Soldado que desertou da Coreia do Norte é imune ao antraz (e isso é preocupante)

(dv) KCNA / YONHAP

A “descoberta” provocou vários rumores sobre o governo de Pyongyang estar a testar armas que transportam uma doença letal.

Quando um soldado norte-coreano desertou para a Coreia do Sul, recebeu ajuda médica. Depois de vários exames, anticorpos contra o antraz – doença infecciosa aguda altamente letal – foram encontrados no seu sangue, revela o jornal britânico The Daily Mail, acrescentando que a identidade do militar seria desconhecida.

No entanto, pode se tratar de Oh Chong Song, de 24 anos, que levou quatro tiros ao tentar cruzar a fronteira entre as duas Coreias em novembro e está internado num hospital de Seul. Também pode se tratar de outro soldado que fugiu mais recentemente, a 21 de dezembro.

Os exames médicos mostram que, antes de sair da Coreia do Norte, o desertor foi vacinado contra a doença causada pelo Bacillus anthracis, que se torna altamente letal ao chegar aos pulmões.

De acordo com a agência UPI, o antraz necessita de apenas 24 horas para matar o infetado, além do mais, 80% das pessoas expostas à bactéria morrem quando não tomam antibióticos ou vacina adequados.

Numa sincronia notória, a descoberta de anticorpos do antraz foi feita dias depois de aos meios de comunicação japoneses terem assegurado que o governo da Coreia do Norte estaria a desenvolver ogivas equipadas com a doença.

Ao mesmo tempo, os serviços de informação de Washington e Seul informaram que o país também estaria a efetuar experiências com micróbios causadores da cólera, peste e varíola.

No entanto, a informação foi desmentida por Pyongyang, que a qualificou como “falsas desculpas” dos EUA para iniciar guerra.

“A Coreia do Norte, como parte da Convenção sobre Armas Biológicas, mantém uma posição consistente em oposição ao desenvolvimento, fabricação, armazenamento e possessão de armas biológicas”, afirmou o Instituto de Estudos Americanos da Coreia do Norte, citado pela agência estatal KCNA.

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. Nunca viu o resultado de um tiro de arma de guerra que atinja um ser humano? Quatro tiros terão sido muito superficiais,de outro modo teriam de ser de feijões, para que o homem sobrevivesse. Vão chamar parvo a outros,está bem?

  2. As armas da Correia do Norte estão obsoletas, o material chinês encontra-se falsificado. A Coreia do Norte, não tem dinheiro para comprar melhor armas a outros países, estes são os motivos (científicos) de não prejudicarem a vida do desertor! Ainda bem!!! Temos mais um relator do que se passa na Correia do Norte! Haja paciência!!!

    • Caro leitor,
      Obrigado pela sugestão. É efectivamente mais correcto usar “serviços de informação” do que “serviços de inteligência”.

  3. Na guerra da Coreia (1950-1953) os Estados Unidos fizeram ensaios de utilizacao de armas bacteriológicas, como foi provado por uma comissão internacional que examinou os seus crimes de guerra. Assim, parece compreensivel que o governo da Republica Democratica e Popular da Coreia imunize os seus soldados contra esta ameaça. As ameaças do imperialismo não são apenas as da agressão nuclear contra um povo e um governo pacifico que nunca agrediu ninguém.

  4. Só vejo e revejo fascistas e reacionários a falar como se estivessem no tempo da outra ” senhora”
    Sejam mais inteligentes e deixem-se de serem idiotas qb

RESPONDER

CGTP convoca “grande manifestação” para 10 de julho

A CGTP-IN convocou uma “grande manifestação” em Lisboa, para dia 10 de julho, data em que se discute o Estado da Nação, como forma de luta à proposta de revisão do Código Laboral. Numa conferência de …

A Liberdade Iluminando o Mundo chegou a Nova Iorque há 134 anos. Vinha em 214 caixas

https://vimeo.com/342845039 A 17 de junho de 1885, a fragata Isere aportava em Nova Iorque levando a bordo 350 peças, que seguiam em 214 caixas. Depois de montado, este gigante puzzle daria forma a um dos monumentos …

INE chumba pergunta sobre origem étnico-racial no censos

O Instituto Nacional de Estatística (INE) não vai incluir no Censos 2021 uma pergunta sobre a origem étnico-racial dos cidadãos, como pretendia a maioria dos membros do grupo de trabalho criado pelo Governo para avaliar …

Já morreram 100 crianças na Índia devido a um vírus cerebral associado à lichia

Já morreram 100 crianças devido a um surto de encefalite aguda no estado de Bihar, na Índia. Destas, 20 morreram em apenas um dia, a 16 de junho, escreve a imprensa local esta segunda-feira. As primeiras …

Praça de Touros da Póvoa de Varzim vai ser demolida

A Praça de Touros da Póvoa de Varzim vai ser demolida para dar lugar a um pavilhão multiusos. O presidente da Câmara, Aires Pereira, aproveitou o Dia da Cidade, no domingo, para apresentar o novo …

Autoridade dos Transportes defende sanções quando há falhas no metro

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes defende a "definição de requisitos mínimos de qualidade e de sanções em caso de incumprimento" por parte das operadoras do metro junto dos utentes. Após uma avaliação dos metros …

Oliveirense sagra-se bicampeã nacional de basquetebol

A Oliveirense sagrou-se pela segunda vez consecutiva campeã portuguesa de basquetebol, ao vencer em casa do Benfica, por 97-72, no quarto jogo da final. A Oliveirense, que chegou ao intervalo com uma vantagem de 53-41, conquistou …

Ivo Vieira é o novo treinador do Vitória de Guimarães

Ivo Vieira vai orientar o Vitória de Guimarães, depois de ter assinado um contrato válido para 2019/2020, anunciou o emblema vimaranense no site oficial. "A Vitória SAD informa que chegou a acordo com o treinador Ivo …

Dono da Altice compra leiloeira Sotheby's

O dono da Altice comprou a leiloeira Sotheby's, numa operação no valor de 3,7 mil milhões de dólares, cerca de 3,3 mil milhões de euros. O acordo definitivo foi assinado entre a Sotheby's e a BidFair …

PJ deteve português suspeito de apoiar Estado Islâmico

Um português foi detido, na madrugada de domingo, por suspeitas de apoiar o Estado Islâmico, tendo sido hoje ouvido em tribunal, que decretou como medida de coação a prisão preventiva, informaram as autoridades judiciais. Num comunicado …