Suspeito no caso Maddie acusado de “vários crimes sexuais” em Portugal

1

Crimewatch / BBC

Maddie McCann

Christian Brückner, o alemão suspeito no caso de Maddie McCann, foi acusado de cinco novos crimes sexuais, cometidos em Portugal.

O alemão de 45 anos, suspeito no caso do desaparecimento de Maddie McCann, foi acusado na Alemanha de “vários crimes sexuais”, alegadamente cometidos entre 2000 e 2017 em Portugal, anunciou nesta terça-feira o Ministério Público do país, citado pela agência AFP.

O suspeito, detido na Alemanha, é acusado de “três atos de violação grave e dois atos de abuso sexual de crianças”, segundo o comunicado do MP.

Brückner está detido em Kiel, depois de ter sido identificado por investigadores alemães em 2020 como principal suspeito do assassinato da britânica.

As investigações continuam, e o MP alemão ainda não acusou formalmente Brückner pelo assassinato de Maddie, que desapareceu a 3 de maio de 2007, pouco antes de fazer quatro anos, na Praia da Luz, no Algarve, onde a sua família passava as férias.

O suspeito é um criminoso sexual reincidente que foi condenado por outros casos de abuso sexual de crianças, recorda o MP alemão, que nota que Brückner está atualmente preso, a cumprir uma pena de sete anos, por crime sexual cometido em Portugal em 2005.

O MP alemão especifica os casos, sendo que o primeiro corresponde ao período entre “28 de dezembro de 2000 e 8 de abril de 2006”, com Brückner acusado de ter “surpreendido uma desconhecida no seu quarto no apartamento de férias em Portugal”. A alegada vítima terá sido “amarrada, violada e agredida com um chicote”.

No segundo caso, que terá acontecido no mesmo período e também em Portugal, Brückner é acusado de agredir sexualmente “uma menina de nacionalidade alemã com cerca de 14 anos, na casa em que morava na Praia da Luz”. De acordo com as autoridades alemãs, a vítima foi “amarrada nua a um poste de madeira, chicoteada, e forçada a atos sexuais”.

O terceiro caso terá ocorrido na madrugada de “16 de junho de 2004”, na Praia da Rocha. O arguido terá tido acesso “ao apartamento de uma mulher irlandesa”, com cerca de 20 anos. Brückner foi acusado de entrar pela varanda do apartamento e, com recurso a uma arma branca, terá ameaçado e “violado a vítima”.

De acordo com o Ministério Público alemão, todos os crimes de que Brückner está acusado terão sido filmados pelo próprio.

O quarto caso remonta ao dia “7 de abril de 2007”, no qual o arguido terá “atraído uma menina alemã de dez anos, que brincava junto à praia da Salema, no distrito de Faro”. O suspeito é acusado de ter obrigado a menor a atos sexuais.

Dois meses depois, “a 11 de junho de 2017”, as autoridades alemãs acusaram-no de ter feito o mesmo com uma menina de nacionalidade portuguesa com 11 anos, num parque infantil em Bartolomeu de Messines. A menina, assustada, terá alertado o pai. Brückner foi detido no local pela polícia portuguesa.

Os investigadores alemães acreditam Maddie terá sido sequestrada e assassinada por Brueckner, que nega qualquer envolvimento no caso.

  Alice Carqueja, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.