Sindicato acusa Pingo Doce de violar normas de trabalho

Pingo Doce

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio alertou esta quarta-feira para alegadas violações das normas de trabalho num dos supermercados Pingo Doce no concelho de Sesimbra, com funcionários “intimados” a prolongar o horário, depois de cumpridas as oito horas.

“Estão a tentar forçar os trabalhadores a trabalhar mais horas do que o horário normal”, disse à agência Lusa o presidente do sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP), Manuel Guerreiro.

Fonte oficial do Pingo Doce disse à Lusa que “terça-feira é um dia normalmente de pico de trabalho nas lojas, devido à entrada de nova promoção semanal”, admitindo que que esta terça-feira “houve, efetivamente, lugar à realização de trabalho suplementar, devidamente registado e remunerado”.

Na base das alegadas pressões está, segundo o dirigente sindical, a falta de pessoas para o volume de trabalho e a vontade de gestores de algumas unidades locais conseguirem resultados com redução de custos, na tentativa de usufruírem de prémios e avaliações.

“Isso leva as pessoas a serem muito mais agressivas, impondo trabalho não remunerado ou para além do horário normal”, lamentou.

O sindicato emitiu hoje um comunicado dando conta de situações de “trabalho a mais, em violação de todas as regras” e recordando episódios em que os trabalhadores terão sido mesmo impedidos de sair da loja ao final do dia.

“Têm poucas pessoas dentro da loja e muita atividade, então fechavam as pessoas dentro da loja. Quando iam sair tinham a porta fechada, isto é um sequestro”, declarou Manuel Guerreiro.

“Isto foi denunciado. O gerente disse que foi algum engano, mas era sistemático, de tal forma que um dia um dos chefes da loja ficou lá preso. Ainda estava lá uma chefia que queria sair e não podia porque as portas estavam trancadas”, contou, indicando que a situação está relatada num email: “Tinha de entrar às 5 ou às 6 da manhã no dia seguinte”.

Em relação à “à situação de fecho das portas de loja”, o Pingo Doce assegurou que “a mesma observou o protocolo de segurança noturna em vigor na companhia, em nenhum momento se podendo alegar que os colaboradores fiquem ‘trancados’ no interior da loja, já que existe em permanência uma chave ao dispor sendo por todos conhecido o depositário da mesma”.

Na sequência destes episódios houve fiscalizações e o compromisso de que não voltariam a acontecer, referiu o representante dos trabalhadores, garantindo que na terça-feira voltaram a “impor” trabalho aos funcionários.

“Obrigaram pessoas a ir trabalhar a partir das 22h, até às 2h e 3h… Pessoas que hoje às 6h e 7h já estavam novamente a trabalhar. Isto é um regime quase de escravatura, de trabalho forçado, porque depois as pessoas não descansam, para já não falar da vida pessoal”, disse.

De acordo com o sindicato, são invocadas normas de trabalho extraordinário que as pessoas desconhecem, mas não contestam por receio de serem prejudicadas.

“Põe-se a fazer invocações de normas e de leis que não existem ou são mal invocadas para obrigarem as pessoas a trabalhar. As pessoas não são juristas e ficam pressionadas”, relatou.

“Este caso é um dos muitos que detetámos. Além de obrigarem as pessoas a trabalhar mais, ainda as fechavam lá dentro. Esta prática de obrigar as pessoas a trabalhar mais é generalizada na empresa, o não respeito pelos tempos de descanso”, acusou.

No comunicado, o sindicato diz que o Pingo Doce “insiste em forçar os trabalhadores” a trabalhar a mais, “horas e horas”, depois de cumprirem os horários normais, “sem respeitar o intervalo mínimo legal de descanso entre jornadas de trabalho”.

A situação relatada hoje abrangeu, segundo o sindicato, uma dezena de trabalhadores, “intimados a ir trabalhar das 22h às 2h ou 3h, depois de já terem cumprido a sua jornada de oito horas e estarem escalados para retomar o trabalho três, quatro ou cinco horas depois”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este alerta seria interessante se fosse transversal e verdadeiro.
    mas infelizmente não passa de uma reação grosseira a uma acusação
    de que os sindicatos se preocupam muito com a politica e pouco com os trabalhadores,
    o que infelizmente até é verdade.

    e já agora seria bom que os sindicatos se actualizassem no discurso porque as ovelhas que abanam a cabeça a tudo o que o pastor diz já vai escasseando, para maleita de muitos, as pessoas lá têm evoluido.

RESPONDER

Um restaurante acabou de abrir a um quarteirão da Casa Branca. Chama-se "Comida de Imigrante"

Um restaurante chamado "Immigrant Food" ("Comida de Imigrante") abriu a um quarteirão da Casa Branca. O local quer fazer com que ajudar imigrantes seja tão fácil como pedir comida de um menu. Assim, além de comida, …

Trump admite testemunhar no inquérito para a sua destituição

O Presidente dos EUA admitiu, esta segunda-feira, "considerar seriamente" a possibilidade de testemunhar por escrito no inquérito para a sua destituição, que decorre no Congresso. "Embora não tenha feito nada de errado e não goste de …

INE espanhol está a "espiar" telemóveis para estudo estatístico

Um estudo do INE espanhol está a receber duras críticas por alegadamente infringir a privacidade de dados dos cidadãos. O gabinete irá monitorizar os telemóveis dos espanhóis. O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Espanha deu …

Donald Tusk vai presidir o Partido Popular Europeu

O presidente do Conselho da União Europeia (UE) é o único candidato à presidência do Partido Popular Europeu (PPE) e vai suceder no cargo ao francês Joseph Daul. Esta será a primeira vez que um europeu …

EUA. Casal vegan vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses

Um casal americano, que segue uma alimentação vegan, vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses, por malnutrição. Ambos vão permanecer detidos até à data do julgamento, em dezembro. Segundo noticiou …

Carrinha com 52 migrantes entra em Ceuta após derrubar barreiras fronteiriças

Uma carrinha com 52 migrantes rompeu, esta madrugada, as barreiras fronteiriças entre Marrocos e Espanha para entrar no enclave espanhol de Ceuta, incidente que a Guarda Civil espanhola já está a investigar. A carrinha lançou-se a toda …

Chef que renunciou à estrela Michelin espera sair do Guia em 2020

O chef Henrique Leis, que em julho renunciou à estrela Michelin que o seu restaurante detinha há 19 anos, afirma que o seu "compromisso com a Michelin acabou" e espera não ver renovada a distinção …

Morreu a fadista Argentina Santos

A fadista portuguesa morreu, esta segunda-feira, aos 95 anos de idade. As exéquias realizam-se, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa. A fadista Argentina Santos, que esta segunda-feira morreu aos 95 anos, despediu-se …

Governo apresenta queixa no Ministério Público contra 21 pedreiras

O ministro do Ambiente e da Ação Climática anunciou que 21 pedreiras, de um universo de 185, estão em incumprimento por falta de vedações, exigidas pelo levantamento do Governo, tendo sido apresentada queixa ao Ministério …

Adeus EDP Universal. Vem aí a SU Eletricidade, mas os preços não mudam

A EDP Serviço Universal vai deixar de existir a partir de 15 de Janeiro de 2020. Em seu lugar vai nascer a SU Eletricidade, a nova marca do universo EDP que vai abranger os clientes …