Sinéad O’Connor acusa Prince de ter “batido em várias mulheres” e de a ter tentado agredir

A cantora Sinéad O’Connor fez revelações duras sobre Prince no programa da estação televisiva britânica ITV, Good Morning Britain.

Segundo a cantora e compositora irlandesa, o músico Prince, que morreu em 2016 por overdose, terá agredido “várias mulheres” ao longo da vida. Sinéad relatou ainda, de acordo com o jornal britânico The Indepedent, uma tentativa de agressão que terá sofrido por parte do cantor, que a obrigou a fugir e pedir auxílio.

Intérprete do tema “Nothing Compares 2 U”, composto por Prince, Sinéad O’Connor afirmou: “Tentou bater-me. Foi uma experiência assustadora.” A tentativa de agressão terá acontecido numa noite após o autor de “Purple Rain” ter intimado a irlandesa a ir a sua casa, em Los Angeles.

Sinéad, que hoje afirma ter sido “tolo ir sozinha”, garante que Prince estava incomodado por esta não ser uma protegida sua, como o eram outros artistas emergentes para os quais o cantor e músico chegou a compor.

Queria que fosse protegida dele e exigiu-me que não praguejasse nas minhas entrevistas. Disse-lhe onde podia ir e ele atacou-me. Subiu as escadas e voltou com uma almofada. Havia algo duro na almofada. Saí a correr de casa dele e escondi-me atrás de uma árvore”, contou a irlandesa.

Alegadamente em fuga, Sinéad O’Connor garante ter encontrado Prince “na auto-estrada, às cinco da manhã”. “Estava eu a cuspir-lhe e ele a tentar dar-me socos. Tive de ir tocar à campainha de alguém, que foi o que o meu pai me disse sempre para fazer se estivesse numa situação como esta.”

Na altura em que a tentativa de agressão terá acontecido, de acordo com Sinéad O’Connor, Prince andaria “a tomar umas drogas bastante más”.

A irlandesa garante que “não foi a única” que o norte-americano tentou atacar, acusando-o de ter “batido em várias mulheres” e afirmando que “uma das raparigas da sua banda esteve no hospital com costelas partidas naquele tempo”.

O músico, que tinha 57 anos, foi encontrado sem vida a dia 21 de abril de 2016 no elevador de casa, em Paisley Park, Minneapolis (EUA). No decurso da investigação, a polícia efetuou buscas à residência do músico e apreendeu documentos médicos e receitas de analgésicos.

o cantor morreu com uma overdose de fentanil, um analgésico que pode ser usado por pacientes de cancro. Os opiáceos são fármacos derivados do ópio usados como analgésicos para dores crónicas ou como drogas recreativas. O relatório ressalvava que a causa da morte foi acidental, resultado da auto-administração do opiácio sintético, que é 50 a 100 vezes mais poderoso do que a morfina.

A polícia local não encontrou sinais óbvios de trauma no corpo de Prince, e não havia razões para acreditar que a morte tenha sido por suicídio.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …