45% dos portugueses só acredita voltar à normalidade no verão

Snapshooter46 / Flickr

Quase metade dos portugueses acredita que só poderá voltar à sua vida normal no verão, de acordo com uma sondagem feita pelo ICS/ISCTE.

Numa sondagem do ICS/ISCTE, para o Expresso e a SIC, a maioria dos inquiridos (45%) acredita que só no verão poderá voltar à sua vida normal. 18% estão mais otimistas, dizendo que o fim das restrições vai acontecer já no final de abril. Por outro lado, 17% prevê que isso só vai ocorrer no fim do ano e 4% só esperam mesmo a normalidade daqui a um ano ou mais.

Relativamente ao tempo que esperam aguentar este “novo estilo de vida”, uma parte significativa dos participantes (25%) não se compromete. 27% dizem estar preparados até ao final de abril e 32% até ao verão. Porém, a percentagem cai para os 8% face à eventualidade de terem de se aguentar até ao fim do ano ou durante um ano ou mais.

De acordo com o semanário, 44% dos inquiridos dizem que ainda não sentiram sinais de cansaço, afirmando mesmo que tem sido “relativamente fácil” lidar com esta situação do estado de emergência.

31% assume que tem sido “relativamente difícil” aguentar as restrições e apenas 8% admitem que está a ser “muito difícil”. Há ainda 16% que diz que tem sido “muito fácil”.

64% acha que a população está a reagir “de forma adequada” às medidas impostas pelo Governo, 25% considera que os portugueses não estão a levar os riscos “suficientemente a sério” e 10% acha que tudo não passa de um exagero, estando “a levar os riscos demasiado a sério”.

Dois terços concordam com estado de emergência

Mais de dois terços dos portugueses concordam com a declaração do estado de emergência devido à pandemia e consideram boas ou razoáveis as medidas do Governo para lidar com a situação.

Na sondagem da Eurosondagem, para o Porto Canal e o jornal i, 77,2% dos inquiridos afirmam concordar com a declaração do estado de emergência, contra 5,2% que discordam e 17,6% que tem dúvidas ou não sabe responder.

Quanto às medidas do Governo português para combater a pandemia do novo coronavírus, 48% considera serem boas e 24,8% razoáveis, enquanto 10% acha que são más e 17,2% tem dúvidas ou não ou quer responder.

Sobre o impacto da crise da Covid-19 na economia e no emprego, a esmagadora maioria dos entrevistados (80%) não tem dúvidas de que vai ser muito grande (69%) ou grande (11%). Neste ponto, 7,2% dos inquiridos consideram que o impacto não será muito grande e 12,8% tem dúvidas ou não sabe ou quer responder.

O estudo da Eurosondagem foi realizado a partir de 710 entrevistas telefónicas validadas, realizadas entre os dias 20 e 23 de março.

Além dos órgãos de comunicação já referidos, o estudo foi feito também para o Açoreano Oriental, Correio do Minho, Diário de Aveiro, Diário de Coimbra, Diário Insular, Diário de Leiria, Diário de Notícias da Madeira, Diário de Viseu e Oeiras Actual e Postal do Algarve.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cofundador do Twitter doa 28% da riqueza para causas solidárias. Incluindo combate à Covid-19

O cofundador do Twitter, Jack Dorsey, anunciou que vai doar mil milhões de dólares (920 milhões de euros), 28% da sua riqueza pessoal, para causas solidárias, incluindo a luta contra a pandemia da Covid-19. Numa mensagem …

Reclusos libertados e cortes de água, luz, gás e internet suspensos

Esta quarta-feira, no Parlamento, a esquerda viabilizou o projeto do Governo para libertar reclusos. O PS vai ainda viabilizar as propostas do PCP e do BE que suspendem cortes na água, luz, gás e internet. A …

Pandemia deixa passaporte português mais "forte". É o sexto mais poderoso do mundo

A pandemia desencadeada pelo novo coronavírus oriundo da China (covid-19) tornou o passaporte português mais forte. O documento português subiu uma posição no ranking da Henley Passport Index, estando agora o documento na sexta posição dos …

SAD do Leixões avança para lay-off

A SAD do Leixões propôs ao plantel "que nos próximos três meses, abril incluído, pagaria metade do salário em cada mês, valores que seriam repostos ao longo do trimestre que se seguiria". O plantel do Leixões, …

Rui Pinto colocado em prisão domiciliária

O hacker Rui Pinto, criador do Football Leaks e autor das revelações do caso Luanda Leaks, foi colocado em prisão domiciliária esta quarta-feira. Rui Pinto, que estava em prisão preventiva desde 22 de março de 2019, …

Detidas 33 pessoas desde a renovação do estado de emergência

A PSP e a GNR detiveram, até terça-feira, 33 pessoas pelo crime de desobediência desde 3 de abril, totalizando 141 as detenções feitas desde o início do estado de emergência, indicou o Ministério da Administração …

Bruxelas disponibiliza 300 milhões de euros a pequenas e médias empresas para alavancar investimentos

O programa "Escalar" disponibiliza 300 milhões de euros, através do Fundo Europeu de Investimento, para apoiar investimentos de pequenas e médias empresas "promissoras" que queiram crescer. A Comissão Europeia anunciou que vai disponibilizar 300 milhões de …

Maçonaria cancela eleições e proíbe rituais em sessões virtuais

A pandemia de Covid-19 levou o Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano, Fernando Lima, a principal obediência maçónica em Portugal, a cancelar as eleições e a proibir os encontros com rituais maçónicos 'online', visto que …

Mourinho quebra regras e assume que errou ao ir treinar com Ndombele

Fotografias e vídeos divulgados nas redes sociais mostram José Mourinho e os jogadores do Tottenham a treinar juntos e a violar as regras de segurança impostas devido ao surto do novo coronavírus. O Tottenham, treinado por …

Rússia bate recordes de infeções diárias. Em Itália, o número de mortes voltou a diminuir

Há três dias consecutivas que o número de novos casos bate recordes de crescimento na Rússia. Já em Itália, o número de mortes voltou a diminuir esta quarta-feira. Pelo terceiro dia consecutivo, o crescimento de número …