revelou a Universidade de Bonn, na Alemanha. Há três décadas, …

Encontrados os corpos de sete alpinistas desaparecidos em maio nos Himalaias

Os corpos de sete alpinistas desaparecidos na Índia, nos Himalaias, foram encontrados no domingo por uma equipa de socorristas especializados em intervenções em alta montanha, anunciou a polícia. De acordo com o Expresso, os socorristas tinham …

Há uma "corrida brutal" por mega-centrais de energia solar (e pode aumentar a factura da luz)

A aposta do Governo português no sector das Energias Renováveis está a fomentar uma "corrida brutal" a projectos solares de grandes dimensões. Uma procura excessiva que preocupa a REN - Redes Energéticas Nacionais que avisa …

No adeus ao Prédio Coutinho, últimos 12 moradores recusam entregar chaves

Os últimos 12 moradores do prédio Coutinho em Viana do Castelo recusaram, nesta segunda-feira, 24 de junho, entregar a chave das habitações à VianaPolis no prazo fixado para aquela sociedade tomar posse administrativa das últimas …

Reino Unido. Boris Johnson em queda nas sondagens depois de discussão com namorada

A discussão de sexta-feira com a namorada está a afetar a campanha de Boris Johnson à liderança do Partido Conservador britânico. Desde quinta-feira, o ex-ministro caiu de uma vantagem de 27 pontos percentuais nas sondagens para …

NASA encontra nuvens de metano em Marte (e aguarda notícias de vida)

A sonda espacial Curiosity, da NASA, detectou elevado níveis de emissão de metano na superfície de Marte. A presença do gás, normalmente produzido por seres vivos, pode ser evidência de vida bacteriana no planeta vermelho. A descoberta, …

Factura do gás ainda cobra taxa "eliminada" em 2017

A taxa cobrada pelos municípios às empresas distribuidoras de gás natural, que estava previsto no Orçamento do Estado desde 2017 que deixaria de ser cobrada aos consumidores, continua a constar nas facturas das famílias. A medida …

Marques Mendes acredita que o SNS está pior do que no tempo da troika (e culpa Centeno)

Luís Marques Mendes afirmou que a situação que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) é tão má que, na atualidade, o panorama "é pior do que no tempo da troika". E tudo por causa de …