/

SOS Racismo “perplexo” por INE não incluir nos Censos 2021 pergunta sobre origem étnico-racial

3

A SOS Racismo manifestou na segunda-feira “frustração e perplexidade” pelo facto de o Instituto Nacional de Estatística (INE) não incluir no Censos 2021 uma pergunta sobre a origem étnico-racial dos cidadãos.

“Para mim é uma frustração e perplexidade a forma como foi anunciado. Não acredito que haja um outro mecanismo melhor que os Censos para aferir as desigualdades étnico-raciais e encontrar as políticas concretas com fator racial”, lamentou à agência Lusa o dirigente do SOS Racismo Mamadou Ba.

O INE decidiu que não vai incluir no Censos 2021 uma pergunta sobre a origem étnico-racial dos cidadãos, como pretendia a maioria dos membros do grupo de trabalho criado pelo Governo para avaliar a questão.

O presidente do INE, Francisco Lima, explicou na segunda-feira, numa conferência de imprensa, em Lisboa, que se trata de uma “questão complexa, que exige mais recolha de informação”, mas recusou que os Censos sejam o meio mais apropriado para essa recolha de informação, lembrando ainda que a operação censitária é um recenseamento da população e não uma ferramenta para a sua classificação.

Ressalvando que “não leu [ainda] o parecer [do Conselho Superior de Estatística], que recomendou a não inclusão da pergunta e com o qual o INE concordou”, o dirigente da associação SOS Racismo garantiu que a maioria dos membros do grupo de trabalho criado pelo Governo votou pela inclusão de uma pergunta sobre a origem étnico-racial no Censos.

“Nove votos a favor da inclusão contra cinco pela não inclusão da pergunta no Censos”, detalhou Mamadou Ba, frisando que “não há instrumento com a mesma abrangência que o Censos”. Mamadou Ba considerou que “fica mal a tutela e o INE na fotografia”, lembrando que “isto é apenas o começo”.

“As recomendações do grupo de trabalho são um património. Queremos que o debate se aprofunde mais e continue no grupo de trabalho, porque o debate não pode acabar aqui”, sublinhou o dirigente da organização.

O presidente do INE referiu também que o Conselho Superior de Estatística recomendou que se encontrassem outros meios para a recolha desta informação, justificando que o Censos não é o meio mais adequado para a recolha de dados cujo objetivo é caracterizar a discriminação e a desigualdade com base na origem étnico-racial.

Francisco Lima anunciou ainda que o instituto vai fazer um inquérito específico dedicado a estas questões, na forma de uma operação piloto que poderá ser feita durante o segundo semestre de 2021, para não coincidir com a realização do Censos, que irá decorrer no primeiro semestre desse ano.

  // Lusa

3 Comments

  1. Qual é o problema em eu dizer qual a minha origem étnica?
    Problema é não querer assumi-la… ou tentar esconde-la!
    Sou preta? sim, sou… Sou indiana? sim, sou… sou branca? sim, sou… sou asiática? sim, sou…
    Tenha eu a origem que tiver, qual é o problema em identifica-la?
    O racismo está na cabecinha das pessoas… a começar por esse mamadou que é o maior racista que eu conheço!

  2. Somos todos portugueses
    Quando os pretos ou amarelos começam a querer discriminação positivaem em relação aos brancos estão também a ser racistas

  3. SOS Racismo, quer que a População de Portugal, seja etnicamente descriminada nos próximos censos , considerar todos os cidadãos iguais em termos de quantidade Populacional, incomoda o Sr. Mamadou Ba, que seria se fosse o contrario, diria que somos Racistas ???????…………… e o Racista sou Eu !….. Fala antes de pensar en vez de pensar antes de falar este sujeito !!!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.