Arqueólogos fizeram um TAC à misteriosa múmia-falcão (e tiveram uma surpresa)

No início do século XX os arqueólogos encontraram no Egito uma misteriosa “múmia de falcão”. Entretanto, uma análise recente permitiu aos cientistas perceber que dentro da múmia não se encontrava o corpo de uma ave, mas o de um bebé que nasceu morto.

A famosa “múmia de falcão” encontrada num túmulo do século III a.C., que pertence desde 1925 ao museu Maidstone, no Reino Unido, não parecia ter nada de estranho. Mas após uma análise com micro-tomografia computorizada, uma equipa internacional de cientistas encontrou agora algo que não tinha nada a ver com os restos de um pássaro.

Após análise das imagens obtidas, a equipa liderada pelo bioarqueólogo Andrew Nelson, especialista em múmias da Western University, no Canadá, concluiu que dentro da múmia não se encontrava o corpo de uma ave. Tratava-se afinal de um bebé prematuro, com entre 23 e 28 semanas.

Segundo informou esta quinta feira em comunicado a Western University, o bebé nasceu morto. A criança sofria de anencefalia – ausência de cérebro completamente desenvolvido. De acordo com os investigadores, o nascimento e a morte do bebé foi uma tragédia tremenda para a sua família.

Uma das imagens obtidas por micro-tomografia computorizada mostra que a parte superior do crânio, na qual estaria em situações normais alojado o cérebro da criança, não se formou completamente. A imagem mostra também malformações nas vértebras.

Western University

A micro-tomografia computorizada mostrou que o cérebro da criança não se formou

Segundo explicou Andrew Nelson, é provável que o aspecto extraordinário da criança tenha inspirado os pais a mumificar o corpo e convertê-lo num talismã. Os especialistas supõem que os egípcios antigos consideravam os bebés extraordinários como seres mágicos – razão pela qual os pais da malograda criança mumificaram o seu corpo.

Os cientistas defendem actualmente que os antigos egípcios aprenderam a fazer múmias há cerca de 4000 anos, criando um líquido para embalsamar os corpos – um segredo que se perdeu entretanto nas areias do tempo.

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. E os egípcios até há bem pouco tempo habitavam no Egipto actualmente parece terem mudado de local e habitam no Egito e talvez se devesse chamar-lhes agora de egitos, coisas dos tempos modernos!.

      • Será devido à distância geográfica e o P perdeu-se pelo caminho talvez tenha ficado no fundo do oceano Atlântico, em português e em Portugal sempre foi EGIPTO embora alguns actualmente teimem em escrever em portuganhês.

        • E o caro Vasco aparenta ser um pouco desinformado porque estamos, há já algum tempo, na presença de um acordo ortográfico que define claramente a forma da grafia de Egito. É apenas ignorante ou simplesmente palerma?

          • Não é por ignorância, simplesmente recuso é ser palerma ou parvo como aqueles que se imaginam espertos ao sentirem-se no direito de dar pontapés na ortografia consoante muito lhes apetece, esse é um facto mas não um fato.

    • Nunca tive problemas na grafia daí, meus problemas, e de outros que conheço, são do sentido que vocês dão as palavras.
      Mas está seria uma discussão para uma lista de discussão.

RESPONDER

Tribunal Europeu dos Direitos Humanos culpa Rússia pelo assassinato de Alexander Litvinenko

Decisão remonta ao incidente de novembro de 2006, que ocorreu num hotel londrino, seis anos após o dissidente político se ter mudado para o Reino Unido, precisamente para fugir às ameaças do regime de Vladimir …

"Tratam-nos assim por causa da cor da nossa pele". Polícias nos EUA filmados a chicotear migrantes

Fotos e vídeos mostram polícias na fronteira a carregar contra migrantes e a usar objectos semelhantes a chicotes. A Casa Branca já condenou a situação e promete que vai investigar o sucedido. Pareciam imagens do tempo …

Benfica: a principal ameaça na Liga dos Campeões será Darwin

Pelo menos é a visão catalã. Benfica é o próximo adversário do Barcelona. Mais um jogo, mais uma vitória. O Benfica só sabe ganhar no campeonato português, para já, e na noite passada venceu em casa …

Estado vai financiar formação de funcionários públicos em universidades e politécnicos

Verbas destinadas ao projeto provêm do Orçamento do Estado e do Plano de Recuperação e Resiliência — cerca de 600 milhões. O Estado vai financiar, inteira ou parcialmente, as formações profissionais dos profissionais públicos, através do …

Sevilha rescinde com jogador por má forma física

O Sevilha anunciou a rescisão de contrato com o defesa-central Joris Gnagnon por falta de profissionalismo relativamente à sua forma física. De acordo com o jornal A Bola, o Sevilha rescindiu contrato com o defesa-central francês …

"O nosso Governo está pronto". Trudeau volta a ganhar as eleições - mas sem maioria absoluta

O líder do Partido Liberal do Canadá (LP) Justin Trudeau disse hoje, depois de ganhar as eleições gerais do país, que os eleitores canadianos escolheram "um plano progressivo" e que está pronto para formar um …

Travar margens nos combustíveis pode acabar por prejudicar os consumidores (e até fechar bombas)

A proposta de lei do Governo aprovada, na semana passada, para a limitação das margens das petrolíferas nos preços dos combustíveis pode acabar por travar a concorrência e até levar ao encerramento de bombas de …

"Nunca se pode tirar Messi" (mas há um gesto que pode explicar a sua substituição)

A substituição de Messi, e a forma como reagiu, no jogo entre o Paris Saint-Germain e o Lyon da Liga francesa, continua a dar que falar. E agora avança-se a possibilidade de o craque argentino …

Médicos querem que norma de isolamento tenha em conta a atual taxa de vacinação

Com o regresso às aulas, médicos de saúde pública defendem a revisão da norma referente ao isolamento de contactos de risco, para que esta tenha em consideração a elevada taxa de vacinação. O ano letivo arrancou …

Com Moedas como alvo e Temido como "guardiã", Medina prometeu um novo futuro para Lisboa

O candidato da coligação PS/Livre à presidência da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, acusou a direita de ambicionar nas autárquicas de domingo “a segunda volta do jogo que perdeu na disputa do poder legislativo”. Fernando Medina …