Santana vem para governar de forma diferente (e acabar com a opressão fiscal)

Mário Cruz / Lusa

Ex-primeiro ministro, ex-presidente de câmara, do PSD e do Sporting, ex-provedor da SCML, fundador do partido Aliança: Pedro Santana Lopes

O fundador da Aliança acusou o Primeiro-ministro de insistir num caminho de “opressão fiscal”, oposto aos interesses do país. Santana Lopes diz ainda que veio para “governar Portugal de forma diferente”.

Num documento da comissão instaladora da Aliança, analisado pelo Expresso, Santana Lopes apontou várias críticas ao caminho que Portugal tem percorrido com António Costa.

As primeiras críticas surgem relativamente à excessiva carga fiscal sobre o trabalho – medida que segundo a Aliança compromete três áreas vitais na economia: o investimento, a poupança e o consumo.

“A Aliança entende como regra cimeira de um sistema fiscal que ninguém seja obrigado a pagar ao Estado mais de metade do que recebe como remuneração pelo seu trabalho”, defende Santana Lopes.

Para o partido criado pelo ex-social democrata, o Governo de António Costa devia aproveitar “toda a folga orçamental existente para aliviar o peso dos impostos sobre o trabalho e sobre as empresas”.

O novo partido de Santana tem o combate à “opressão fiscal” como a grande bandeira do partido e defende a “redução da taxa máxima para a taxa intermédia do IVA, quer da eletricidade, quer da construção nova”.

Os “sete pecados fiscais”

Segundo o documento do partido, “as erradas opções orçamentais e, principalmente, a falta de ambição pelo crescimento” anularam as hipóteses de existir as margens orçamentais para as medidas equacionadas por Santana Lopes.

Santana Lopes concorda ainda com a crítica generalizada de que António Costa é pouco amigo das empresas e de nada fazer para garantir a fixação de capital.

Este OE poderia e deveria ser mais ambicioso. O clima que se cria tem muita influência. A palavra que mais se ouve é devolver. Devia ser crescer. Estamos a perder uma oportunidade histórica”, afirmou o partido.

De acordo com a Aliança, as medidas do governo estão a perpetuar a condição de Portugal como membro justificável da “cauda da União Europeia no que respeita ao rendimento per capita, indicador fundamental para aferir da qualidade de vida das pessoas”.

A alternativa

Apesar do combate à “opressão fiscal”, a Aliança refere ainda que a preferência deve ser dada à fiscalidade indireta em detrimento da fiscalidade direta, defendendo uma “maior tributação sobre o tabaco, as bebidas alcoólicas e a alimentação prejudicial para a saúde”.

Redução nos impostos sobre o trabalho, maior estabilidade fiscal, redução do IRC e mais apoio para as empresas, mais benefícios para jovens famílias à procura de habitação, incentivos fiscais à poupança e maior tributação sobre o tabaco e sobre o álcool.

Caso tivesse lugar no parlamento, estas seriam as propostas da Aliança para combater os erros da governação de António Costa a que chama de “sete pecados fiscais”.

O mais recente partido português impõe ainda “como desígnio nacional”, garantir “um contexto de estabilidade fiscal que ofereça aos agentes económicos horizontes temporais de confiança e previsibilidade”, através de um “pacto de estabilidade fiscal” que permaneça intacto durante, pelo menos, “duas legislaturas”.

Para as empresas, Santana Lopes quer juntar à redução do IRC o alargamento do período de isenção de pagamento desse imposto para novas empresas que se estabeleçam em Portugal.

Na mesma perspetiva, a Aliança defende ainda a redução da carga fiscal sobre os combustíveis para diminuir os custos com os transportes e uma maior capitalização das empresas “aumentando ainda mais a possibilidade de dedução à coleta dos dividendos que as empresas reinvistam no seu capital social e nos seus ativos”.

Santana Lopes quer ainda proteger e defender as famílias, sobretudo as mais jovens que procuram comprar casa.

Nessa perspetiva, Santana propõe a isenção de IMT na aquisição de casa própria para habitação permanente de casais com média de idades até 35 anos e que o número de filhos seja considerado no cálculo do IMI a pagar.

Na carta, a Aliança insiste ainda num último ponto: a necessidade de “estimular a poupança”, através de “medidas que testemunhem a importância que o Estado dá à capacidade aforradora dos seus cidadãos”, propondo “a revisão da taxa liberatória dos depósitos, hoje em 28%”

Ambição de governar

Apesar de a Aliança ter pouco tempo de vida e de não ter qualquer assento Parlamentar, Santana Lopes assume que o partido deve assumir-se desde já “como uma alternativa política que pretende governar Portugal“.

