45% dos portugueses só acredita voltar à normalidade no verão

Snapshooter46 / Flickr

Quase metade dos portugueses acredita que só poderá voltar à sua vida normal no verão, de acordo com uma sondagem feita pelo ICS/ISCTE.

Numa sondagem do ICS/ISCTE, para o Expresso e a SIC, a maioria dos inquiridos (45%) acredita que só no verão poderá voltar à sua vida normal. 18% estão mais otimistas, dizendo que o fim das restrições vai acontecer já no final de abril. Por outro lado, 17% prevê que isso só vai ocorrer no fim do ano e 4% só esperam mesmo a normalidade daqui a um ano ou mais.

Relativamente ao tempo que esperam aguentar este “novo estilo de vida”, uma parte significativa dos participantes (25%) não se compromete. 27% dizem estar preparados até ao final de abril e 32% até ao verão. Porém, a percentagem cai para os 8% face à eventualidade de terem de se aguentar até ao fim do ano ou durante um ano ou mais.

De acordo com o semanário, 44% dos inquiridos dizem que ainda não sentiram sinais de cansaço, afirmando mesmo que tem sido “relativamente fácil” lidar com esta situação do estado de emergência.

31% assume que tem sido “relativamente difícil” aguentar as restrições e apenas 8% admitem que está a ser “muito difícil”. Há ainda 16% que diz que tem sido “muito fácil”.

64% acha que a população está a reagir “de forma adequada” às medidas impostas pelo Governo, 25% considera que os portugueses não estão a levar os riscos “suficientemente a sério” e 10% acha que tudo não passa de um exagero, estando “a levar os riscos demasiado a sério”.

Dois terços concordam com estado de emergência

Mais de dois terços dos portugueses concordam com a declaração do estado de emergência devido à pandemia e consideram boas ou razoáveis as medidas do Governo para lidar com a situação.

Na sondagem da Eurosondagem, para o Porto Canal e o jornal i, 77,2% dos inquiridos afirmam concordar com a declaração do estado de emergência, contra 5,2% que discordam e 17,6% que tem dúvidas ou não sabe responder.

Quanto às medidas do Governo português para combater a pandemia do novo coronavírus, 48% considera serem boas e 24,8% razoáveis, enquanto 10% acha que são más e 17,2% tem dúvidas ou não ou quer responder.

Sobre o impacto da crise da Covid-19 na economia e no emprego, a esmagadora maioria dos entrevistados (80%) não tem dúvidas de que vai ser muito grande (69%) ou grande (11%). Neste ponto, 7,2% dos inquiridos consideram que o impacto não será muito grande e 12,8% tem dúvidas ou não sabe ou quer responder.

O estudo da Eurosondagem foi realizado a partir de 710 entrevistas telefónicas validadas, realizadas entre os dias 20 e 23 de março.

Além dos órgãos de comunicação já referidos, o estudo foi feito também para o Açoreano Oriental, Correio do Minho, Diário de Aveiro, Diário de Coimbra, Diário Insular, Diário de Leiria, Diário de Notícias da Madeira, Diário de Viseu e Oeiras Actual e Postal do Algarve.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …

FC Porto 0-0 Sporting | Nulo com sabor a vitória para o "leão"

O “clássico” do Dragão, entre FC Porto e Sporting, terminou sem golos, sem grande futebol, e com um “leão” cada vez mais perto do título, apesar de ainda faltar muito campeonato.  A igualdade permite à formação …

Adolesceste entusiasta por pirotecnia construiu o seu próprio simulador profissional de fogos de artifício

O FWsim foi lançado pela primeira vez em 2010 como um software de planeamento de fogos de artifício, voltado para profissionais de pirotecnia e entusiastas de fogos de artifício. Em 2006, conta o Vice, Lukas Trötzmüller …

Pela primeira vez em 45 anos, uma casa vitoriana "flutuou" pelas ruas de San Francisco

A manhã de 21 de fevereiro em San Francisco, nos Estados Unidos, foi um pouco diferente do normal: uma casa vitoriana passou a "flutuar" pelas ruas da cidade. De acordo com o BuzzFeed News, uma equipa …

Nação Cherokee pede à Jeep que deixe de usar o nome da tribo nos seus carros

"É hora de a Jeep reconsiderar chamar os seus SUVs Cherokee e Grand Cherokee". Pela primeira vez, a tribo norte-americana Nação Cherokee pediu diretamente à Jeep para parar de usar o seu nome nos seus …

PCP quer apoios a 100% para pais "imediatamente e com efeitos retroativos"

O secretário-geral do PCP pediu ao Governo, este sábado, apoios a 100% para os trabalhadores que estão em casa com os filhos, pagos "imediatamente e com efeitos retroativos", e defendeu um plano de desconfinamento "setor …

Naufrágio grego que levava partes do Partenon está a revelar os seus segredos

A última expedição de mergulhadores ao navio grego Mentor, que naufragou perto da ilha Citera em 1802, recuperou várias peças do cordame, moedas, a sola de couro de um sapato, uma fivela de metal, uma …

Chega vai reagir "muito veementemente" na rua à tentativa de ilegalização

O líder do Chega disse, este sábado, que o partido vai responder "muito veementemente" e com "presença na rua", já em março, à tentativa de ilegalização da estrutura promovida por Ana Gomes. "Quero deixar claro aqui, …

Procura-se candidato para dormir. Site oferece 1650 euros e uma noite num resort

Este pode ser, literalmente, um emprego de sonho: fazer dinheiro enquanto se dorme, incluindo uma noite num resort de 5 estrelas. O site Sleep Standards, que se dedica a dar informação sobre pesquisas e produtos relacionados …

Catarina Martins faz apelo a Costa. "Moratórias têm de ser estendidas já"

A coordenadora do Bloco de Esquerda fez um apelo direto ao primeiro-ministro, este sábado, para que não espere que "seja tarde demais" e decida já estender as moratórias, evitando assim uma vaga de despejos e …