16 anos depois ainda se pergunta se Savimbi está no cemitério do Luena

Paulo Julião / Lusa

Homenagem a Jonas Savimbi nos 16 anos da sua morte

Dezenas de pessoas prestaram este sábado homenagem a Jonas Savimbi no cemitério municipal do Luena, província do Moxico, mas a dúvida sobre se os restos mortais do líder fundador da UNITA estão mesmo naquela campa persistem, 16 anos depois.

Morto em combate naquela província do leste de Angola a 22 de fevereiro de 2002, as cerimónias do aniversário da morte do histórico guerreiro angolano decorreram este sábado em todo o país, mas foram mais sentidas no cemitério do Luena, onde, na versão oficial, foi enterrado, depois de ter sido abatido na mata pelas forças governamentais.

Totalmente fechada, em cimento, e sem qualquer símbolo do partido do ‘galo negro’, a campa de Jonas Savimbi no Luena foi este sábado palco de emoções, como a Lusa constatou no cemitério.

Mesmo que o local, para muitos, seja apenas simbólico, por ainda se acreditar que os restos mortais podem ter sido colocados noutro local pelo Governo angolano, liderado pelo MPLA.

Ninguém sabe o MPLA se o corpo está aqui ou não. Nós aceitamos porque foi nesse local onde nos indicaram, que foi ali que sepultaram o corpo do nosso dirigente. Portanto, temos efetuado essas honras anualmente”, explicou à Lusa, junto à sepultura, o “mais velho” Afonso Nzimba, brigadeiro que combateu ao lado de Savimbi entre 1966 e 2002.

Aos 75 anos, Nzimba é um dos que visita a campa do fundador da UNITA no Luena regularmente, sobretudo nos dias especiais, e ainda não esqueceu a notícia da morte: “O dia 22 de fevereiro para mim foi um dia de grande tristeza porque vi-me isolado. E o povo angolano também”.

Liderava então operações da UNITA na região 29, no sul de Angola, quando ouviu o Governo reclamar vitória. A mesma que o brigadeiro, 16 anos depois, relativiza, emocionado.

“O Governo pensou assim, que a morte do doutor Savimbi constituiu vitória. Mas, para nós, constituiu uma grande perda, ao povo angolano. Porque até agora o povo angolano continua sem a verdadeira paz, continua na miséria”, desabafa, rodeado de outros veteranos da guerra que comparecem hoje no cemitério do Luena, a mais de 1.200 quilómetros de Luanda, juntamente com dezenas de jovens.

Como é hábito, no cemitério, no interior e no exterior, marcaram presença vários agentes policiais, que seguiram de perto as cerimónias, as quais decorreram durante uma hora, nas línguas tradicionais e em português.

Jonas Malheiro Savimbi morreu aos 67 anos, acossado por uma ofensiva das tropas governamentais, a lutar, tal como o fizera ao longo da vida, primeiro contra o regime colonial português, depois contra o imperialismo soviético.

Ao longo de quase 40 anos perseguiu o ideal de resgatar a etnia ovimbundo, maioritária no centro e leste de Angola, onde nasceu, da tradicional dominação dos kimbundos, dominantes na região de Luanda e centro norte.

Foi derrubado por 15 tiros próximo do rio Lungué Bungo, e os seus restos mortais permanecem no cemitério de Luena, leste de Angola. “Supostamente”, aponta à Lusa o líder da UNITA no Moxico, João Caweza.

“Estamos ainda com grandes dúvidas. É verdade que quem mandou executar o doutor Savimbi, ele, mais que nós, conhece o verdadeiro local onde é que o doutor Savimbi se encontra neste momento”, afirma.

Passados 16 anos da morte, que levou dois meses depois à assinatura dos acordos de paz, a UNITA e a família continuam sem fazer o funeral prometido, no cemitério familiar, na aldeia de Lopitanga, município do Andulo, a cerca de 130 quilómetros a norte do Kuito, província do Bié.

