NFT. Os “tokens não fungíveis” custam milhões (e às vezes “desaparecem” após a compra)

Jason Szenes / EPA

Galeria de arte digital NFT, em Nova Iorque.

Os NFT ganharam uma grande popularidade nos últimos tempos, sendo que podem custar milhões de euros. Há denúncia na internet de que alguns “desaparecem” após a compra.

Um token não fungível (NFT, em inglês) é um tipo especial de token criptográfico que representa algo único. Trocado por miúdos, é uma tecnologia que permite verificar a titularidade de um ficheiro digital.

Tipicamente, uma imagem de computador pode ser copiada e colada infinitamente, gerando várias cópias de um original desconhecido. Um ficheiro que seja associado a um NFT permite saber qual o ficheiro original e quem é o seu dono.

Os NFT ganharam especial relevância quando, este mês, uma “colagem digital” do artista Beeple foi vendida em leilão através da internet por 69,4 milhões de dólares (58,4 milhões de euros), um valor recorde para obras não físicas.

A obra chama-se “Todos os dias: os primeiros 5.000 dias”, uma colagem de fotografias tiradas pelo artista desde maio de 2007 ao longo de 5.000 dias.

Até a robô Sophia pintou um autorretrato e vendeu-o por quase 700 mil dólares.

Desde então, a “febre” dos NFTs tem-se intensificado, com cada vez mais obras a serem vendidas e por preços mais elevados. E há um outro fenómeno que tem acompanhado este frenesim: após a compra, alguns NFTs estão a desaparecer.

No mês passado, Tom Kuennen desembolsou 500 dólares em criptomoedas por um ficheiro JPEG de um “Moon Ticket” de Elon Musk, obra da DarpaLabs. Ele comprou-o através do mercado OpenSea, um dos maiores fornecedores de NFTs, na esperança de revendê-lo com lucro, escreve a VICE.

Uma semana depois, ele abriu a sua “carteira” digital, onde a obra de arte supostamente estaria disponível, e deparou-se com o seguinte aviso: “Não conseguimos encontrar a página que está a procurar”. A imagem tinha desaparecido.

“Não há registo da minha compra ou posse”, disse Kuennen. “Agora não há nada. O meu dinheiro foi-se”.

Nos últimos meses, várias pessoas reclamaram nas redes sociais que os seus NFTs tinham “desaparecido”, ou estavam de outra forma indisponíveis.

A verdade é que as suas preciosas obras de arte não foram roubadas ou misteriosamente eliminadas. A resposta, ao que parece, aponta para o funcionamento complexo dos NFTs, que muitas vezes são mal compreendidos – até mesmo por pessoas dispostas a desembolsar milhões de euros por eles.

Quando se compra um NFT, não estamos propriamente a comprar um ficheiro de uma imagem. Em vez disso, compramos um bocado de código que faz referência a uma media localizada noutro lugar da internet. É aqui que o problema começa para muitos.

Na realidade, ao comprar o NFT, estamos a “cunhar” uma nova assinatura criptográfica que, quando descodificada, aponta para uma imagem hospedada noutro lugar.

Assim, quando Kuennen comprou o “Moon Ticket”, não havia ficheiro JPEG no site, mas sim um certificado que levava a um URL. Este pode ser suprimido por uma série de razões, incluindo violação de direitos de autor e obras de arte roubadas.

Kuennen não se mostrou satisfeito com a explicação, já que não entende como é que o seu NFT pode ter violado os termos e condições do mercado onde o comprou. Além disso, também não recebeu qualquer tipo de aviso aquando da remoção do NFT.

No final, descobriu-se que o caso do NFT desaparecido de Kuennen resumia-se a duas causas: uma violação dos termos de serviço no OpenSea que resultou na supressão da imagem e um padrão ERC-1155 ilegível que o tornou inacessível no Etherscan.

Bastou ao canadiano associar a sua carteira a um mercado diferente, onde o NFT não foi retirado, para conseguir abri-lo e vê-lo.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Termina esta sexta-feira 2.ª fase de adesão a medidas voluntárias na TAP

Termina esta sexta-feira a segunda e última fase de adesão a medidas voluntárias para os trabalhadores da TAP, depois de a companhia ter concedido mais uma semana aos colaboradores para analisarem as opções. A TAP anunciou …

EDP entrega aos deputados contratos das barragens, mas pede confidencialidade

Depois do pedido de esclarecimentos de alguns deputados, a EDP enviou ao Parlamento mais de 1500 páginas de documentos sobre os negócios das barragens, mas pediu confidencialidade.  A EDP já enviou ao Parlamento a sua resposta …

Tiroteio em armazém da FedEx nos EUA faz pelo menos oito mortos

Pelo menos oito pessoas morreram, esta quinta-feira à noite, no tiroteio ocorrido num armazém da empresa de serviços postais FedEx em Indianápolis, no estado norte-americano do Indiana. Segundo a porta-voz da polícia de Indianápolis, Genae Cook, …

Cientistas traduziram a estrutura de uma teia de aranha em música

Uma equipa de investigadores garante ter criado música a partir de uma teia de aranha. Os cientistas traduziram a estrutura de uma teia numa melodia — algo que pode ter aplicações que vão desde melhores …

Mais de 10 deputados suspeitos de declararem moradas falsas. Duarte Pacheco e João Almeida entre eles

A deputada do Bloco de Esquerda, Sandra Cunha, renunciou ao mandato na Assembleia da República por estar a ser investigada pelo Ministério Público (MP) por falsa morada. Contudo, a bloquista não é a única. De acordo …

"Decisão histórica". Supremo confirma anulação das sentenças contra Lula da Silva

O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve, esta quinta-feira, a anulação das condenações ao ex-Presidente na Lava Jato de Curitiba, por corrupção, rejeitando um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR). Por oito votos contra três, o Supremo …

Houve "um erro de contagem". Presidente da Câmara de Beja quer que a decisão do Governo seja revertida

Esta quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que Beja é um dos sete concelhos que não passam para a terceira fase do desconfinamento. Paulo Arsénio, presidente da Câmara Municipal de Beja, alega que os dados …

A análise dos olhos de um peixe acabou numa impressionante descoberta evolucionária

A rede de nervos que conecta os olhos ao cérebro é muito sofisticada. Uma equipa de cientistas mostrou agora que evoluiu muito antes do que se pensava. A sofisticada rede de nervos que conecta os olhos …

Juiz liberta autarca de Vila Real de Santo António, mas proíbe-a de contactar outros arguidos

A autarca de Vila Real de Santo António, em Faro, e outros três arguidos da “Operação Triângulo” saíram esta quinta-feira em liberdade, com proibição de contactos entre si e com o deputado António Gameiro. No final …

Clubes acham que conseguem mais lucro do que a UEFA

Reunião da Associação Europeia de Clubes marcada para esta sexta-feira. Emblemas europeus pretendem maior controlo sobre os direitos televisivos e os patrocinadores. A "novela" prolonga-se: a Liga dos Campeões deverá mesmo sofrer uma grande alteração no …