Mini-série da HBO sobre Chernobyl desencadeia “boom” turístico na cidade

A mini-série da HBO Chernobyl, que é já a produção com melhor classificação de sempre no IMBD, está a desencadear um “boom” turístico na cidade.

Uma agência de turismo de Chernobyl, na Ucrânia, relatou um aumento de 40% de turistas que querem conhecer a fábrica onde se deu o pior acidente nuclear da história.

De acordo com a agência Reuters, as pessoas têm também curiosidade de conhecer Pripyat, uma cidade “fantasma” próxima da fábrica onde chegaram a viver 50 mil pessoas. 30 anos depois do desastre, Pripyat ainda está carregada com radiação.

Os passeios pelas áreas afetadas, que custam em média 89 euros, começaram a sentir uma maior procura no passado mês de maio, data em que a mini-série estreou.

A empresa Chernobyl Tour oferece um passeio especial pelos locais mostrados na produção, incluindo a sala onde a decisão inicial de não evacuar a cidade após a explosão foi tomada. Há autocarros turísticos que levam os visitantes a ver monumentos para as vítimas e as aldeias abandonadas. No final, há um almoço no único restaurante da cidade de Chernobyl.

O tour conta ainda com uma visita ao reator número quatro da usina nuclear, que desde 2017 está coberto por uma enorme cúpula metálica de 105 metros de altura que envolve o núcleo da explosão. O dia termina com um passeio por Pripyat.

O mais recente sucesso da HBO retrata as consequências da explosão, a enorme e longa operação de limpeza, bem como a investigação ao acidente.

O passado mês de abril marcou o 33.º aniversário do desastre de Chernobyl, na então União Soviética, causado por um teste de segurança no reator número quatro que correu mal, lançando nuvens de material nuclear por uma extensa área sob a Europa. A radiação propagou-se rapidamente e em grande escala. Cinco milhões de hectares de terras terão ficado inutilizados devido à radioatividade e inabitáveis durante 20 mil anos.

Atualmente, as zonas próximas de Chernobyl continuam desabitadas e com um cenário “pós-apocalíptico”, onde vagueiam cães vadios e a vegetação invade os edifícios abandonados. Estudos recentes têm mostrado que a vida animal tem vindo a florescer na área, apesar da radiação ainda existente.

A série mais bem classificada de sempre no IMDB

Chernobyl terminou esta segunda-feira, dia 3 de junho, e tornou-se na série mais bem classificada de sempre no IMDB. A minissérie da HBO alcançou uma classificação de 9.7 em 10, superando Breaking Bad e até Game of Thrones.

A série tem apenas cinco episódios, mas todos estão classificados com mais de 9.5 no IMDB, um dos sites de avaliação de filmes e séries mais confiáveis, que junta não só a crítica do público em geral, como também de especialistas. O último episódio de Chernobyl, intitulado Vichnaya Pamyat, é o mais bem classificado da série, com 9.9.

Segundo o The Economist, a probabilidade de uma série produzir quatro episódios consecutivos com classificações de 9.5 ou mais é de apenas 0.4%. Antes deste sucesso recente, só os quatro últimos episódios de Breaking Bad tinham alcançado este feito.

Também a Rotten Tomatoes acompanha a classificação do IMBD, dando 95% de pontuação à produção da HBO.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Foi a escuridão (e não o frio) que ditou a extinção dos dinossauros

Uma nova investigação sobre o asteróide que causou a extinção dos dinossauros sugere que foi a escuridão, ainda antes do frio, que ditou o fim destes animais. De acordo com a nova investigação, cujos resultados foram …

34 anos depois, dados da Voyager 2 revelam mais um segredo de Urano

Mais de 30 anos depois, os dados da Voyager 2, que sobrevoou o planeta em 1986, permitiram aos cientistas da NASA desvendar mais um segredo de Urano. Em janeiro de 1986, a Voyager 2 sobrevoou Urano. …

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …