Japão lança satélite capaz de “bombardear” a Terra com chuva artificial de meteoritos

Esta quinta-feira, a empresa japonesa Astro Live Experiences (ALE) lançou para o espaço um satélite especialmente construído para gerar chuvas atificiais de meteoritos para fins recreativos.

De acordo com o Science Alert, espera-se que este aparelho de 65 quilogramas atinja 400.000 metros de altitude – uma órbita baixa da Terra – a bordo do foguete espacial Epsilon. A esta altitude, espera-se que o satélite solte pequenas bolas de metal (cerca de um centímetro de diâmetro), projetadas para se queimarem através da fricção com a atmosfera, à semelhante do que acontece com os meteoros.

Estes projéteis, cuja composição é secreta, produzirão um colorido espetáculo de feixes luminosos visíveis num raio de 200 quilómetros.

Na verdade, estas pequenas bolas vão atravessar a atmosfera “mais lentamente” do que os corpos celestes, podendo por isso ser observadas “durante um período mais longo” de tempo, explicou Hiroki Kajihara, um dos autores do projeto.

De acordo com a equipa que projetou o satélite, um dos maiores desafio técnicos foi conseguir que os pequenos projéteis conseguissem atingir velocidades suficientes para que se dê a combustão. Por esse mesmo motivo, os cientistas projetaram um mecanismo especial para o sistema que vai disparar as bolas metálicas, reduzindo ao máximo a possibilidade de recuar no espaço.

Os responsáveis da ALE estimam que o dispositivo estará pronto para ser utilizado dentro de um ano, esperando gerar a primeira chuva artificial de meteoros na cidade japonesa de Hiroshima para assinalar o 75.º aniversário do ataque atómico levado a cabo pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial.

Alguns cientistas mostram-se, contudo, reticentes a este projeto, temendo que os projéteis possam ser disparados num ângulo ligeiramente errado, podendo danificar um ds muitos outros satélites que orbitam a Terra. Além disso, soma-se a poluição visual que pode atrapalhar algumas observações astronómicas. Contudo, este deverá ser um problema de menos uma que o dispositivo só libertará 15 a 20 projéteis de cada vez.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Como as coisas evoluíram. Nos anos 50, para satisfação da garotada, os adultos lançavam amêndoas nos casamentos. Hoje e fora dos casamentos mandam esferas metálicas incandescentes para a cidade. Siga que logo é tarde.

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …