Seca histórica provoca “guerra da água” entre São Paulo e Rio de Janeiro

A escassez de água provocada pela falta de chuvas deste ano e pela ausência de políticas de preservação no sudeste brasileiro está a provocar um conflito político entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Com a crise no sistema de represas Cantareira, responsável pelo abastecimento de 15 milhões de pessoas, mais de oito milhões na região metropolitana de São Paulo, o Estado anunciou uma proposta de transpor cinco mil litros de água do rio Paraíba do Sul para um de seus reservatórios.

No entanto, essa decisão foi logo polémica porque o Paraíba do Sul fornece água para 10 milhões de pessoas na região metropolitana do Rio de Janeiro.

O impasse pode parar no Supremo Tribunal Federal brasileiro, a mais alta instância judicial do país, já que, na última quinta-feira, a Justiça Federal no Rio de Janeiro informou ser incompetente para julgar o caso, por se tratar de um conflito que envolve mais de um Estado.

Enquanto isso, jornais do Rio de Janeiro e de São Paulo noticiam que já há falta água nas torneiras de moradores de algumas regiões dos dois Estados.

A esse contexto soma-se o facto de este ser um ano de eleições tanto para presidente como para governadores, o que torna a questão da água essencial para as campanhas políticas.

O especialista em recursos hídricos Samuel Barrêto afirmou que a falta de água é causada por uma série de factores, e que as crises e disputas políticas são “o pior cenário” possível.

visionshare / Flickr

Efeitos da seca na Amazónia, Brasil

Efeitos da seca na Amazónia, Brasil

Ano de seca histórica

“Se todo o mundo usasse bem o recurso, poupava-se. A escassez já passou dos limites, e temos de reverter esse cenário”, afirmou Barrêto, coordenador do Movimento Água para São Paulo, vinculado à organização “The Nature Conservancy” (TNC), que procura soluções para desafios de conservação ambiental em 35 países.

Segundo Barrêto, 2014 é um ano de secas históricas no sistema Cantareira, mas a escassez de água também é resultado da concentração populacional, da contaminação dos mananciais, do desmatamento e das perdas de água durante a distribuição, tanto por ineficácia como por roubo de água.

A região metropolitana de São Paulo, que possui mais de 20 milhões de habitantes, tem uma procura de água 4% acima da sua capacidade de oferta, afirma o especialista. Em dez anos, essa diferença pode subir para 15%.

Barreto defende que o tratamento da água privilegie não só as obras de engenharia, mas também combata o desperdício e a recupere os reservatórios.

O Movimento Água para São Paulo está a captar investimentos para recuperar uma área equivalente a 14 mil campos de futebol, com projectos de diminuição do assoreamento de sedimentos nos rios, recomposição florestal e manejo de solo.

Hendrik Mansur, especialista em conservação na TNC no Rio de Janeiro, realçou que é necessário trabalhar em soluções de curto prazo, com a gestão da água feita pelos comités ambientais, e de longo prazo, com o fortalecimento de políticas públicas.

Um exemplo a ser seguido, afirma, é o programa de Pagamento por Serviços Ambientais na bacia do rio Guandu, que apoia os produtores que ajudem a restaurar e a conservar hectares.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …