Senado aprova a brutal descida de impostos de Trump

Al Drago / EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, teve a sua primeira grande vitória

O Senado dos Estados Unidos aprovou na madrugada deste sábado a reforma fiscal promovida pelo Presidente Donald Trump, que representa a maior descida de impostos dos últimos 30 anos

A Câmara Alta do Senado dos Estados Unidos aprovou, com 51 votos a favor, todos de senadores republicanos, e 49 contra, a proposta de Reforma Fiscal de Donald Trump, que representa a maior descida de impostos dos últimos 30 anos, mas também um aumento importante do défice orçamental.

Esta é a primeira grande vitória da administração Trump, que fez desta reforma uma das suas principais promessas da campanha eleitoral no ano passado, e que se traduz num alívio fiscal para as empresas e cidadãos de rendimentos mais elevados.

“Estamos mais próximos de conseguir uma redução de impostos MASSIVA para as famílias trabalhadoras de toda a América”, escreveu Trump no seu perfil no Twitter, onde acrescenta que está “ansioso por assinar a proposta de lei final ainda antes do Natal“.

A brutal descida de impostos conseguida pela administração Trump não é totalmente consensual – mesmo entre os americanos mais beneficiados pela medida. Em novembro, mais de 400 milionários e bilionários americanos escreveram uma carta ao Congresso norte-americano a pedir aos legisladores republicanos para não lhes cortarem os impostos.

Os signatários alertam que a reforma fiscal do governo norte-americano vai aumentar a desigualdade e a dívida do país. Na mensagem, os signatários pediam mesmo o aumento das taxas para os mais ricos.

Os líderes republicanos no Senado terão agora de conciliar o texto aprovado hoje com os colegas da Câmara Baixa, que têm a sua própria versão, antes que Trump possa promulgar a reforma fiscal.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

19 COMENTÁRIOS

  1. Entratanto nos aumentamos os nossos impostos para pagar ao pessoal do público. Isto já para não falar de todos os benefícios que andaram a colocar na lei que só serviram para as empresas arranjarem formas de dar a volta.

    • Sabe Emanuel… Há uma ala de adeptos de um neoliberalismo (que nem eles mesmo compreendem), que devem achar que Estado é sinónimo de coisa má e Empresa ou Corporação privadas, são sinónimos de coisas boas. Esquecem-se é que o Estado somos todos nós (não é sinónimo de governo) e Empresa ou Corporação é algo com fins de proveito prório. Por isso essas pessoas que pensam assim, acham que o bem de um é mais importante do que o bem de todos. Triste…

      Claro que há corrupção no Estado. Claro que há incompetência e clientelismo… Mas nas empresas e corporações privadas também há muita corrupção (evasão fiscal nem se fala) e muita injustiça social (com diferenças escandalosas entre cargos altos e funcionários básicos), além de uma precarização do trabalho que não se assiste no Estado. Mas depois quando os funcionários do privado vêm que no Estado os colegas são tratados com o respeito que eles deviam ser tratados no privado, ficam lixados de inveja… E em vez de se voltarem contra o patrão, como são cobardes (quem tem cú tem medo), atacam antes os alvos da sua inveja.

      • Tem toda a razão…

        Pena é que existam Helenas Rosetas!

        O sector público da forma como está estruturado facilita que quem por lá anda possa desiquilibrar entre o honesto e o desonesto.

        Depois este estado de espírito nos faz dizer por vezes, sem pensar, algo que na realidade não o deveriamos…

        Uma coisa acredito, enquanto nós ( pagantes de impostos) não dermos um murro na mesa atrocidades destas não vão acabar!

        Por isso deixe-os dizer disparates para ver se acordamos e limitamos o aumento de oportunistas…

      • Essa é boa. Quem é que paga os salários do público? Quem é que está com uma dívida enorme e a dar prejuízo ao país? A primeira é o privado e segunda é o público. O privado não está com inveja, está indignado por estar a pagar a pessoas que não cumprem os seus objectivos e com salários enormes. É por isso que as pessoas vão trabalhar fora. O público que assuma as suas responsabilidades.