Para isso, a Aliança pretende combater um Governo que, segundo afirma o partido, “desistiu da sua identidade e das suas convicções” a troco do “silêncio e voto das esquerdas parlamentares”, escolhendo um caminho oposto aos interesses do país.

“Nós não tomámos a decisão de nos constituirmos em força política para sermos mais uma, igual a muitas outras. Viemos, com humildade mas com entusiasmo, para fazer diferente”, avisaram os fundadores do novo partido.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. É Fundamental reduzir a enorme carga fiscal em Portugal. O governo que temos chama reposição de rendimentos às migalhas que vai distribuindo, para enganar os tolos que o aguentam no Parlamento. Esta solução só esta a dar cabo do país. É urgente que se promova o crescimento do país em vez de um exercício calculista de ludíbrios. Este novo partido, talvez possa vir a ser útil, para ser um contraponto a um caminho de amorfia que se vai trilhando neste cantinho da Europa, cujo objetivo primeiro, e ainda é, a sobrevivência de alguém.

  2. A “forma diferente” deste artolas governar deu um bonito resultado em todos os cargos onde passou!…
    Foi mesmo exemplar/recomendável… ou não!!

RESPONDER

Inteligência Artificial recriou a voz de Einstein (e é possível fazer-lhe perguntas)

Graças à Inteligência Artificial, os fãs do Nobel da Física Albert Einstein podem agora "falar" com o físico alemão online. Segundo o site IFLScience, a ideia partiu das empresas Aflorithmic e UneeQ, sediadas no Reino Unido …

O SUV BZ4X lança o mote para a nova sub marca de elétricos da Toyota

A Toyota apresentou o primeiro modelo 100% elétrico da BZ, acrónimo de Beyond Zero (além do zero), sub marca da fabricante nipónica dedicada exclusivamente aos elétricos. O SUV BZ4X será o primeiro de uma ofensiva …

A "tele-escola" em 2006: Gisela conta como era

20 de abril de 2020: o regresso da escola à RTP, agora com a designação Estudo Em Casa. Um ano depois desse momento, cruzámo-nos com uma jovem que nasceu em 1994 e que ainda estudou …

O famoso consumo de chá de Jane Austen liga a escritora ao comércio de escravos

O consumo de chá de Jane Austen vai ser submetido a "interrogatório histórico" sobre as suas ligações à escravatura, de acordo com o diretor de um museu dedicado à autora inglesa. A casa da escritora na …

Júri declara ex-polícia Derek Chauvin culpado da morte de George Floyd

Os jurados do julgamento do ex-agente da polícia acusado do homicídio do afro-americano George Floyd chegaram a acordo sobre o veredito esta terça-feira. Derek Chauvin foi considerado culpado. A decisão dos jurados, reunidos desde segunda-feira num …

Lago "assassino" matou cerca de 1.800 pessoas em apenas alguns minutos (e a história pode repetir-se)

A noite de 21 de agosto de 1986 parecia ser igual a outra qualquer. Até que, por volta das 21h30, ouviu-se um barulho muito estranho no Lago Nyos, no noroeste dos Camarões. E em minutos, …

Nigéria. Youtube fecha canal de pastor que pretende "curar a homossexualidade"

O pastor nigeriano TB Joshua apelou aos seus seguidores a "rezarem pelo YouTube" e a não responderem através do ódio ao encerramento do seu canal naquela plataforma, onde colocou vídeos em que afirmava "curar a …

Esquemas de Wall Street alimentaram a crise de 2008. Está a voltar a acontecer o mesmo

Bancos têm erroneamente relatado dados de rendimento inflacionados que comprometem a integridade dos valores imobiliários resultantes. Foi há mais de 12 anos que foi anunciada a falência do Lehman Brothers, o quarto maior banco de investimento …

Chelsea e Manchester City preparam-se para sair da Superliga Europeia

Os dois clubes ingleses estão a preparar-se para se retirar formalmente da Superliga Europeia, avança, esta terça-feira, a imprensa britânica. O jornal The Guardian avançou, tal como a generalidade da imprensa britânica, que o Chelsea e …

Rússia planeia clonar e "ressuscitar" um exército cita com 3.000 anos

Há duas décadas, arqueólogos da Sibéria encontraram os restos mortais de guerreiros citas com três mil anos com os seus cavalos na República de Tuva. Agora, a Rússia quer cloná-los. O ministro da Defesa da Rússia …