Cientistas desmistificam os segredos da antiga “Máquina de Anticítera”

Marsyas / Wikimedia

Máquina de Anticítera

Uma equipa de investigadores conseguiu desmistificar alguns dos segredos da antiga “Máquina de Anticítera”, conhecido como o computador analógico e planetário mais antigo de sempre.

A Máquina de Anticítera é o computador analógico e planetário mais antigo que se conhece, criado no século I a.C., na Grécia romana, e era usado para prever posições astronómicas e eclipses, como função de calendário e astrologia. O mecanismo original está exposto na coleção de bronze do Museu Arqueológico Nacional de Atenas.

O artefacto foi redescoberto num navio naufragado, em 1901, na costa da ilha grega de Anticítera, por uma equipa de mergulhadores. Desde então, gerações de investigadores maravilharam-se com a sua complexidade impressionante e funcionamento inescrutável.



As engrenagens e visores do dispositivo demonstram os movimentos dos planetas e do Sol, as fases do calendário lunar, a posição das constelações do Zodíaco e até mesmo o timing de eventos desportivos, como os antigos Jogos Olímpicos.

Uma equipa de investigadores da University College London (UCL), no Reino Unido, apresenta, pela primeira vez, “um novo modelo radical que combina todos os dados e culmina numa elegante exibição do antigo Cosmos grego”, de acordo com um estudo publicado na sexta-feira na Scientific Reports.

“Este é um dispositivo tão especial”, disse Adam Wojcik, cientista da UCL e coautor do estudo, em declarações à VICE. “É tão fora de série, dado o que sabemos, ou sabíamos, sobre a tecnologia grega antiga contemporânea. É único e não há mais nada que se aproxime remotamente dele por séculos, ou talvez um milénio depois”.

Apenas um terço do artefacto sobreviveu com o passar dos séculos, o que tornou a sua compreensão ainda mais desafiante. Os restos incluem 82 fragmentos, alguns dos quais contêm engrenagens complexas e inscrições outrora ocultas.

Embora alguns dos segredos desta máquina já tenham sido desvendados ao longos dos anos, a equipa de investigadores da UCL acredita ter descoberto a peça que faltava no quebra-cabeças: as engrenagens subjacentes ao visor frontal da calculadora.

Praticamente nada da parte frontal sobreviveu e “nenhuma reconstrução anterior chegou perto de corresponder aos dados” que existem, de acordo com o novo estudo.

Wojcik explica que houve aspetos que foram ignorados por outros investigadores no passado. “Efetivamente, o que fizemos foi não ignorar nada”, explicou. “Assim, os enigmáticos pilares e buracos, de repente, agora faziam sentido na nossa solução”.

Neste novo estudo, os investigadores criaram simulações de computador e réplicas parciais do dispositivo de acordo com inscrições reveladas em estudos anteriores.

Uma análise feita em 2016 revelou inscrições na parte da frente do dispositivo que incluía um par de valores, 462 anos e 442 anos, que os fabricantes do mecanismo associaram a Vénus e Saturno. Os investigadores conseguiram identificar uma possível fonte para estes números, derivada da obra do filósofo pré-socrático Parménides de Eleia.

Estes valores são antigos cálculos gregos dos períodos sinódicos dos planetas, o que significa que representam o tempo que leva para os planetas voltarem à mesma posição aparente no céu visto da Terra, de acordo com o estudo.

Como se acreditava que a Terra era o centro do sistema solar, os gregos criaram mecanismos e ciclos complexos para encontrar explicações alternativas ao movimento dos planetas.

Os ciclos sinódicos revelados para Vénus e Saturno permitiram que a equipa criasse um sistema de engrenagens com a quantidade certa de dentes para produzir o tipo de movimento planetário descrito nas inscrições.

“Conforme gira a coroa na lateral do mecanismo, todos estes pequenos planetas começam a mover-se como um relógio neste tipo de miniplanetário e, ocasionalmente, um deles gira para trás, e depois move-se para frente de novo, e depois outro, mais para fora, começa a retroceder”, explicou Wojcik à VICE. A reconstrução digital completa do artefacto está detalhada no documentário.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Caro leitor,
      Obrigado pela sua sugestão.
      Poderíamos de facto ter usado “decifram”, mas “desmistificar” tem, entre outros, o significado de “fazer cessar o carácter místico ou misterioso de alguma coisa”, parecendo-nos adequado o seu uso.

  1. Finalmente aparece alguém que sabe a diferença entre “desmistificam” e “desmitificam”. Uma tem a ver com místico a outra com mito. São coisas muito diferentes, mas a confusão é comum!

RESPONDER

PCP vai votar contra reforma das Forças Armadas

Os comunistas consideram tratar-se de uma "alteração significativa" da estrutura de comando, sem dar resposta "a problemas que persistem há largos anos" na instituição militar". O PCP vai votar contra as propostas do Governo para a …

Biden diz que ataque a oleoduto veio da Rússia. Mas exclui envolvimento do Kremlin

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, afirmou na quinta-feira que o ciberataque que paralisou durante vários dias a maior rede de oleodutos do país foi proveniente da Rússia, mas exclui envolvimento do Governo …

Máscaras vieram para ficar. Mas pode haver exceções

A máscara de proteção individual vai continuar a fazer parte do nosso dia-a-dia. No entanto, pode haver exceções para os já vacinados contra a covid-19. O Governo convidou os especialistas a criarem um novo plano e …

Chega quer que agentes da PSP e GNR usem câmaras de vídeo nas lapelas e nas viaturas

O deputado único do Chega entregou esta quinta-feira um projeto de resolução no Parlamento que recomenda a colocação de câmaras de vídeo nas lapelas das fardas e nas viaturas das forças de segurança, a fim …

Em dia sem registo de mortes, Portugal contabiliza 450 novos casos

Esta sexta-feira, Portugal não regista qualquer óbito. Nas últimas 24 horas, houve 450 novos casos positivos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Não morreu ninguém infetado com o novo …

Câmara de Torres Vedras deteta migrantes a viverem em armazéns e antigas pecuárias

Além de espaços sem condições de habitabilidade, como armazéns e pecuárias desativadas, a autarquia tem conhecimento de "casas alugadas a pessoas migrantes onde existe sobrelotação". A Câmara de Torres Vedras, no distrito de Lisboa, levantou coimas …

Parlamento aprova "direito ao esquecimento" para quem superou doenças graves

O Parlamento aprovou esta sexta-feira, na generalidade, o projeto-lei do PS que pretende consagrar o “direito ao esquecimento” para acabar com a discriminação de pessoas que tiveram cancro. O Parlamento aprovou, na generalidade, o projeto-lei do …

No seu último discurso, presidente do Supremo atira críticas aos megaprocessos

António Piçarra, presidente do Supremo Tribunal de Justiça, centrou o seu último discurso na falta de eficácia do sistema judicial em tratar os processos especialmente complexos de corrupção. Para o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, …

Viagens não essenciais de e para o Reino Unido permitidas a partir de segunda-feira

Cristóvão Norte, deputado do PSD, criticou a indefinição em torno das viagens do Reino Unido para Portugal, em entrevista à BBC. Entretanto, esta manhã, fonte governamental revelou que as viagens não essenciais de e para …

PPP na saúde levou Estado a "poupar" mais de 200 milhões

As Parceiras Público-Privadas (PPP) dos hospitais de Braga, Vila Franca de Xira, Loures e Cascais trouxeram ao Estado uma "poupança" de 203 milhões de euros, menos de um terço do que se esperava no arranque …