Separatistas do Iémen abdicam da autonomia. Acordo de partilha do poder com o Governo mais próximo

nyc / Flickr

A guerra civil no Iémen estende-se desde março de 2015

Os separatistas do sul do Iémen anunciaram esta quarta-feira que abdicam da autonomia, afirmando estarem prontos para implementar o acordo de Riade, que prevê a partilha do poder com o Governo, segundo o porta-voz da fação armada.

O porta-voz do Conselho de Transição do Sul, Nizar Haitham, anunciou no Twitter que o grupo “renuncia à sua declaração de autonomia”, a fim de permitir a aplicação do acordo de Riade, noticiou a agência Lusa.

No final de junho, o Presidente do Iémen, Abd Rabbo Mansour Hadi, exilado na Arábia Saudita, tinha instado os separatistas a “pôr fim ao derramamento de sangue” e a respeitar um acordo de partilha do poder, nas primeiras declarações que fez sobre a declaração de autonomia do Sul, em abril.



O conflito entre o Governo do Iémen, apoiado pela Arábia Saudita, e os separatistas, apoiados por sua vez pelos Emirados Árabes Unidos, representa uma guerra dentro da guerra no Iémen.

O acordo de Riade foi assinado em novembro de 2019 e prevê a partilha do poder no Iémen do Sul entre Governo e separatistas, mas não foi posto em prática. A Arábia Saudita declarou esta quarta-feira que tinha proposto um novo plano para “acelerar” a implementação do acordo, que prevê a criação de um novo Governo no prazo de 30 dias.

De acordo com a agência oficial da Arábia Saudita, a nova proposta saudita prevê compromissos, como a formação de um Governo composto por 24 ministros, com igual representação para o norte e sul, incluindo os separatistas.

Durante a guerra, os dois estados árabes sunitas, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, foram parceiros numa coligação militar que luta para expulsar os rebeldes xiitas houthi, aliados ao Irão, que se apoderaram do norte do Iémen em 2014.

O impasse entre as duas frentes aliadas deu origem a conflitos violentos, ameaçando abalar a coligação liderada pela Arábia Saudita e complicando os esforços para pôr fim ao conflito, que matou mais de 112 mil pessoas.

No final de junho, a coligação militar liderada por Riade tinha destacado observadores sauditas para vigiar a aplicação de um cessar-fogo entre as forças pró-governamentais e os combatentes separatistas, após confrontos no Sul.

O Iémen encontra-se numa profunda crise e mergulhado na guerra, depois de os huthis terem derrubado o Governo de Hadi, em 2014, exilado na Arábia Saudita. Os sauditas envolveram-se na guerra em 2015, comandando a coligação árabe que apoia Hadi.

De acordo com as Nações Unidas, o Iémen enfrenta a maior crise humanitária a nível mundial, com cerca de 80% da população dependente de ajuda de emergência.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal quase a entrar na "zona vermelha de risco". Variante Delta prevalece em Lisboa e Vale do Tejo

A região de Lisboa está sobre pressão há algumas semanas, mas o resto do país também está prestes a entrar numa situação epidemiológica menos boa. A incidência nacional encontra-se próxima dos 120 casos por 100 …

Pandemia continua a "empurrar" reclusos para fora das grades. Já saíram 2850

As cadeias portuguesas continuam a soltar reclusos que ainda não cumpriram toda a pena, numa altura em que não existem praticamente casos de infecção por covid-19 no sistema prisional. O regime especial de perdão das penas, …

Condutor de carrinha atropela participantes em desfile LGBT (e faz um morto)

O condutor de uma carrinha atropelou pessoas que desfilavam numa marcha de "orgulho gay" em Wilton Manors, perto de Fort Lauderdale na Florida, causando pelo menos um morto e ferindo outra. As autoridades estão ainda a …

Descoberta "pequena Pompeia" no sótão de um antigo cinema em Verona

Arqueólogos descobriram uma "Pompeia em miniatura" no sótão de um antigo cinema no centro histórico da cidade italiana de Verona. Segundo a agência italiana Ansa, autoridades da Superintendência de Arqueologia, Belas Artes e Paisagismo de Verona, …

Colapso de escola na Bélgica matou afinal quatro portugueses

As autoridades belgas confirmaram este domingo a morte de cinco pessoas, entre as quais quatro portugueses, no desabamento de uma escola em obras na cidade de Antuérpia. No balanço de sábado, as autoridades belgas registaram mais …

Chega e IL dizem que cerco na AML é "inconstitucional". Ventura recorre ao Supremo Tribunal Administrativo

André Ventura, líder do Chega, contestou a decisão do Governo de limitar a circulação na AML. Considerando que a medida é inconstitucional, entregou uma "Intimação para proteção de direitos, liberdade e garantias" no Supremo Tribunal …

Há 50 mil anos, humanos e neandertais relacionaram-se no deserto de Negev

Uma recente descoberta no deserto do Negev, no centro de Israel, revelou detalhes importantes sobre o desenvolvimento da cultura humana na região, de acordo com um novo estudo publicado na revista PNAS. Por toda a Ásia, …

Costa reeleito líder do PS com 94% dos votos aponta a vitória nas autárquicas

António Costa foi reeleito no sábado secretário-geral do PS, com 94% dos votos, para um novo mandato de dois anos, de acordo com resultados provisórios divulgados hoje pela Comissão Organizadora do Congresso (COC) do PS. O …

"Pessoas como nós". Presidente da República alerta contra indiferença no Dia Mundial do Refugiado

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, alertou contra a indiferença e os "discursos oportunistas" numa mensagem alusiva ao Dia Mundial do Refugiado, que hoje se assinala. “Este ano sob o mote ‘Juntos cuidamos, aprendemos …

Descoberto mecanismo que pode aumentar a expectativa de vida

Ao longo do tempo foram descobertas várias causas para o envelhecimento, mas permanece a questão de saber se existem mecanismos subjacentes comuns que determinam o envelhecimento e a expectativa de vida. Um equipa de investigadores do …