/

Sete cenas de Pulp Fiction vão ser leiloadas como NFTs

Miramax Films

Uma Thurman em "Pulp Fiction", de Quentin Tarantino (1994)

Uma Thurman em “Pulp Fiction”, de Quentin Tarantino (1994)

Quentin Tarantino anunciou, esta terça-feira, que vai leiloar sete cenas de Pulp Fiction como NFTs. Incluem conteúdo nunca antes visto.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Sete cenas nunca vistas de Pulp Fiction vão ser leiloadas como tokens digitais não-fungíveis, os chamados NFTs.

Segundo o New York Post, quem comprar estes produtos digitais, terá também comentários inéditos do realizador Quentin Tarantino e guiões originais escritos à mão.

“Estou entusiasmado por apresentar estas cenas exclusivas de Pulp Fiction aos fãs”, disse Tarantin, em comunicado. “O Secret Network e os Secret NFTs proporcionam um mundo totalmente novo de ligação entre fãs e artistas e estou entusiasmado por fazer parte disso.”

Os conteúdos colecionáveis, completamente exclusivos, ​​serão leiloados no mercado NFT OpenSea. Só os proprietários poderão vê-los – algo que só é possível graças à tecnologia dos smart contracts (contratos inteligentes) –, sendo protegida a identidade dos compradores.

Um token não fungível (NFT, em inglês) é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único. Trocado por miúdos, é uma tecnologia que permite verificar a titularidade de um ficheiro digital.

Tipicamente, uma imagem de computador pode ser copiada e colada infinitamente, gerando várias cópias de um original desconhecido. Um ficheiro que seja associado a um NFT permite saber qual o ficheiro original e quem é o seu dono.

Os NFT ganharam especial relevância quando uma “colagem digital” do artista Beeple foi vendida em leilão através da internet por 69,4 milhões de dólares (58,4 milhões de euros), um valor recorde para obras não físicas.

Desde então, a “febre” dos NFTs tem-se intensificado, com cada vez mais obras a serem vendidas e por preços mais elevados.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.