“Caberá agora às autoridades, 16 anos dá para se fazer um processo, porque a reconciliação nacional é um processo, mas que tem de ser seguido com atos. E o Governo, que diz estar em condições para uma reconciliação genuína, já que nós estamos a fazer também 16 anos de paz, esperamos que nos diga que o doutor Savimbi está aqui ou se encontra noutro local”, desabafa, à Lusa, João Caweza, também deputado eleito pelo Moxico nas listas da UNITA.

Da incerteza sobre a correta localização do corpo de Savimbi à falta de autorização do Governo para a exumação do corpo ou mesmo devido ao facto de o cemitério de Lopitanga ainda permanecer parcialmente minado, tudo tem ajudado a dificultar o processo.

A própria UNITA saberá se assumir. Levaremos os restos mortais dos nossos entes queridos, outros dirigentes também mortos em 2002, dos nossos dirigentes, para serem sepultados nos locais mais condignos, conforme, também, a pretensão da própria família”, sustenta João Caweza.

Líder da UNITA no Moxico desde 2005, diz que os contornos da morte ainda lhe “reservam grandes dúvidas”, até porque foi também no Moxico onde Jonas Savimbi fundou a UNITA e onde acabaria por falecer.

“Mas porque razão manter uma pessoa morta, mas escondida? Será que o doutor Savimbi continua a lutar sozinho?”, questiona.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em 15 anos, Marte nunca esteve tão brilhante e tão perto da Terra

Marte vai brilhar mais intensamente no céu noturno nas próximas seis semanas do que brilhou nos últimos 15 anos. O planeta vermelho estará assim no ponto mais próximo da Terra desde 2003, durante de junho …

Milhares de suecos implantam microchips subcutâneos para substituir a carteira

A aplicação da engenharia em sistemas biológicos tem um papel cada vez mais preponderante. Milhares de suecos implantaram microchips nos seus corpos para nunca mais terem de se preocupar em perder um cartão multibanco ou …

Estes pinguins vivem numa ilha de plástico (mas a realidade é pior do que isso)

Ninguém nos disse, mas nós sabemos: o lixo plástico que se acumulou no nosso oceano está fora do controlo. Um vídeo viral de cientistas do Pacífico Sul mostrou agora as terríveis consequências das nossas ações. Muitas …

Astrónomos revelam como se formam os "mundos habitáveis"

Astrónomos da Rússia e da Europa descobriram sob que condições se formam os planetas semelhantes com a Terra ou com as suas sósias maiores. E, segundo acreditam, a descoberta facilitará a procura de mundos potencialmente …

Argentina vs Croácia | Croatas arrasam e estão apurados

A Argentina deu um tombo grande na partida frente à Croácia. A formação das “Pampas” esteve, mais uma vez, irreconhecível e perdeu por concludentes 3-0, perante uma selecção europeia liderada por Ivan Rakitic e Luka …

Burger King prometia hambúrgueres a russas que engravidassem de jogadores do Mundial

Na Rússia, o Burguer King ofereceu 40 mil euros e hambúrgueres grátis para toda a vida às russas que engravidassem de um jogador do Mundial. A promoção já foi cancelada. Uma campanha - entretanto cancelada - …

Mais de 10 mil crimes de femicídio ficaram por resolver em 2017 no Brasil

No final do ano passado, 10.786 processos de femicídio - assassinatos de mulheres em função do género - aguardavam julgamento tribunais estaduais de Justiça do Brasil. Os dados foram publicados na quarta-feira pelo Conselho Nacional …

França vs Peru | Serviços mínimos apuram gauleses

A França garantiu desde já a passagem aos oitavos-de-final do Mundial. Os gauleses marcaram na primeira parte, mas nunca confirmaram em campo o claro favoritismo que lhe era atribuído antes da partida. Na verdade, os peruanos …

Panama Papers investiga Messi por "operações suspeitas"

Messi e o seu pai já tinha sido condenados em 2016 por fraude fiscal. Agora, e segundo novos dados dos Panamá Papers, a sociedade offshore em causa continua ativa - ao contrário do que disse …

Membros de La Manada saem da prisão em liberdade condicional

Os cinco homens do grupo "La Manada" conseguiram, esta quinta-feira, a liberdade condicional, depois de uma nova decisão do Tribunal de Navarra. Segundo o El Confidencial, o Tribunal de Navarra decidiu pôr em liberdade condicional os …