        A diferença é que no privado quando corre mal só corre mal para a empresa mas quando corre mal no público pagamos todos. O que estes governos estão a fazer é a alimentar a ideia que temos que beneficiar incompetentes que deviam ser os primeiros a ter juízo e prejudicar competentes com leis cheias de buracos.

        Resumido, essa conversa toda não corresponde a realidade. O público fala de barriga cheia e ainda goza com os outros que lhe estão a pagar. E depois ainda choram quando essa insustentabilidade acaba por rebentar e são os primeiros a sofrer.

        • “A diferença é que no privado quando corre mal só corre mal para a empresa mas quando corre mal no público pagamos todos”
          Ah?
          Anda um pouco distraído, não?!
          Quem é que está a pagar os devaneios (burlas) do neolibelismo, como aconteceu com os bancos PRIVADOS um pouco por todo o mundo –
          nomeadamente cá o BPN e o BES?!
          Pois…

          • O governo pagou porque entendeu que era boa ideia. De qualquer forma essa é a melhor desculpa que arranjou? E todas as outras empresas? Não existem?

            • Não foi o “governo” que pagou – os governos “decidiram” que os contribuintes (portugueses, europeus, americanos, etc) é que vão a pagar (e bem pago!) o “serviço” dos “maravilhosos” gestores privados!!!!
              Não é nenhuma “desculpa”; é tão só um excelente exemplo do que certos “interesses” privados custam ao erário publico!!
              Sim, existem muitas mais empresas e, felizmente, nem todas nos oneraram com “prendas” acima dos mil milhões de euros!…
              Além disso, como todos sabemos, boa parte da divida publica, foram/são feitas por empresas privadas (autenticas máfias) que se penduram no Estado com rendas e contratos ruinosos para o país!…
              O banca é “só” um dos parasitas que mais tem contribuído para essa divida publica!…
              Portanto, quando fala de impostos, pense bem qual será a percentagem desses impostos que vai para os tais “privados”!…

          • Ok admito que é um ponto de vista valido. No entanto quem define as leis e quem tem que garantir que isso não acontece é o governo. As leis estão cheias de buracos que permitem que esse tipo de coisas aconteça. O privado não define leis, adapta-se ao que existe.

            As empresas públicas e a função pública deviam dar o exemplo. Entretanto os transportes estão sempre atrasados e avariados, os funcionários não são eficientes mas são bem pagos, há burlas a torto e direito, entre outras coisas.

            Qual é então a ideia? Porque o público ainda consegue ser pior do que privado. Além de também dar prejuízo não é eficiente e está a gastar o dinheiro de toda a gente. O meu voto vai para quem libertar as empresas públicas e ter leis que não permitam aldrabice e monopólios. Empresas públicas mais cedo ou mais tarde tornar-se enificientes.

  2. Será que os funcionários públicos são úteis? O que acha Emanuel?

    Acabava-se a despesa, mandava-se fora: policias, enfermeiros, médicos, força armadas, professores, juizes, políticos, secretarias e acessores, serviços de controlo e reduzia-se os impostos… o que acha?

    • Anônima desculpe a repetição:

      Mas não acho que tenha razão…

      O sector público da forma como está estruturado facilita que quem por lá anda possa desiquilibrar entre o honesto e o desonesto.

      Depois este estado de espírito nos faz dizer por vezes, sem pensar, algo que na realidade não o deveriamos…

      Uma coisa acredito, enquanto nós ( pagantes de impostos) não dermos um murro na mesa atrocidades destas não vão acabar!

      Por isso deixe-os dizer disparates para ver se acordamos e limitamos o aumento de oportunistas…

  3. Notícia tendenciosa. Desde quando a descida de impostos é apenas para quem ganha mais? Não é explicado de que forma vai ser e se for por percentagem a percentagem é igual para todos. Trump é que está correcto, aliviar a classe média.

    • Sim, o Trump está tão correcto quanto tu és inteligente!!
      Então não era o Trump que dizia que iria modernizar as infraestruturas decadentes dos EUA?!
      Com que dinheiro via fazer isso?
      Se com as taxas de impostos actuais o governo americano não consegue fazer a manutenção das infraestruturas (estradas, pontes, portos, caminhos de ferro, escolas, etc – já para não falar dos diques de New Orleans (que, com o Katrina, mais pareciam cheias num qualquer país de terceiro mundo – e que estão a acontecer novamente!); como é que, baixando os impostos aos mais ricos, vai conseguir fazer isso?!
      Claro que o facto do Trump (e dos seus amigos) pouparem uns bons milhões com esta medida, não teve qualquer peso na sua decisão, que foi, obviamente, pensada para melhorar a maioria da população americana!…
      Ou não!…

      • Está calado que não dizes coisa com coisa. Só dizes disparates. Essa tua cabeça devia ser dada à ciência para que erros como tu não voltassem a acontecer no futuro da humanidade.

      • As pessoas inteligentes não nessecitam do insulto para explanar a sua opinião

        O inicio da sua exposição fez com não me desse vontade de continuar a ler…

        • Mandar alguém calar é algo insultuoso, mas não se pode esperar muito de quem, depois de tudo o que se conhece sobre o Trump, ainda tem “coragem” de dizer que ele é que está correcto!!

          • Tambem estou desagradado que o Trump apesar de ter menos votos tenha vencido as eleições.

            No entanto acho que numa conversa não há lugar para insultos!

RESPONDER

O vulcão "Garganta de Fogo" do Equador pode entrar em colapso

O vulcão Tungurahua do Equador, um dos mais ativos e perigosos da América do Sul, está a mostrar sinais precoces de um potencial colapso parcial. A atividade recente do vulcão levou a uma rápida e significativa …

Astrónomos detetaram oxigénio fora da Via Láctea pela primeira vez

Os astrónomos detetaram oxigénio numa galáxia a mais de 500 milhões de anos-luz da Via Láctea. Esta é terceira deteção deste género fora do Sistema Solar - e a primeira fora da nossa galáxia. O oxigénio …

Robô transpira para regular a própria temperatura

As peles robóticas acabam de ficar ainda mais parecidas com as peles humanas: agora, conseguem regular a sua própria temperatura. Para a grande maioria dos robôs, funcionar durante longos períodos de tempo sem correr o risco …

Sim, as pessoas ficam mais bonitas quando estamos bêbados

Uma investigação acaba de provar a teoria dos "óculos de cerveja": depois de ingerirmos álcool, as outras pessoas tornam-se mais atraentes para nós. Uma equipa de investigadores da Edge Hill University, no Reino Unido, resolveu investigar …

Leverkusen 2-1 vs FC Porto | Luis Díaz mantém “dragão” à tona

  O FC Porto perdeu na Alemanha, na visita ao Bayer Leverkusen, por 2-1, e tem tudo em aberto na perspetiva de chegar aos oitavos-de-final da Liga Europa. Após uma primeira parte difícil, na qual praticamente não …

Ex-presidente do Tribunal da Relação Vaz das Neves arguido na Operação Lex

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa foi constituído arguido no processo Operação Lex, em que também são arguidos o desembargador Rui Rangel e a sua ex-mulher e juíza Fátima Galante. A fonte adiantou à …

Rangers 3-2 Braga | "Braveheart" romeno estraga noite "guerreira"

O Sporting de Braga perdeu em casa dos escoceses do Rangers por 3-2, esta quinta-feira, em jogo da primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa de futebol em que esteve a vencer …

Morreu Joaquim Pina Moura, antigo ministro da Economia e das Finanças

O ex-ministro da Economia e das Finanças morreu em casa, em Lisboa, aos 67 anos, devido a doença neurodegenerativa, disse à agência Lusa o filho, o fotojornalista João Pina. Natural de Loriga, Seia (distrito da Guarda), …

Duran Duran e A-ha levam anos 80 ao Rock in Rio

Os noruegueses A-ha, responsáveis por Take on me, tema que fez sucesso na década de 80, estrear-se-ão em palcos portugueses no Rock in Rio Lisboa, atuando no mesmo dia em que os ingleses Duran Duran. Segundo …

Maior avião comercial do mundo vai ser reciclado (mas vende lembranças)

O primeiro Airbus A380 vai ser dividido em peças para futuras substituições, mas vai voltar aos céus através de etiquetas de bagagem. O MSN003 começou a ser fabricado em 2004 e tornou-se o primeiro avião super …