Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros uma visão panorâmica do mundo aquático, irá explorar o oceano em grande profundidade.

O Triton 13000/2 Titanic Explorer será o submarino com bolha de acrílico com capacidade para atingir maior profundidade já construído – esta irá permitir que os passageiros consigam observar tudo o que os rodeia durante a viagem.

O veículo será capaz de mergulhar até 4.000 m de profundidade, tornando-se ao único veículo de esfera transparente que pode levar os passageiros até ao local do naufrágio do Titanic (a cerca de 3.800 m de profundidade).

Em 2019, o TE fez parte de uma missão de exploração que visitou os destroços do Titanic, mas para isso foi necessário usar o monstruoso submarino 36000/2 que tem um casco de esfera de titânio.

No entanto, agora há a possibilidade de visitar o local do naufrágio mais famoso do mundo a bordo de um submarino com bolha transparente, o que permite aos passageiros visualizar tudo à sua volta.

Além disso, o submarino tem outro ponto bastante apelativo: um conjunto de enormes asas articuladas que saem do topo. Estas são capazes de se dobrar contra as laterais da bolha para que se crie uma forma hidrodinâmica escorregadia que ajuda a subir ou a descer dentro de água, o que significa que a viagem até as profundezas do oceano pode demorar apenas duas horas.

As asas são ainda equipadas com luzes, dando ao passageiro a capacidade de tirar fotografias ou fazer vídeos. “De que adianta descer se não se consegue ver nada quando chegamos lá? Por isso mesmo, desenvolvemos as asas de gaivota”, explicou um dos engenheiros da empresa.

Estas também contêm as unidades de propulsão do submarino, sendo que se o submarino estiver perto do fundo do mar, ou de um naufrágio delicado, pode aumentar a largura dos propulsores antes de se mover.

Um outro recurso de funcionamento do submarino permite que este faça “curvas suaves”, detete objetos, ou deslize em direção a um alvo de forma controlada, sem usar propulsores, de modo a não perturbar a vida selvagem ou introduzir ruídos numa gravação de vídeo.

Segundo o New Atlas, o Titanic Explorer terá capacidade para uma bateria que suporta uma expedições de duas pessoas com uma duração de mais de 12 horas. O veículo usa quatro propulsores elétricos principais e quatro auxiliares de acionamento direto.

“As pessoas estão a começar a pensar em submarinos e na exploração dos oceanos de uma maneira totalmente nova, por isso estamos entusiasmados em trazer esta tecnologia”, conclui Patrick Lahey, co-fundador da Triton.

Ana Isabel Moura Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …