Taxistas no sétimo dia de protesto. Reunião com assessor de Costa foi “manobra de diversão”

Mário Cruz / Lusa

Taxistas de Lisboa, Porto e Faro cumprem o sétimo dia de protesto, mantendo-se os motoristas parados contra a entrada em vigor, a 1 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte que operam em Portugal.

Em Lisboa, Carlos Ramos, da Federação Portuguesa do Táxi, afirmou à agência Lusa que na capital “o protesto se mantém com a mesma adesão, pelo menos até quarta-feira”. “Estamos a aguardar que o Governo ceda e ninguém vai sair até quarta-feira”, dia em que planeiam deslocar-se à Assembleia da República, onde se realiza um debate em plenário com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

Na Avenida dos Aliados, no Porto, José Monteiro, vice-presidente da Associação Nacional dos Transportes Rodoviários em Automóveis Ligeiros de Passageiros (ANTRAL) disse esta manhã que foram mais de 200 os motoristas que voltaram a passar a noite a dormir dentro dos carros. “Os táxis não vão desmobilizar, no mínimo, até quarta-feira”, assegurou.

“Enquanto o diálogo não for aberto e não se encontrar a solução para este impasse, as concentrações são para continuar”, referiu. Para José Monteiro, ainda “é uma hipótese que está a ser germinada”, os taxistas do Porto juntarem-se às concentrações de Lisboa, afirmando que tudo “depende do evoluir da situação, do endurecer da luta e do radicalismo que os próprios manifestantes podem começar a tomar”.

No Algarve, os taxistas mantêm-se firmes junto ao aeroporto de Faro e ponderam juntar-se, em conjunto com os profissionais do Porto, ao protesto em Lisboa. “Devido à nega que o senhor primeiro-ministro nos deu ontem, estamos a pensar endurecer a luta e pode acontecer que os carros do Porto e de Faro se desloquem para Lisboa na madrugada de quarta-feira”, disse à Lusa Romão Alves, delegado regional de Faro da Federação Portuguesa do Táxi.

Uma semana de protesto

Desde quarta-feira passada que os taxistas se manifestam em Lisboa, Porto e Faro contra a entrada em vigor, em 1 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte que operam em Portugal – Uber, Taxify, Cabify e Chauffeur Privé.

Inicialmente, os representantes dos taxistas exigiam que os partidos fizessem, junto do Tribunal Constitucional, um pedido de fiscalização sucessiva da constitucionalidade do diploma, uma exigência que não foi acolhida pelos grupos parlamentares.

Na sexta-feira, o processo teve um desenvolvimento, com o PCP a pedir a revogação da lei, uma decisão que os taxistas consideram estar no “caminho correto”, mas que ainda não é suficiente.

As associações de taxistas foram recebidas no sábado pelo chefe da Casa Civil da Presidência da República e decidiram manter o protesto, até serem recebidos pelo primeiro-ministro.

José Coelho / Lusa

Reunião com assessor foi “manobra de diversão”

Esta segunda-feira à tarde, os representantes do setor do táxi reuniram-se com um assessor de António Costa para a área económica, naquilo que consideraram ser “uma manobra de diversão“.

No âmbito da deslocação dos Restauradores até à Praça do Comércio estava prevista uma vigília em frente ao gabinete do primeiro-ministro, mas os taxistas decidiram regressar à Praça dos Restauradores.

Segundo o Observador, no caminho de regresso, na Rua da Prata, alguns taxistas bateram e cuspiram em carros que pareciam ser da Uber, apesar das tentativas de colegas que queriam demovê-los, apelando: “É isso que eles querem, não lhes podemos dar atenção”.

De acordo com o presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos, o que está em causa é uma “pequena alteração” na lei para que sejam as câmaras municipais a ter a capacidade e competências para determinar contingentes no atual funcionamento das plataformas eletrónicas de transporte de passageiros.

“Lei Uber” não vai ser alterada

Esta terça-feira, na Manhã da Renascença, o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, garantiu que a chamada “lei Uber” não vai ser alterada, lembrando que nenhuma classe socioprofissional tem “o poder de impedir que entrasse em vigor”.

O governante defendeu ainda que “não faz qualquer sentido” limitar o número de carros ao serviço das plataformas. “Vale a pena perceber porque é que os táxis têm um contingente. Os táxis são uma atividade de serviço público e como atividade de serviço público têm benefícios fiscais, podem utilizar as faixas ‘bus’, podem ocupar o espaço público sem pagar nada por isso com as suas praças”.

“Uma atividade deste tipo não pode ter um número infinito, porque há um conjunto de benefícios fiscais que lhe são atribuídos e é preciso saber a quantos é que são atribuídos”.

Questionado sobre se a existência de um número infinito de carros ao serviço das plataformas não poderá afetar a viabilidade económica dos táxis, o ministro respondeu: “Não estou a ver em quê”. “Não se contingentam atividade banais, como é o caso do TVDE – da Uber, da Cabify e de todas as outras”, acrescentou.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Já não há pachorra para estes taxistas!
    Ainda não perceberam que as pessoas não estão do lado deles? As pessoas preferem os outros operadores!

    • +1 e se tivessem sentido de negócio (não o de proteccionismo e previlégios) faziam como diz o velho ditado « se não podes com eles junta-te a eles». Um cliente estrangeiro que, da última vez que esteve em lisboa, pagou 60,00 por um taxi do aeroporto para o hotel e quando se foi embora pagou 30,00 para o mesmo trajecto. Escusado será dizer que se sente enganado! No país dele os taxis fazem os mesmo. O voto das pessoas não está com os taxista, nem com o sistema por eles defendido e, para bom entendedor, isto conta e muito.

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …