400 milionários americanos suplicam: não nos baixem os impostos

Mais de 400 milionários e bilionários americanos escreveram uma carta ao Congresso norte-americano a pedir aos legisladores republicanos para não lhes cortarem os impostos.

Os signatários alertam que a reforma fiscal do governo norte-americano vai aumentar a desigualdade e a dívida do país. Na mensagem, pedem mesmo o aumento das taxas para os mais ricos.

Em causa, está a reforma fiscal anunciada pelo presidente Donald Trump. Segundo os que subscrevem o apelo, o Partido Republicano está a cometer um erro ao reduzir os impostos sobre as famílias mais ricas num momento em que o endividamento do país é alto.

Além disso, afirmam que esta reforma irá aumentar também as desigualdades no país e que esta não é a altura ideal, já que a desigualdade tinha atingido o seu nível mais baixo desde a década de 1920.

A carta foi promovida por um grupo chamado Responsible Wealth e entre os seus signatários estão nomes como Ben Cohen e Jerry Greenfield, da cadeia Ben & Jerry’s, George Soros e Steven Rockefeller, diz o Washington Post.

“Estamos seriamente preocupados que a perda de receita possa levar a cortes profundos na educação e na saúde”, lê-se na carta. Cortar impostos de empresas e indivíduos é parte central do plano económico do presidente Donald Trump para aumentar o crescimento económico e a criação de empregos nos Estados Unidos.

A Casa Branca e os Republicanos defendem que a lei visa dinamizar a economia norte-americana e argumentam que a mudança vai permitir mais crescimento na economia, uma vez que o dinheiro que não seria pago em impostos seria revertido em novos investimentos.

O grupo critica principalmente a tentativa de eliminar o imposto sucessório, que só é pago sobre bens de valor superior a 5,9 milhões de dólares.

“Só o corte neste imposto vai fazer com que o Estado perca 269 mil milhões em dez anos – mais do que gastamos na Administração de Alimentação e Medicamentos, o Centro para do Controlo de Doenças, e a Agência de Proteção Ambiental”, argumenta a carta.

“Esta é uma das poucas vezes em que deputados são pressionados por pessoas que não querem que os seus impostos sejam cortados“, diz Mie Latham, um dos coordenadores do Responsible Wealth.

Os ricos não precisam disso“, conclui Latham.

4 COMENTÁRIOS

  1. “a desigualdade tinha atingido o seu nível mais baixo desde a década de 1920”!!!! Cambada de facínoras sem vergonha: o rendimento das pessoas está em clara divergência com o aumento da produtividade desde os anos 70!!!! Só os ricos é que papam tudo.

  2. Este tipo de ideais têm claramente uma segunda intenção.
    E dado o tema em questão, só pode ser algo extremamente terrível.
    Será que alguém acredita mesmo que os ricos estão preocupados por lhes reduzirem os impostos e terem de deixar de sair dinheiro do bolso para dar à nação… DUVIDO!!!

RESPONDER

Supermenina: Indra tem 10 anos e quer ser a menina mais forte do mundo

Indra tem apenas 10 anos e pode tornar-se na criança mais forte do mundo. A sueca consegue levantar um peso superior ao do seu próprio corpo, e é já uma sensação nas redes sociais. A pequena …

Médicos, militares e oficiais de justiça querem que o Sol nasça para todos

À semelhança do que aconteceu com os professores, também agora médicos, militares e oficiais de justiça também querem ver recuperado o tempo de serviço para efeitos de progressão na carreira. Na sequência da reposição salarial do …

Besiktas vs Porto | “Dragão” sai vivo de Istambul

O FC Porto arrancou um difícil e precioso empate (1-1) na visita ao Besiktas, num ambiente fervoroso em Istambul. Os “dragões” preencheram bem o meio-campo e equilibraram a partida; marcaram primeiro, por Felipe, mas deixaram-se empatar …

Somague confirma despedimento coletivo de 300 trabalhadores

A construtura Somague confirmou, esta terça-feira, que vai avançar com um despedimento coletivo de 300 trabalhadores, para tornar a empresa competitiva, motivada pelas dificuldades em Angola e no Brasil, principais mercados internacionais onde opera. "A atividade …

Árbitros querem fazer "greve" na próxima jornada do campeonato

Vários árbitros terão comunicado ao Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol a sua indisponibilidade para apitar jogos da próxima jornada do campeonato. Em declarações ao Maisfutebol, Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de …

Um dia depois da "nega" da EMA, Infarmed muda-se para o Porto

A sede da autoridade nacional do medicamento (Infarmed) vai ser mudada de Lisboa para o Porto, anunciou esta terça-feira o ministro da Saúde. Segundo Adalberto Campos Fernandes, a instalação da sede do Infarmed no Porto ocorrerá …

Salário mínimo seria de 1268 euros se fosse actualizado desde 1974

Se o salário mínimo nacional tivesse sido aumentado desde 1974, tendo em conta a inflação e a produtividade, atingiria em 2018 os 1.267,70 euros. Quem o diz é o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, como …

Mugabe apresentou demissão, anuncia presidente do Parlamento

A sessão do Parlamento que debatia destituição do Presidente foi interrompida e o presidente do Parlamento do Zimbabué anunciou que Mugabe apresentou a demissão. O presidente do Parlamento do Zimbabué diz ter recebido uma carta de …

Descoberta "zona Sombria" do oceano com água estagnada há 2 mil anos

No fundo do oceano Pacífico Norte há uma camada de água com 2 mil anos de idade. Embora os cientistas já soubessem da existência da chamada "zona sombria", não sabiam que a água estava estagnada …

Novo administrador da Sonangol investigado por suspeitas de lavagem de dinheiro

Luís Ferreira do Nascimento José Maria, um dos novos administradores da Sonangol, integra a lista de suspeitos investigados no âmbito do caso de desvio e  lavagem de dinheiro que envolve a companhia aérea da petrolífera …