/

Santana Lopes avança como independente na Figueira da Foz. PSD desvaloriza candidatura

3

Tiago Petinga / Lusa

O antigo primeiro-ministro e ex-presidente da Câmara de Lisboa, Pedro Santana Lopes, que na sexta-feira mudou a residência para a Figueira da Foz, apresentou-se este domingo como candidato a esta Câmara do distrito de Coimbra, exatamente 24 anos depois de o ter feito pela primeira vez.

A notícia começou por ser avançada pela RTP no domingo. Posteriormente, Bruno Pais Menezes, dinamizador do movimento “Figueira A Primeira”, confirmou ao Observador que “Pedro Santana Lopes respondeu de forma inequívoca e afirmativa ao desafio do movimento” e será mesmo candidato à autarquia da Figueira da Foz.

“Cá estou. É uma decisão de enorme responsabilidade, num tempo difícil. Tenho estado a trabalhar, a estudar. Sempre disse que seria a Figueira da Foz e só a Figueira da Foz”, disse Pedro Santana Lopes, que será candidato pelo movimento Figueira a Primeira, à agência Lusa.

Em 9 de maio de 1997, Santana Lopes anunciou a sua candidatura a esta Câmara, que viria a conquistar então pelo PSD.

Este domingo, numa publicação no Facebook do movimento Figueira a Primeira, que pede o regresso do também antigo presidente da Câmara de Lisboa à liderança daquele município do litoral do distrito de Coimbra, surge a mensagem “No mesmo dia, à mesma hora, uns anos depois. Cá estou”.

É uma decisão ponderada, de enorme responsabilidade. Tive vários convites para outras Câmaras, mas cá estou na Figueira da Foz”, reforçou Santana Lopes à Lusa.

No Facebook do movimento, além daquela mensagem, surge uma imagem onde se pode ler “Figueira da Foz – Uma Ligação para a Vida – Autárquicas 2021” e ainda “PSL”, as letras que identificam o antigo primeiro-ministro e ex-presidente do PSD.

Nesta página, com quatro mil seguidores, Pedro Santana Lopes tem-se mostrado muito ativo, com variadas publicações e fotografias da Figueira da Foz.

Em 14 de abril, o movimento de cidadãos Figueira a Primeira apresentou Cristina Figueiredo como candidata à Junta de Bom Sucesso, naquele município. Nos dias seguintes, foram apresentados vários outros candidatos às Juntas.

No dia em que o Movimento de Cidadãos Livres Figueira a Primeira enviou à agência Lusa uma informação sobre a candidata à Junta de Bom Sucesso, surgiu no Facebook uma imagem do também antigo líder da Câmara de Lisboa a olhar o porto daquela cidade.

Com a hashtag #figueiraaprimeira, a página do Facebook do movimento apresenta uma imagem de Santana Lopes e a expressão “Ouvir/Avaliar”, com a seguinte mensagem: “Primeiro, ouvindo quem sabe tudo sobre os viveiros e, depois, avaliando o que se diz, de certo e de disparatado, sobre o Porto Comercial e o Porto de Pesca. E, também, considerando a tão necessária Marina. Horas bem proveitosas. PS – só apareço eu para ninguém ficar nervoso”, lia-se então na mensagem, assinada por PSL, as primeiras letras dos nomes pelos quais o antigo primeiro-ministro mais é conhecido.

Esta página apresenta também centenas de apoiantes à candidatura de Santana Lopes, tanto de residentes na Figueira da Foz, como de figueirenses espalhados pelo mundo.

Pedro Santana Lopes, que chegou a ser apontado nos meios de comunicação social como candidato a várias Câmaras, nomeadamente na região de Lisboa, nunca escondeu gostar da Figueira da Foz.

Nas suas páginas das redes sociais, tem aparecido recorrentemente na Figueira da Foz e publicado diversas mensagens. Além disso, também na sua página pública do Facebook, Santana Lopes tem apresentado ideias para o município, assim como contas e números ou o trabalho por si realizado aquando da passagem pela Figueira da Foz como presidente da autarquia.

“Não foi a primeira escolha”

Em declarações à TSF, o candidato do PSD à Câmara Municipal da Figueira da Foz, Pedro Machado, desvalorizou a candidatura de Pedro Santana Lopes à autarquia e as sondagens que lhe dão resultados positivos.

Segundo o cabeça-de-lista social-democrata, a Figueira da Foz foi das últimas escolhas de Santana Lopes.

“Santana Lopes teve, como ele diz, vários convites até que, finalmente, resolveu que a Figueira da Foz não era a primeira, mas, talvez, uma das últimas escolhas pela qual optou. Os convites que são conhecidos têm a ver com Sintra, Torres Vedras, eventualmente Leiria,… esses são públicos”, atirou.

O candidato do PSD crê que os resultados das sondagens que apontam para um resultado encorajador de Santana Lopes na Figueira da Foz poderão ser uma “ilusão” criada com base em pesquisas “sem nenhum suporte”.

Pedro Machado rejeitou quaisquer futuras pontes com a candidatura de Santana Lopes, que diz não ter “nada a ver com o PSD”.

“Santana Lopes fundou um partido, aliás, para concorrer contra o PSD e todos sabemos que não correu bem. Faz parte do passado da Figueira da Foz e eu olho para a Figueira da Foz no presente e no futuro”, conclui.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A Câmara da Figueira da Foz é liderada pelo socialista Carlos Monteiro, que se recandidata. O PS detém seis mandatos, enquanto o PSD detém três. Os sociais-democratas apresentam às eleições de setembro ou de outubro o atual presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado. O CDS-PP volta a apresentar Miguel Mattos Chaves.

  ZAP // Lusa

3 Comments

  1. A mama tem que acabar para indivíduos como este que nada fizeram pelo País a não ser em seu próprio benefício.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE