Geólogos encontraram um pedaço da América do Norte colado à Austrália

Geology / Curtin University

Rochas de Georgetown, na Austrália, são feitas de sedimentos originários do actual Canadá.

Geólogos australianos encontraram provas que demonstram que uma parte da Austrália já esteve ligada à América do Norte há 1,7 mil milhões de anos, antes de o super-continente Nuna se desfazer.

Estes dados surpreendentes foram apurados por investigadores da Universidade Curtin, na Austrália, que compararam rochas de lados opostos do planeta.

Estes geólogos analisaram rochas sedimentares de arenito da região de Georgetown, zona localizada a norte de Queensland, na Austrália, e concluíram que têm “assinaturas que são desconhecidas na Austrália e que, ao invés, têm uma semelhança surpreendente com rochas encontradas no Canadá actual”, como se explica no comunicado sobre a investigação.

Dados que sugerem que esta parte da Austrália se desprendeu da América do Norte há 1,7 mil milhões de anos, como referem os investigadores no artigo científico publicado no jornal Geology, propriedade da Sociedade Geológica da América.

Depois, 100 milhões de anos mais tarde, a massa de terra de Georgetown colidiu com o que é actualmente a Austrália, na região do Monte Isa, explica o investigador que liderou o estudo, Adam Nordsvan, da Escola de Terra e Ciências Planetárias.

Nordsvan nota como esta descoberta acarreta informações “significativas” sobre o antigo super-continente Nuna que existiu há 1,6 mil milhões de anos.

“Esta foi uma parte crítica da reorganização continental global quando quase todos os continentes da Terra se juntaram para formar o super-continente chamado Nuna”, afiança o investigador.

Quando o Nuna, também conhecido por Columbia, se desfez, a área de Georgetown manteve-se “colada” à Austrália, tornando-se, assim, sua “peça” permanente, enquanto a massa de terra da América do Norte se afastou.

Geology / Curtin University

Formação do super-continente Nuna há 1,6 mil milhões de anos, com a área de Georgetown, a verde, a juntar-se à Austrália.

Pesquisas anteriores já tinham sugerido que o nordeste da Austrália esteve próximo da América do Norte e da Sibéria quando os continentes se juntaram para formar o Nuna.

Nordsvan e a sua equipa também encontraram provas da formação de montanhas aquando da colisão de Georgetown com a Austrália.

A colisão de massas terrestres pode formar cadeias de montanhas, como explica o site científico Live Science, notando que foi assim que os Himalaias foram criados, há 55 milhões de anos, com o choque entre as placas continentais da Índia e da Ásia.

No caso das montanhas “nascidas” da colisão entre Georgetown e a Austrália, não terão sido muito altas, o que sugere que “o processo final de junção continental que levou à formação do super-continente Nuna não foi uma colisão forte como a mais recente colisão da Índia com a Ásia”, explica o co-autor do estudo, Zheng-Xiang Li, professor de Ciências da Terra na Universidade de Curtin.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Governo flexibiliza prescrição eletrónica de medicamentos

Esta quinta-feira, foi publicado em Diário da República o decreto-lei que cria o regime excecional de prescrição eletrónica de medicamentos durante o estado de emergência. O Governo criou um regime excecional de prescrição eletrónica de …

Médicos imigrantes impedidos de ajudar a combater o coronavírus nos EUA

Devido às regras dos vistos, muitos médicos imigrantes estão a ser proibidos de ajudar a combater a pandemia de covid-19 fora do hospital em que trabalham. Os Estados Unidos continuam a sentir em força as consequências …

Espanha insiste em emissão conjunta de dívida europeia "a médio prazo"

A ministra da Economia espanhola diz que o acordo alcançado pelo Eurogrupo "fazia falta", mas insiste que haja emissão conjunta de dívida europeia "a médio prazo". O Parlamento espanhol aprovou, entretanto, a renovação do estado …

Hyundai apresenta conceito de novo elétrico conduzido com joysticks

A Hyundai apresentou o conceito para um novo veículo, chamado Prophecy. O carro elétrico não é guiado pelo tradicional volante, mas sim por dois joysticks. As feiras automóveis estão todas interrompidas devido à pandemia de covid-19, …

Hospital da Cruz Vermelha excluído da rede de combate à pandemia

O Hospital da Cruz Vermelha não vai integrar a "rede covid", criada em resposta à pandemia do novo coronavírus, anunciou esta quinta-feira o executivo, realçando que esta decisão é tomada porque, face à situação atual, …

Coronavírus. Luvas de látex são perigosas quando não utilizadas corretamente

Quase como acontece com as máscaras, caso não sejam utilizadas corretamente, as luvas descartáveis de látex podem ser perigosas, ajudando a disseminar mais facilmente o vírus. A pandemia de covid-19 despertou grande interesse de como as …

Bloco de Esquerda "não vai aceitar austeridade" no pós-pandemia

A coordenadora nacional do Bloco de Esquerda diz que "não vai aceitar austeridade" em 2021, após a pandemia da covid-19, e garantiu que, pelo seu partido, "não faltará maioria" para ajudar Portugal a sair de …

Em Canonica d'Adda, homens e mulheres têm dias diferentes para ir às compras

A presidente da câmara de uma pequena cidade da Lombardia, Canonica d'Adda, em Itália, decidiu que homens e mulheres terão dias diferentes para fazer compras, visando limitar a multidão nas lojas e lutar contra a …

Linhas de crédito alargadas a todos os setores de atividade

O Governo alargou os apoios "à globalidade do tecido empresarial", nomeadamente aos setores do comércio e serviços, dos transportes, do imobiliário, da construção, indústrias extrativas e transformadoras. As linhas de crédito lançadas pelo Governo para apoiar …

Rui Rio: PSD não está a cooperar com o PS, mas com o Governo em nome de Portugal

O presidente do PSD, Rui Rio, afirmou esta quinta-feira que não está a cooperar com o PS, mas com o Governo de Portugal na crise da pandemia, esclarecendo que aquilo que defende é uma lógica …