Sindicato acusa FNAC de “pressão” e “assédio moral” sobre os trabalhadores

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços (CESP) acusa a FNAC de “assédio moral” sobre os trabalhadores, que estarão a ser pressionados para reduzirem o horário e consequente remuneração, e admite avançar judicialmente contra a empresa.

Em declarações aos jornalistas esta segunda-feira, durante uma ação de protesto frente à loja da FNAC na rua de Santa Catarina, no Porto, a dirigente do CESP Marisa Ribeiro afirmou que “a pressão e o assédio” sobre os trabalhadores acontece “a nível nacional, em todas as lojas” daquela cadeia internacional de produtos culturais e eletrónicos.

A agência Lusa contactou a administração da FNAC em Portugal, que disse não pretender prestar declarações.

Segundo explicou a dirigente do CESP, em causa está a alegada intenção da FNAC em reduzir a carga horária de diversos trabalhadores das 40 para as 30 ou, mesmo, 20 horas semanais, com a consequente diminuição dos salários.

Na região do Porto, disse, estão nesta situação “oito ou nove” trabalhadores, mas o caso está a repetir-se “em catadupa nas outras lojas do país”.

Com cerca de 400 funcionários na região Norte, segundo o CESP, a nível nacional a FNAC emprega mais de um milhar de trabalhadores.

Face à indisponibilidade dos funcionários para aceitar esta situação, diz o sindicato, a empresa tem promovido um clima de “pressão” e “assédio moral”, comunicando aos visados a sua transferência para outras lojas da cadeia mais distantes das respetivas residências.

De acordo com Marisa Ribeiro, a mesma estratégia estará a ser usada junto de “trabalhadores não gratos” para a empresa, como os sindicalizados.

Considerando a situação “inaceitável”, o CESP garante estar “disponível para ir até ao fim” e, “caso a empresa não aceite parar com esta pressão, até a ir para tribunal”.

Questionada pela agência Lusa, a dirigente sindical admitiu tratar-se de uma situação recorrente no setor do comércio e distribuição: “Nos grandes grupos económicos, nomeadamente na Jerónimo Martins (Pingo Doce), na Sonae (Continente), no El Corte Inglês, no Auchan (Jumbo), no Minipreço, no Lidl e no Intermarché, o assédio moral é praticado, seja para trocar ou reduzir horários, seja para tentar que o trabalhador tenha medo e, assim, o fragilizar”.

“Em muitos casos”, garante, “fazem isso para que o trabalhador acabe por ceder e se despeça“, perdendo assim o direito a indemnização.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. É esse o esquema destas empresas e dos hiper reduzir as horas / menos salário mas durante o mês acabam por fazer as mesmas horas mas não remuneradas e é-lhes atribuído em vez de salário horas de descanso.
    Sem falar nos preços de venda na FNAC que são muito superiores a outros locais, mas isso agora não vem ao caso.

RESPONDER

Se não quer que a Alexa e a Siri ouçam a sua vida privada, basta usar uma "pulseira do silêncio"

Uma equipa de professores de ciência da computação da Universidade de Chicago inventou uma pulseira especial que interfere com todos os microfones próximos, incluindo os dos altifalantes e assistentes inteligentes. As câmaras de segurança e altifalantes …

Algoritmo analisa textos de Edgar Allan Poe e indica que autor pode não ter cometido suicídio

Através de um algoritmo que identifica marcadores linguísticos de depressão e cognição suicida, investigadores norte-americanos que o escritor Edgar Allan Poe pode não ter cometido suicídio. Nesta análise, investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos …

Mudanças climáticas estão a secar um rio que fornece água a milhões de pessoas nos Estados Unidos

As mudanças climáticas reduziram drasticamente o fluxo do rio Colorado, nos Estados Unidos, deixando em risco o abastecimento de cerca de 40 milhões de pessoas e milhões de hectares de terrenos agrícolas. O alerta consta …

Trump vai vender helicópteros militares à Índia no valor de 2,7 mil milhões de euros

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, anunciou na segunda-feira que vai vender helicópteros militares à Índia no valor de 2,7 mil milhões de euros, à chegada à cidade de Ahmedabad, para uma visita …

Vale e Azevedo livre de processo de desvio de fundos do Benfica

O Tribunal Judicial de Lisboa declarou a prescrição do processo em que o antigo presidente do Benfica João Vale e Azevedo era acusado de ter desviado dinheiro do clube. O Tribunal Judicial de Lisboa declarou, na …

O Pentágono acabou de simular uma guerra nuclear com a Rússia

O Pentágono realizou um exercício de treino na semana passada, no qual simulou uma guerra nuclear com a Rússia. Apesar de ser comum passar por conflitos simulados, é incomum divulgá-los.  De acordo com a National Defense …

Novo passaporte britânico é desenhado em França e feito na Polónia

A ministra do Interior britânica, Priti Patel, apresentou no sábado os novos passaportes. Começam a ser emitidos em março e recuperam a cor azul que tinham antes de 1988, quando o Reino Unido se juntou …

Confirmados resultados das presidenciais da Guiné-Bissau e vitória de Sissoco Embaló

A Comissão Nacional de Eleições da Guiné-Bissau confirmou os resultados das eleições presidenciais e a vitória de Umaro Sissoco Embaló. A Comissão Nacional de Eleições (CNE) da Guiné-Bissau confirmou esta terça-feira os resultados das eleições presidenciais …

Multimilionário Warren Buffett revela qual é "o melhor negócio do mundo"

O investidor e empresário norte-americano Warren Buffett revelou que, para ele, a Apple é "o melhor negócio do mundo" na segunda-feira, durante uma entrevista ao canal da CNBC. Em declarações ao canal, o multimilionário de 89 …

"Até Ronaldinho foi melhor do que Lionel Messi", diz antigo guarda-redes argentino

O ex-guarda-redes argentino Hugo Gatti disse que Lionel Messi "está muito longe" em comparação com os jogadores que viu jogar. O antigo guarda-redes argentino Hugo Gatti falou sobre Lionel Messi e comparou o internacional albiceleste com …