Sudão atravessa fome severa potenciada pela pandemia. País precisa de 283 milhões de dólares “urgentemente”

Marwan Ali / EPA

A pandemia de covid-19 fez estragos preocupantes no Sudão: quase 10 milhões de cidadãos estão a enfrentar uma fome severa.

Quase 10 milhões de sudaneses estão a enfrentar uma fome severa, após a situação piorar devido à pandemia da covid-19, num país que precisa de, pelo menos, 283 milhões de dólares para recuperar, alertou a ONU.

Mais de 9,6 milhões de pessoas, quase um quarto da população do Sudão, estão a enfrentar fome severa, o maior número já registado no país”, disse o número dois do gabinete das Nações Unidas no Sudão, Tinago Chikoto, numa entrevista coletiva virtual.

O coordenador humanitário das Nações Unidas no país, Gwi Yeop Son, explicou, na mesma conferência, que uma parte crescente da população sudanesa já tinha problemas para cobrir as suas necessidades básicas antes da pandemia e o sistema de saúde estava sob pressão “extrema”.

O impacto do coronavírus e o consequente encerramento de parte da atividade económica pioraram a crise preexistente num país onde apenas 15% dos medicamentos essenciais estão disponíveis, afetando o poder de compra dos sudaneses e o acesso a alimentos ou serviços médicos.

Assim, segundo a ONU, o país precisa urgentemente de 283 milhões de dólares para salvar cerca de 6,7 milhões de vidas afetadas pela covid-19 e apoiar o plano do Governo de Abdallá Hamdok, disse Son no evento, com o objetivo de disseminar informações adicionais sobre o país e apelar por um plano de resposta para o Sudão.

“Se o Sudão não estiver seguro, ninguém mais na região estará seguro e se ninguém mais estiver seguro, o continente africano não estará seguro”, alertou o chefe humanitário da ONU.

Desde que o primeiro caso de coronavírus foi registado no país, em 13 de março passado, já ocorreram 10.821 casos e 723 mortes. Cerca de 70% das infeções foram notificadas em Cartum, lembrou a diretora-geral de Saúde Global do Ministério da Saúde, Amal al Fateh, no seu discurso.

Pouco antes da propagação da pandemia, o chefe humanitário da ONU, Mark Lowcock, já tinha alertado, em declarações à Efe, que o Sudão era o segundo país mais inseguro em alimentos do mundo depois do Iémen, com mais de 8 milhões afetados.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Lamento ter demorado tanto para descobrir este site. As notícias são curtas, porém completas. As matérias são muito bem escritas, o que tem se tornado cada vez mais raro. Obrigada, ZAP, pelo ótimo trabalho!

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …